Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Semana Académica do Politécnico de Viana quer recuperar tradições

De 13 a 19 de maio

em

Foto: IPVC / Arquivo (2017)

A Semana Académica do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) já tem data marcada e promete “recuperar as tradições académicas e do Alto Minho”. A garantia foi deixada pelo presidente da Federação Académica do IPVC, André Neves, que desafia os estudantes a participarem nas inúmeras atividades previstas de 13 a 19 de maio. Concertos para todos os gostos, Missa de Finalistas, Cortejo e Serenata são alguns dos destaques da Semana Académica que promete “ser diferente”.

“Vamos fazer história juntos?” é o repto lançado pela Federação Académica do IPVC. Depois de se ter conseguido realizar a Receção ao Caloiro, a evolução pandémica piorou e a confirmação da possibilidade de se realizar a Semana Académica já chegou mais tarde. “Para nós, organização, a responsabilidade é mais acrescida. Agora tudo estabilizou, mas temos que manter a segurança dentro do recinto e há medidas que temos que cumprir”, assegura o presidente da Federação Académica do IPVC, André Neves, enaltecendo a adesão dos ex-alunos. “Dois anos depois vamos retomar as tradições e é engraçado que temos estudantes que não viveram a Semana Académica e acabaram por tirar este período de férias para viver a sua última Semana Académica”, adianta André Neves, citado em comunicado, mostrando-se “feliz” por ter este retorno dos ex-alunos.

A 34.ª edição da Semana Académica do IPVC, cujo recinto será nos jardins do forte de Santiago da Barra, contará com nomes da música nacional como Quim Barreiros, Karetus, Ivandro e Lon3r Johny.

A semana começa na Igreja da Senhora da Agonia com atuação da Hinoportuna, com a tradicional Serenata, pelas 23:30, na sexta-feira. Nessa noite, o recinto abre às 01 hora com atuação dos Supa Squad e do Dj Pedro Pereira.

Para sábado, dia 14 de maio, às 10:00, está prevista a Missa de Finalistas e Bênção das Pastas no Santuário de Nossa Senhora da Agonia. Já no recinto, à noite, as atenções estarão focadas nos artistas Lon3r Johny e Karetus.

Entretanto, no dia 15 de maio, dia do Instituto Politécnico de Viana de Viana do Castelo, é dia também do “IPVC tem talento”, com a participação de algumas bandas de estudantes e de tunas das várias escolas da academia. A noite termina com a presença de Urze.

No dia 16, segunda-feira, o palco “muda-se” para Refóios do Lima, onde está marcada a presença dos KALHAMBEKE, da Rosinha, dos Dj’s Mayze X Faria e da TUNESA e a TESA, tunas da “casa”.

IVANDRO é o artista convidado da noite de terça feira, dia 17 de maio, onde vão subir ao palco também o Dj Fábio Vasquez e os Put2grill.

Um dos momentos de destaque da Semana Académica chegará na quarta-feira, dia 18, com o Cortejo Académico para “inundar de cor e alegria as ruas da cidade”, a partir das 14 horas. Ao final do dia, no recinto, há Sippinpurpp, seguido pela Dj Zanova e C.LÀ.VI.

Quim Barreiros encerra a Semana Académica, no dia 19, em conjunto com os Insert Coin e o Dj Fábio Gonçalves.

“Participem e aproveitam o convívio”

O presidente da Federação Académica do IPVC desafia os alunos da instituição a participarem na Semana Académica. “Participem e aproveitem ao máximo com os amigos, porque os três anos passam a voar”, alerta André Neves, garantindo que esta 34.ª edição será “o retomar das tradições”. Com a pandemia, lamenta o também aluno da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG-IPVC), “perderam-se muitas tradições”, pretendendo-se que esta nova geração, que veio do contexto pandémico, “perceba que o IPVC e o Alto Minho têm as suas tradições e é fundamental manter essas tradições e o espírito académico”.

Entre as tradições está a celebração da Missa dos Finalistas. “Conseguimos fazer o ano passado com todas as restrições e não tivemos muita participação, porque havia muito medo ainda. Este ano vamos voltar a realizar sem lugares marcados e todos estão convidados a participar”, apela André Neves, alertando para o facto de a Missa de Finalistas acontecer no sábado, dia 14 de maio. “Os finalistas estão muito recetivos e há a tradição de fazer o almoço de finalistas, cada finalista traz a sua família e depois da cerimónia vão almoçar e festejar o fim de um percurso académica”, lembra.

Já o Cortejo Académico, que se realiza na quarta feira, dia 18 de maio, tem como tema as “Profissões”. “O que se pretende é enaltecer o trabalho realizado durante o curso, permitindo ao estudante vestir a própria camisola. Como os cursos fazem apresentações ao longo do percurso esta é também uma oportunidade para dar a conhecer a oferta formativa do Politécnico de Viana do Castelo”, sublinha o presidente da Federação Académica, referindo que os estudantes são avaliados por um júri e há um prémio.

André Neves evidencia ainda a Noite de Refoios, que acontece na Escola Superior Agrária (ESA-IPVC) na segunda feira, dia 16 de maio. “Esta noite é o auge da Semana Académica. Esta noite não dá para explicar, só quem lá vai é que sente o que se vive no Alto Minho e isso é muito genuíno”, confessa.

Aposta no talento dos estudantes e na preocupação ambiental

Uma das novidades da edição deste ano da Semana Académica é o “IPVC tem talento”, onde se pretende dar a conhecer a cultura e o talento dos alunos da instituição. Na noite de domingo, dia 15 de maio, além das tunas, o palco também vai ser dividido com duas bandas. “Tivemos 12 bandas que concorreram e o que pretendemos é dar oportunidade aos estudantes de subirem ao palco e terem a sensação de um artista, dando aqui também valor às atividades extracurriculares dos nossos estudantes e publicitar o seu talento, porque o IPVC tem efetivamente talento”, assegura. Se a noite “correr muito bem”, André Neves assume a possibilidade de prolongar esta ideia para a Receção ao Caloiro e continuar a dar oportunidade aos alunos do Politécnico de Viana do Castelo de subirem ao palco. “Ficamos muito contentes e temos pena de não conseguir dar oportunidade a todos”, refere.

A Federação Académica do IPVC também se associou mais uma vez ao projeto Refill H2O e lançou o passatempo para sensibilizar os estudantes à prática do consumo de água filtrada. “Como a adesão estava a ser maior e cada vez mais vemos estudantes com a sua garrafa pelos corredores das escolas, achamos que podiam consumir mais água e serem valorizados por esse consumo”, justifica o presidente da Federação Académica do IPVC, adiantando que o passatempo teve três vencedores que ganharam o passe geral para a Semana Académica.

Mas esta não é a primeira vez que a Federação Académica do IPVC trabalha a área da sustentabilidade. “Desde 2019, temos o nosso copo ecológico, que é o movimento da academia ecológica, em que por cada mil copos vendidos na Semana Académica temos a atividade ‘Plantar uma árvore pelo Alto Minho’”, recorda André Neves, confirmando que esta campanha vai manter-se este ano.

Populares