Seguir o O MINHO

Braga

Sindicatos pedem ‘prendas’ ao Governo e aos deputados de Braga

CGTP

em

Foto: José Manuel Silva

A União de Sindicados do Distrito de Braga da CGTP presenteou o centro histórico da cidade bracarense com o tradicional pinheiro natalício, onde foram penduradas reivindicações laborais que representam as “prendas de Natal dos trabalhadores do distrito”.

Os embrulhos pendurados no pinheiro são “as reivindicações dos trabalhadores ao governo, às associações e entidades patronais”, afirma o coordenador da União de Sindicatos de Braga, Joaquim Daniel. Neste final de ano, as “prendas” são dirigidas também, aos 19 deputados do distrito, que irão ser eleitos para a Assembleia da República nas eleições legislativas de 30 de janeiro. 

“São estes deputados que legislam e são estes deputados que nós queremos que assumam o compromisso com os trabalhadores de revogar as normas gravosas do Código de Trabalho”, acrescenta o coordenador distrital da CGTP.   

Foto: José Manuel Silva

O sindicato exige a revogação das “normas gravosas” do código de trabalho ao governo e culpa o executivo de 2003 – PSD e CDS – pelas alterações na legislação laboral. O manifesto distribuído durante a ação sindical enaltece, também, as alterações ao Código de Trabalho efetuadas pelo governo socialista de 2009 e a revisão nas leis laborais do governo de Passos Coelho, em 2012.

“As normas gravosas do código de trabalho são nada mais, nada menos, que a legislação que procura retirar direitos aos trabalhadores, desvalorizar salários, carreiras e profissões”, acrescenta Joaquim Daniel.

“O caminho que é colocado para um movimento sindical como o nosso, que é de classe, que é de luta, que é de massas, é organizar os trabalhadores, porque só os trabalhadores organizados podem ter mais força para derrubar esta legislação”, afirma o sindicalista que aproveita para criticar o poder das ordens laborais: “Impedem na prática o acesso à profissão das pessoas que andaram a estudar nas universidades”. 

Populares