Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Sinos das igrejas de Viana vão tocar às 15:00 horas em memória de D. Anacleto Oliveira

Óbito

em

Foto: dkixot / Até Brilhas

Os sinos das igrejas de Viana do Castelo vão tocar em uníssono, pelas 15:00 horas deste sábado, em memória do falecido bispo D. Anacleto Oliveira, anunciou hoje a diocese.


Em comunicado enviado às redações, aquela instituição religiosa explica que esta medida foi deliberada pelo novo administrador diocesano, monsenhor Sebastião Ferreira, em conjunto com o colégio de consultores da diocese.

Este ato serve para sinalizar, em conjunto, o falecimento de D. Anacleto Oliveira.

Recomenda ainda a diocese a que se reze pelo “descanso eterno” do malogrado bispo durante as celebrações eucarísticas por ocasião da comemoração dos defuntos, e se substitua a invocação “pelo nosso Bispo, Anacleto”, pela prece pelo “nosso administrador diocesano Sebastião”.

O bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, de 74 anos, morreu ontem na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada 2 (A2) perto de Almodôvar, no distrito de Beja.

Anacleto Oliveira celebrou, em agosto, 50 anos de ordenação e 10 anos como bispo de Viana do Castelo.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja disse à Lusa que o alerta para o acidente foi dado às 11:29.

Fonte da GNR indicou que o óbito foi declarado no local, tendo o corpo sido encaminhado para o serviço de Medicina Legal do hospital de Beja, e que o homem era o único ocupante do veículo ligeiro de passageiros.

Segundo a mesma fonte, o acidente ocorreu ao quilómetro 200 da A2, no sentido sul-norte, entre São Bartolomeu de Messines e Almodôvar.

Foram mobilizados, de acordo com o CDOS, bombeiros e veículos das corporações de Almodôvar e São Bartolomeu de Messines, uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER) de Albufeira e elementos da Brisa, além da GNR, num total de 16 elementos, apoiados por seis viaturas.

Natural da diocese de Leiria-Fátima onde nasceu, na freguesia de Cortes, frequentou o seminário diocesano de Leiria entre 1957 e 1969, tendo sido ordenado presbítero a 15 de agosto de 1970.

Em Roma fez a licenciatura em Teologia Dogmática na Universidade Gregoriana (1971), obtendo ainda, na mesma cidade, a licenciatura em Ciências Bíblicas no Instituto Bíblico de Roma (1974).

De 1974 a 1977 foi professor de Exegese Bíblica no Instituto Superior de Estudos Teológicos de Coimbra, tendo igualmente, neste último ano, obtido a licenciatura em História na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Na Alemanha fez o doutoramento em Exegese Bíblica na Faculdade de Teologia Católica da Universidade de Westfälischen Wilhelms-Universität de Münster (1987).

Naquele país foi Capelão de Emigrantes Portugueses na Diocese de Münster. De regresso a Portugal, a partir de 1988, retoma a lecionação de Exegese Bíblica no Instituto Superior de Estudos Teológicos de Coimbra e, ao mesmo tempo, no seminário diocesano de Leiria, na Escola de Formação Teológica de Leigos de Leiria e na Faculdade de Teologia (Lisboa) da Universidade Católica Portuguesa.

Em 2001 assumiu, a presidência da Comissão diretiva do Instituto Superior de Estudos Teológicos de Coimbra.

Entre outras funções, Anacleto de Oliveira foi ainda secretário da Comissão Científica dos Congressos Internacionais de Fátima (1997, 2001 e 2003), e membro do Conselho de administração e de gestão e finanças do Santuário de Fátima.

Atualmente era presidente da comissão episcopal para a liturgia e coordenador da nova tradução da Bíblia da Conferência Episcopal Portuguesa.

Anúncio

Viana do Castelo

Viana cancela festa de Halloween por causa da pandemia

AEVC

em

Foto: Ilustrativa / DR

Seria a primeira festa de Halloween pública em Viana mas já não vai acontecer. A Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC), promotora do evento, anunciou hoje o cancelamento da festa, face ao aumento de contágios de covid-19.

Aquela associação justifica o cancelamento da festa, que juntaria comerciantes e clientes, com vários factores, um dos quais a proibição de circulação entre concelhos, algo que “neste período não faria aumentar a atratividade de Viana do Castelo e da sua atividade comercial para os territórios de proximidade e da vizinha Galiza”,

“Continuam a ser preparadas outras ações, exequíveis no atual quadro pandémico, que apoiem as nossas empresas e afirmem que é seguro visitar e comprar em Viana do Castelo”, reforça a associação.

Para firmar o dito, a AEVC recorda que “já é bem visível a atempada instalação e montagem da ornamentação e iluminação de Natal, alargada a mais ruas da cidade e ainda mais espetacular do que no passado Natal”.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana do Castelo atribui em 2021 Prémio para distinguir reabilitação urbana

Prémio Viana Práxis

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Viana do Castelo vai realizar em 2021 a primeira edição do Prémio de Reabilitação Urbana para “reconhecer” os promotores privados que nos últimos cinco anos investiram 10 milhões de euros no concelho, foi hoje anunciado.

Em conferência de imprensa para apresentação do Prémio Viana Práxis, o vereador da Reabilitação Urbana, Luís Nobre referiu que no início de novembro vão abrir as candidaturas e no primeiro trimestre de 2021 será realizada a primeira edição daquele prémio.

Luís Nobre sublinhou que o prémio, bienal, pretende “reconhecer publicamente as boas práticas, o esforço e o envolvimento que quem realizou investimento, mas também incentivar a quem olha para o concelho com uma oportunidade de investimento”.

O vereador responsável pela reabilitação urbana garantiu que, nesta área, a capital do Alto Minho apresenta “indicadores de excelência que são uma referência a nível regional, e até nacional”.

“Tanto ao nível das boas práticas, da dimensão das operações urbanísticas, do envolvimento de proprietários e também do valor muito significativo do investimento. Nos últimos cinco anos, o investimento privado está muito próximo dos 100 milhões de euros. Não acontece em muitas cidades, à nossa escala. É um esforço que deve ser reconhecido”, reforçou Luís Nobre.

De acordo com o vereador da reabilitação urbana, aquele investimento “começou no centro histórico da cidade, mas já vai muito além e acompanha grande parte das freguesias periurbanas do concelho”.

Luís Nobre destacou que “do total de licenciamentos que a Câmara Municipal emite, 24% referem-se à reabilitação urbana”.

“Para mim é um indicador muito relevante. Não existe, a nível nacional, uma percentagem com um significado tão expressivo”, sustentou.

Já o investimento público, adiantou, “está associado ao Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), atualmente. numa fase muito avançada da sua execução e representa um investimento de 18,7 milhões de euros só nas freguesias de Areosa, Monserrate, Santa Maria Maior, Meadela e Darque”.

Naquele montante, não estão contabilizados “investimentos anteriores no centro histórico, na frente ribeirinha da cidade e na frente atlântica do concelho.

O PEDU, financiado por fundos do programa Portugal 2020, visa a qualificação do sistema urbano, do ponto de vista da mobilidade sustentável, regeneração urbana e ação integrada para as comunidades desfavorecidas.

O prémio apresentado pretende “galardoar e dignificar a qualidade da arquitetura e da construção, no âmbito de novas edificações e ações de reabilitação, restauro, remodelação ou renovação de edifícios existentes, no concelho de Viana do Castelo”.

Visa ainda “distinguir os autores do projeto, promotores e construtores de obras realizadas no concelho, que tenham sido concluídas nos anos anteriores à apresentação da respetiva candidatura”.

O Prémio Viana Práxis está dividido em duas categorias, Reabilitação de Edifícios e Carreira.

A obra vencedora na categoria “Reabilitação de Edifícios” será distinguida com um troféu de material perene passível de ser aplicada na intervenção e com um prémio pecuniário de 10 mil euros atribuído ao responsável pelo projeto.

O prémio Carreira, bem como Menções Honrosas que possam ser atribuídas, receberão diploma oficial do VIANA PRÁXIS – Prémio de Reabilitação Urbana de Viana do Castelo e a integração de um painel com nota biográfica na exposição dos trabalhos.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Concelho de Viana com mais 60 casos ativos de covid-19 nos últimos três dias

Dados locais

em

Foto: CM Viana do Castelo / Arquivo

O concelho de Viana do Castelo tem 215 casos ativos de covid-19, mais 60 desde sexta-feira, segundo dados recolhidos por O MINHO junto da Unidade Local de Saúde do Alto Minho.

Os dados foram atualizados às 18:30 desta segunda-feira.

O concelho tem 356 doentes recuperados.

No total acumulado, registam-se 592 casos de infeção desde o início da pandemia, mais 59 desde o passado dia 23.

A nível distrital, o Alto Minho conta, nesta segunda-feira, com 478 casos ativos, mais 123 em relação a sexta-feira, 66 óbitos e 1.064 recuperados.

O distrito soma 1.608 casos acumulados desde o início da pandemia, mais 121 desde sexta-feira.

Continuar a ler

Populares