Secretário da CIM do Alto Minho demite-se por sentir “algum cansaço”

Bruno Caldas
Foto: DR

O presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho disse hoje que o primeiro secretário daquela entidade, Bruno Caldas, apresentou a demissão por sentir “algum cansaço” e quer iniciar um “outro percurso na sua vida profissional”.

“O primeiro secretário da CIM pediu a demissão. Hoje há reunião extraordinária do conselho intermunicipal e vou comunicar essa informação”, afirmou, hoje à agência Lusa, Manoel Batista.

A notícia da demissão do primeiro secretário foi publicada, na quarta-feira, pelo jornal Alto Minho, com o título de primeira página “Guerra nos transportes já causou a primeira baixa na CIM-Alto Minho.

Segundo o jornal, na “origem da decisão estará o problemático dossier dos transportes públicos, cujo concurso intermunicipal está encravado nos tribunais”.

“A Câmara de Ponte de Lima também exerceu pressão para esta demissão, por entender que não foi criteriosamente bem tratada pelo secretário-executivo”, refere o jornal.

Questionado pela Lusa se foi essa a razão invocada para a demissão, Manoel Batista referiu que a saída de Bruno Caldas não se fica a dever “a nenhuma questão em concreto”.

“O primeiro secretário sentiu algum cansaço e acha que está na hora de fazer um outro percurso na sua vida profissional”, disse.

Sobre as “relações internas da CIM Alto Minho” escusou-se a fazer comentários, adiantou que a reunião do conselho intermunicipal está marcada para as 18:00, na sede da CIM Alto Minho, na Villa Moraes, em Ponte de Lima.

Em causa está o concurso público internacional lançado pela CIM do Alto Minho em novembro de 2023 para o serviço público de transporte de passageiros (SPTP) nos 10 municípios, que foi objeto de reclamação.

A operadora Nex Continental Holdings (conhecida como Alsa) venceu o segundo concurso para o serviço público de transporte de passageiros durante quatro anos, por 21,6 milhões de euros. O grupo Avic e a Transdev contestaram o procedimento junto do Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) do Porto.

Bruno Caldas foi eleito e tomou posse como primeiro secretário executivo da CIM Alto Minho no dia 05 de fevereiro de 2021.

Anteriormente, na CIM, exercia as funções de diretor de departamento dos serviços coletivos intermunicipais e gestão de instrumentos de financiamento e gestor do Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT) do Alto Minho.

Bruno Caldas foi eleito, por sufrágio secreto, em sessão extraordinária da Assembleia Intermunicipal.

A proposta de eleição de Bruno Caldas foi aprovada, por unanimidade, pelos 10 presidentes dos municípios que compõem o conselho intermunicipal da CIM Alto Minho – Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira-, em reunião realizada no dia 12 de janeiro de 2021.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Estado regista défice de 2.553,2 milhões até maio

Próximo Artigo

Empresa de Braga que ajuda a reconstruir Notre-Dame em Paris está a recrutar

Artigos Relacionados
x