Seguir o O MINHO

Barcelos

Segurança Social vai assumir gestão do lar da Pousa, em Barcelos

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O Centro Distrital da Segurança Social de Braga deverá assumir, a partir de hoje, a gestão do Centro de Apoio e Solidariedade da Pousa (CASP), onde se encontram 22 idosos infetados com covid-19 e outros três que acusaram negativos nos testes de despistagem.

A iniciativa da Segurança Social surge depois de alguns familiares dos utentes se terem queixado de que “não conseguem contactá-los e de que não há ninguém responsável no interior do lar que os atenda ou forneça indicações”.

Devido à falta de funcionários, que estão doentes ou em isolamento profilático, os utentes estão a ser apoiados por uma equipa de voluntários da Cruz Vermelha de Braga, só que os voluntários acabam por ficar pouco tempo, por temerem ser contagiados com o vírus.

A este propósito, o presidente da Cruz Vermelha de Braga, Armando Osório, esclareceu a O MINHO que o organismo não gere o espaço, apenas fornece as equipas de voluntários, de acordo com o que foi estabelecido com a Câmara – que tinha a tarefa de coordenação, até hoje – a Segurança Social, e a delegação de saúde. “É natural que haja pessoas que desistam, a tarefa não é fácil”, explicou.

Já o presidente da direção do lar, Joaquim Pereira, considerou a O MINHO que a situação é “preocupante”, por, supostamente, os três utentes não-infetados não estarem separados dos restantes: “se assim for, é incompreensível”, lamentou.

Em videoconferência de imprensa da passada sexta-feira, o presidente da Câmara de Barcelos, garantiu que os não-infetados iriam permanecer numa “ala completamente separada” da dos restantes.

O dirigente da IPSS acrescenta que, desde que se soube que havia um utente infetado, todo o processo se desenvolveu com grande descoordenação: “Em Barcelos, ao contrário de outros concelhos vizinhos, ninguém sabia como as coisas se faziam”.

Joaquim Pereira desmente uma outra crítica feita por familiares, a de que os voluntários não fazem a necessária limpeza do espaço: “O lar foi desinfetado na quinta-feira pela GNR e uma equipa de sete pessoas, incluindo familiares meus e funcionários que estão de baixa, limparam as instalações”.

Populares