Seguir o O MINHO

Futebol

Governo inglês “chocado” com tratamento a adeptos à porta do estádio, em Braga

Queixas contra a atuação da PSP

em

Foto: Twitter

Atrasos nos transportes e atrasos nas revistas policiais, à entrada do estádio municipal, levaram a que parte dos cerca de 6 mil adeptos ingleses perdessem a primeira parte do jogo que opôs Sporting Clube de Braga ao Wolverhampton, na quinta-feira, em jogo da 5.ª jornada da fase de grupos da Liga Europa.


As reações surgiram de vários lados, com adeptos ingleses a queixarem-se de falta de transporte através das redes sociais e, também, a O MINHO, que acompanhou a saga dos lobos por terras bracarenses.

Centenas de ingleses desesperam sem transporte do centro de Braga para o estádio

Mas, neste sábado, surgiu uma nova voz crítica, relativamente a um alegado “tratamento chocante” das autoridades policiais portuguesas para com os adeptos vindos das ilhas britânicas.

Gavin Williamson [Twitter], atual secretário de estado do Governo liderado pelo conservador Boris Johnson, escreveu uma carta oficial ao embaixador português em Londres, apelidando de “desgraçado” o tratamento que os ingleses terão sido sujeitos por agentes das forças especiais da PSP.

“A maneira como os adeptos do Wolves foram tratados em Portugal foi absolutamente chocante, uma desgraça”, disse Williamson, atual candidato parlamentar pelo condado de South Staffordshire, onde se inclui a cidade de Wolverhampton.

“Muitos deles investiram uma quantidade absurda de dinheiro e não estavam à espera de tal tratamento por parte das autoridades”, acrescentou, na carta, revelada pelo jornal express&star.

Gavin Williamson. Foto: Divulgação

“Partilho o meu transtorno com o embaixador, de que não é esta a aproximação ou atitude que esperamos como receção aos nossos adeptos que acompanham as suas equipas”, diz a mesma carta.

Centenas de adeptos, uma vez chegados do centro da cidade, já com o jogo a iniciar-se, foram forçados a esperar às portas do estádio, debaixo de chuva torrencial (assim como os polícias), para que se procedesse à revista.

Os adeptos queixaram-se pela recolha de todos os guarda-chuvas, algo que é obrigatório nos estádios de futebol das ligas profissionais, para dissuadir algum tipo de violência com aqueles objetos.

Foto: Twitter

Também várias tarjas foram recolhidas durante a revista para entrada no estádio, algo que revoltou os ingleses.

Alguns adeptos foram assistidos pela Cruz Vermelha após alegadas agressões policiais.

Um representante do clube, citado por um jornal inglês, disse ter conhecimento dos problemas de entrada no estádio por parte de alguns dos adeptos em Braga. Alguns elementos profissionais da equipa manifestaram preocupação pela situação junto de oficiais da UEFA, no final do jogo.

O clube irá partilhar, com a UEFA e a Associação de Futebol inglesa, uma compilação de relatórios recolhidos junto dos adeptos que tiveram problemas em Braga.

Apesar dos problemas com o acesso ao estádio, os adeptos ingleses ficaram “maravilhados” com a cidade de Braga, passando o dia no centro da cidade, em alegre confraternização, sem sobressaltos.

Adeptos ingleses rendidos a Braga: “Ambiente soberbo”

Alguns comerciantes elogiaram os britânicos por consumirem e, embora um pouco barulhentos, não causarem problemas, ao contrário do que tinha sucedido na quarta-feira, no Porto.

Adeptos de adversários de SC Braga e Vitória, na Liga Europa, à pancada no Porto

Os adeptos, e o próprio clube inglês, responsabilizam adeptos do Standard Liége [que jogou em Guimarães] pelos confrontos, atriubuindo o início dos desacatos a um grupo hooligan belga. Um dos intervenientes nesses confrontos que decorreram na baixa portuense, contou a O MINHO a mesma versão, apontando que os belgas estariam a ameaçar crianças e mulheres, o que levou a uma mobilização dos adeptos do Wolves.

Todavia, os desacatos continuaram durante a viagem do Porto para Braga, já sem adeptos belgas à mistura, como dá conta um adepto do Wolverhampton, através do Twitter.

Um adepto terá partido uma garrafa na cabeça de outro adepto, apoiante do mesmo clube, num regional da CP.

Anúncio

Futebol

Gil Vicente adianta que jogo com Portimonense “não está em risco”

Covid-19

em

Foto: DR

O Gil Vicente considera que, mesmo sem treinar no relvado devido à covid-19, o jogo de domingo com o Portimonense, para a I Liga portuguesa de futebol, “não está em risco”, adiantou hoje à Lusa fonte do clube.

O plantel está a preparar a receção aos algarvios, relativa à segunda jornada e agendada para as 16:00 de domingo, com treinos individuais a partir das casas dos futebolistas, depois das autoridades de saúde terem impedido os treinos conjuntos na semana passada, face aos 18 casos positivos identificados no clube minhoto, entre 11 e 13 de setembro.

O novo coronavírus infetou 10 jogadores, cinco elementos da equipa técnica e da restante estrutura do futebol, incluindo o treinador principal, Rui Almeida, e três pessoas sem ligação ao futebol profissional, informou a mesma fonte.

Segundo fonte do clube, ainda nenhuma das pessoas infetadas recuperou, mas os restantes elementos do futebol gilista apresentaram resultados negativos nas duas rondas de testes ocorridas na semana transata e vão ser novamente testados 48 horas antes do jogo com o Portimonense, de acordo com o regulamento da Liga de Clubes.

O embate com a turma de Portimão pode marcar a estreia dos ‘galos’ na edição 2020/21 da I Liga, depois do encontro da primeira ronda, com o Sporting, em Lisboa, previsto para as 18:30 do passado sábado, ter sido adiado para a semana entre 12 e 16 de outubro.

O jogo entre Sporting e Gil Vicente, duas equipas com casos confirmados de covid-19, foi o primeiro do principal campeonato português a ser adiado, depois das autoridades de saúde terem decidido “não estarem reunidas as condições necessárias” para a sua realização.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 965.760 mortos e mais de 31,3 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.925 pessoas dos 69.663 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Futebol

David Tavares no Moreirense por empréstimo do Benfica

Mercado de transferências

em

Foto: DR

O médio David Tavares rumou hoje ao Moreirense por empréstimo do Benfica até ao final da temporada, anunciou hoje o clube da I Liga de futebol, que recebe o 12.º reforço para 2020/21.

“O Moreirense Futebol Clube – Futebol SAD informa que chegou acordo com o Benfica para a cedência temporária do atleta David Tavares até ao final da época”, referem os ‘cónegos’, numa nota publicada no sítio oficial do emblema vimaranense na Internet.

David Tavares, de 21 anos, integrou os juniores do Benfica em 2016/17, após passagens pelas camadas jovens de Atlético Tojal, Loures e Sporting, e somou 36 minutos e duas aparições pela equipa principal das ‘águias’ em 2019/20, sob orientação de Bruno Lage.

Vinculado ao vice-campeão até junho de 2024, o internacional sub-19 português falhou todos os jogos de pré-temporada com Jorge Jesus e estava a trabalhar na equipa B até arranjar colocação, preparando-se para a estreia no principal escalão.

David Tavares junta-se aos guarda-redes Kewin e Miguel Oliveira, aos defesas Matheus Silva, Ferraresi, Pedro Amador e Reynaldo, ao médio Gonçalo Franco e aos avançados Derik Lacerda, Felipe Pires, Lucas Rodrigues e Yan como reforços do Moreirense.

Os ‘cónegos’ estrearam-se na edição 2020/21 da I Liga com um triunfo caseiro diante do recém-promovido Farense (2-0) e visitam o Benfica no sábado, às 18:30, no Estádio da Luz, em Lisboa, num encontro relativo à segunda jornada.

Continuar a ler

Futebol

Vizela faz reviravolta e vence Covilhã

II Liga

em

Foto: Facebook de FC Vizela (Arquivo)

Com uma reviravolta em Paços de Ferreira, o Vizela garantiu hoje uma vitória frente ao Covilhã, por 2-1, em jogo da 3.ª jornada da II Liga portuguesa de futebol.

Depois de estar a perder, a equipa vizelense encarou a adversidade de forma destemida e conseguiu dar a volta ao resultado, somando assim a segunda vitória na prova. Recorde-se que na última jornada, o Vizela sofreu uma pesada derrota, por 4-1, em casa do FC Porto B.

O Covilhã, por outro lado, ainda não somou qualquer vitória na prova.

A partida iniciou-se com a equipa serrana a conseguir dominar e a criar as melhores situações de perigo. Logo aos seis minutos, e a provar isso mesmo, a bola chegou mesmo a entrar dentro da baliza da formação da casa, com um golo apontado por Gleison. No entanto, o árbitro assinalou fora de jogo.

A pressão manteve-se e, aos 25 minutos, Marcelo, ao tentar tirar a bola de dentro da área, atrapalhou-se e colocou-a dentro da baliza de Ivo.

Apesar da infelicidade, a vantagem do Covilhã era o resultado merecido perante tudo o que estava a ser feito em campo até ao momento.

Depois do golo, o Vizela acordou e passou a dominar o jogo, mostrando vontade em chegar ao empate o mais depressa possível. No entanto, isso só acabou por acontecer na segunda parte.

Ao minuto 53, David Soares fez falta dentro da área do Vizela e o árbitro prontamente assinalou grande penalidade a favor da equipa da casa. Marcos Paulo foi chamado a marcar e não desperdiçou a oportunidade, repondo assim a igualdade e a justiça no resultado.

O Vizela manteve-se na procura pelo golo, algo que acabou por acontecer aos 79 minutos. Após um canto de Samu, Tavinho apareceu na área, nas alturas, e, de cabeça, fez o golo da reviravolta.

Até ao final, a formação da casa limitou-se a gerir o resultado, permitindo com isso que o Covilhã subisse no terreno, mas sem perigo.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Vizela – Covilhã, 2-1

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Marcelo, 25 minutos (na própria).

1-1, Marcos Paulo, 54 (grande penalidade).

2-1, Tavinho, 79.

Equipas:

– Vizela: Ivo, Koffi Kouao, Marcelo, Aidara, Kiki, Marcos Paulo, Ericson (Samu, 68), Zag, Cardozo (Francis Cann, 55), Cassiano (Diogo Ribeiro, 90+1) e André Soares (Tavinho, 55).

(Suplentes: Pedro Silva, Tavinho, João Pais, Okoli, Samu, João Pedro, Ofori, Diogo Ribeiro e Francis Cann).

Treinador: Álvaro Pacheco.

– Covilhã: Léo Navacchio, David Santos, André, Jaime, Tiago Moreira, Gilberto (Areias, 83), Léo Cá, Filipe, João Cardoso (Gui, 65), Gleison (Jean Felipe, 73) e Daffe.

(Suplentes: Bruno, Morgado, Areias, Jean Felipe, Vital, N’Dao, Edwin Vente, Jorge Vilela e Gui).

Treinador: Daúto Faquirá.

Árbitro: David Silva (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para João Cardoso (15), Léo Navacchio (75), Francis Cann (85) e Tavinho (90+2).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Populares