Seguir o O MINHO

Braga

Sete famílias desalojadas após incêndio em Braga

Três pessoas hospitalizadas por inalação de fumo

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Sete famílias ficaram desalojadas e três pessoas tiveram que receber tratamento hospitalar devido a um incêndio num apartamento de um prédio com sete andares, na madrugada desta segunda-feira, na Rua Fonte do Mundo, freguesia de São Vicente, em Braga.

Três pessoas – um casal e uma mulher – foram transportadas para o Hospital de Braga devido a inalação de fumo.

Ao que O MINHO apurou, das sete famílias desalojadas, cinco vão ficar em casa de familiares e duas vão ser realojadas pela Proteção Civil Municipal.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O incêndio ficou confinado a um escritório de um apartamento no rés do chão, tendo este ficado destruído pelo fumo e pela alta temperatura. O fumo propagou-se pela caixa de escadas aos pisos superiores, impedindo os moradores de sair dos apartamentos.

Os moradores dos andares mais altos foram evacuados com auxílio da autoescada.

O alerta foi dado às 03:26.

O apartamento já estava “todo tomado pelas chamas à chegada dos bombeiros” e o “prédio cheio de fumo”, referiu a O MINHO Domingos Teixeira, Comandante das Operações de Socorro, dos Bombeiros Sapadores de Braga, acrescentando que as pessoas estavam nas varandas “à espera de ser evacuadas”. “Pela caixa de escadas era impossível sair, estava cheia de fumo”, aponta.

No combate ao incêndio e no socorro estiveram 27 operacionais, apoiados por 10 viaturas, de cinco corporações: Bombeiros Sapadores de Braga, Bombeiros Voluntários de Braga, Vila Verde, Famalicenses e Cruz Vermelha Portuguesa.

Esteve ainda a VMER de Braga, a PSP e a Proteção Civil Municipal.

Populares