Sindicato diz que três dias de greve na easyJet cancelaram 224 voos

Foto: Lusa

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) disse hoje que nos primeiros três dias da greve dos tripulantes de cabine da easyJet foram cancelados 224 voos, segundo um comunicado.

De acordo com a estrutura sindical, que convocou uma greve que cumpre hoje o terceiro dia, depois de paralisações a 26 e 28 de maio, “nestes três dias de greve foram já cancelados 224 voos, tendo sido efetuado apenas 01 voo” no dia 26 maio “que foi tripulado por chefias da easyJet que têm licença para voar”.

O SNPVAC disse depois que, “excluindo esse voo, em que a tripulação dos aviões é composta por chefias da easyJet com licença para voar, a greve tem tido uma adesão de 100% dos tripulantes”.

De acordo com a estrutura sindical, no dia 26 de maio foram cancelados 74 voos, no dia 28 não se realizaram 72 e hoje foram cancelados 78.

“O SNPVAC está plenamente convicto” de que nos “dias que restam da greve dos tripulantes da easyJet que se estendem pelos próximos dias 01 e 03 de junho a adesão será igualmente de 100%, saindo apenas os voos que foram definidos como serviços mínimos pelo Ministério das Infraestruturas”, rematou.

A easyJet, por sua vez, disse hoje que é de 60% a adesão ao terceiro dia de greve dos tripulantes de cabine, um número que contrasta com os do sindicato, que referiu de manhã uma adesão de 100%.

Em comunicado de imprensa pelas 12:20 (hora de Lisboa), a easyJet indica que registou “até ao momento um impacto de 60%, ou seja, 40% dos tripulantes apresentaram-se ao serviço”.

No caso do aeroporto de Faro, diz que a adesão foi de 40%.

A empresa diz que “este número é relativo aos tripulantes portugueses escalados para os voos – que o SNPVAC tem referido como cancelados – a quem foi atribuído trabalho no escritório”.

Já segundo o SNPVAC num balanço ao início da manhã, é de 100% a adesão à greve.

Num comunicado no dia 19 de maio, o SNPVAC disse que “a easyJet decidiu previamente proceder ao cancelamento massivo de voos: dos 458 voos originais a saírem das bases portuguesas de Lisboa, Porto e Faro, a companhia já cancelou previamente 384 voos, ou seja, 84% dos voos planeados”.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Fotógrafo de Braga mostra serpente mais rara de Portugal em Melgaço

Próximo Artigo

'Moderno' Museu Ferroviário de Fafe candidato a prémio de reabilitação

Artigos Relacionados
x