SIRP rejeita que SIS tenha coagido ou ameaçado Frederico Pinheiro

Frederico Pinheiro. Foto: Lusa

O Sistema de Informações da República Portuguesa rejeitou hoje, em comunicado, que o SIS tenha ameaçado ou coagido o ex-adjunto do ministro das Infraestruturas, Frederico Pinheiro, e manifestou disponibilidade para “prestar esclarecimentos”.

“O SIRP/SIS desmente categoricamente que tenha proferido ameaças ou coagido o Dr. Frederico Pinheiro, no âmbito dos contactos com este, estabelecidos no sentido de que entregasse o equipamento do Estado na sua posse, o qual teria informação classificada”, lê-se, num comunicado do gabinete da Secretária-Geral do SIRP, Maria da Graça Mira Gomes, hoje divulgado.

O SIRP/SIS manifestou ainda a “total disponibilidade para prestar esclarecimentos aos órgãos de fiscalização competentes”, ressalvando o “dever de sigilo” e o regime do segredo de Estado ao qual aqueles serviços estão sujeitos.

Frederico Pinheiro tinha alegado, na quarta-feira, que foi ameaçado pelo Serviço de Informações de Segurança (SIS), e injuriado e difamado pelo primeiro-ministro e por João Galamba, acusando a “poderosa máquina do Governo” de criar uma narrativa falsa.

“Enquanto cidadão anónimo sem poder de decisão, fui ameaçado pelo SIS, fui injuriado e difamado pelo primeiro-ministro e pelo ministro das Infraestruturas”, afirmou Frederico Pinheiro, durante a audição na comissão de inquérito à TAP.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Sindicato anuncia nova greve às provas de aferição e denuncia atropelos à greve

Próximo Artigo

Maior autoestrada do país cortada devido a incêndio

Artigos Relacionados
x