Seguir o O MINHO

Desporto

Seleção de surf adaptado prepara Europeu em Viana: “Temos hipótese de conquistar medalhas”

1.º Campeonato Europeu de Surf Adaptado realiza-se em Viana do Castelo, em maio

em

Foto: Divulgação

A Seleção Nacional de Surf Adaptado realizou, de 01 a 03 de abril, no Centro de alto Rendimento de Surf de Viana (CAR Surf), um estágio de preparação a pensar no 1.º Campeonato Europeu de Surf Adaptado EuroSurf Adaptive”, que terá lugar de 20 a 26 de maio próximo, na praia do Cabedelo, em Viana do Castelo.


Para João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf (FPS), este foi um estágio extremamente positivo para a evolução dos atletas que irão representar Portugal: Marta Paço, Nuno Vitorino, Camilo Abdula e Nuno Maltêz.

Foto: Divulgação

“O nível dos atletas subiu muitos nos últimos tempos. Têm feito um grande esforço para evoluir”, refere João Aranha, citado numa nota enviada a O MINHO, acrescentando: “a nossa equipa é reduzida em relação às outras. Mas, apesar de estarmos em desvantagem numérica, em termos individuais, temos hipótese de conquistar medalhas”.

Para o presidente da FPS, o grande objetivo traçado para este campeonato é “levar o surf adaptado mais longe”.

Foto: Divulgação

Segundo aquela nota, durante o estágio, as condições de mar estiveram perfeitas e o CAR Surf de Viana demonstrou, mais uma vez, ser a estrutura logística perfeita para acolher esta modalidade.

Da equipa do SCV, participaram nesta preparação a atleta Marta Paço, cega de nascença, e o treinador Gonçalo Cruz.

Recorde-se que a vianense Marta Paço, com apenas 13 anos, fez história no ISA World Adaptive Surfing Championship 2018, na Califórnia, em dezembro do ano passado. Além de ter sido a atleta mais jovem da competição, sagrou-se a primeira portuguesa a conquistar uma medalha de bronze numa prova mundial de surf adaptado.

Foto: Divulgação

O EuroSurf Adaptive 2019 é organizado pelo Surf Clube de Viana, com o apoio da Federação Europeia de Surf, da FPS, da Câmara Municipal de Viana do Castelo e do Instituto Português do Desporto e Juventude.

Anúncio

I Liga

Nélson Veríssimo assume comando do Benfica até final da temporada

I Liga

em

Nélson Veríssimo. Foto: Twitter / SL Benfica

Nélson Veríssimo vai manter-se no comando técnico da equipa principal do Benfica até ao final da temporada, anunciou hoje o clube da I Liga portuguesa de futebol, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD informa […] que Nélson Alexandre da Silva Veríssimo assume, até ao final da presente temporada, as funções de treinador da equipa principal de futebol”, lê-se no comunicado das ‘águias’.

Veríssimo substituiu interinamente Bruno Lage, de quem era adjunto, na 30.ª jornada da I Liga, estreando-se com um triunfo sobre o Boavista (3-1).

Continuar a ler

Desporto

Comité organizador saúda adiamento da trégua olímpica para datas de 2021

Tóquio 2020

em

Foto: DR / Arquivo

O comité organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio2020, remarcados para o verão de 2021 devido à pandemia de covid-19, congratulou-se hoje com o adiamento da trégua olímpica para as novas datas dos eventos.

A Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) aprovou em dezembro de 2019 uma resolução para a trégua olímpica ser observada este ano, mas concordou em adiar as datas para o período correspondente em 2021, devido ao reagendamento das provas.

A trégua olímpica cobrirá agora o período compreendido entre 16 de julho de 2021, sete dias antes da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos, prevista para 23 de julho, e 12 de setembro, sete dias após o encerramento dos Jogos Paralímpicos.

“Inspirados pela adoção desta resolução, faremos o possível para aproveitar a valiosa oportunidade apresentada pelos Jogos Tóquio2020 para ajudar a construir um mundo melhor e pacífico através do desporto”, refere num comunicado o presidente do comité organizador, Yoshiro Mori.

A denominada trégua olímpica é inspirada na Grécia antiga e remonta aos primeiros jogos realizados em 776 A.C., em Olímpia, quando os reis de três cidades-Estado em guerra negociaram a suspensão temporária das hostilidades para que atletas e espetadores pudessem ir e voltar para os seus países em segurança.

Yoshiro Mori também se referiu às dificuldades que surgiram da crise provocada pela pandemia mundial de covid-19 e defendeu o uso “do poder do desporto para unir pessoas ao redor do mundo”.

O presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach, também elogiou a decisão, que considera ser “um grande sinal de confiança de que estes Jogos Olímpicos serão a luz no fim do túnel escuro pelo qual a humanidade está a passar”.

A resolução pede que “a trégua olímpica possa ser uma oportunidade para aproveitar o desporto na promoção de ações concretas conducentes ao diálogo e à reconciliação” e a ONU, ao promover este gesto, “reconhece o poder do desporto e a relevância dos Jogos Olímpicos para unir o mundo numa competição pacífica, proporcionando esperança para um futuro melhor”.

Continuar a ler

Futebol

Clubes europeus podem perder quatro mil milhões de euros em receitas

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Os clubes europeus podem vir a perder quatro mil milhões de euros em duas temporadas, devido ao impacto da pandemia de covid-19, revela hoje um estudo a Associação Europeia de Clubes (ECA).

Num estudo que analisa uma amostra de 10 campeonatos entre 55, entre os quais o português e os ‘big-5’ (Alemanha, Inglaterra, Itália, França e Espanha), a ECA prevê que, apesar de sete destes terem recomeçado, em 2019/20 as perdas sejam de 1,6 mil milhões de euros.

Na próxima temporada, mesmo que esta seja jogada na sua totalidade, as perdas poderão atingir os 2,4 mil milhões de euros, num estudo que não tem em conta o mercado de transferências.

“Estes resultados mostram que o impacto financeiro da covid-19 nos clubes europeus é um choque sísmico”, disse o diretor executivo da ECA, Charlie Marshall.

Com os jogos à porta fechada, a ECA prevê que esta temporada os clubes percam 400 milhões de euros em bilheteira, um valor que deverá chegar aos 1,1 mil milhões em 2020/21.

“O impacto financeiro não para quando o jogo recomeçou. Vai continuar na próxima temporada e temos de tomar medidas para criar uma indústria do futebol mais sustentável para o futuro”, refere Marshall.

Normalmente, os clubes gastam 60% dos seus rendimentos em salários, um valor que pode atingir os 76% nas ligas fora das ‘big-5’ na próxima temporada.

Para Marshall, o próximo mercado de transferência vai dar uma ideia “do estado da saúde do futebol”.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, suspensas, adiadas – Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América – ou mesmo canceladas.

Na Europa, alguns campeonatos foram cancelados, como o francês e o holandês, mas Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra e Portugal, entre outros, retomaram a competição.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 535 mil mortos e infetou mais de 11,52 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Continuar a ler

Populares