Redes Sociais

Braga

Secretária de Estado do Ensino Superior abre congresso na UMinho

a

Junta 300 docentes dos mais diversos domínios científicos para “partilhar e discutir inovações e práticas de ensino-aprendizagem nas universidades e nos politécnicos do país”. A secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, abre o Congresso Nacional de Práticas Pedagógicas no Ensino Superior (CNAPPES), que decorre esta quinta e sexta-feira, dias 12 e 13 na Universidade do Minho, em Braga.

A Reitoria adiantou que o Congresso inclui 200 comunicações orais e por póster “dedicadas ao desenvolvimento curricular e inovação institucional, ao uso de tecnologias na sala de aula, a experiências de ensino-aprendizagem em disciplinas específicas e outros projetos, ao aperfeiçoamento de competências transversais, modelos pedagógicos e de avaliação, formação de professores e investigação em práticas  pedagógicas, entre outros temas.

Estão também previstos workshops sobre como ensinar turmas grandes”, envolve, ainda, assuntos como os da adoção de metodologias de coaching na orientação de dissertações de 2º e 3º ciclos, a gestão de trabalhos de grupo, o projeto “Tutorias por pares e mentorias UMinho”, o programa Ludus e a implementação de processos de aprendizagem baseada em projetos. O CNAPPES conta com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.

A sessão de abertura é na quinta-feira, às 14:00, no auditório A1 do campus de Gualtar, com a presença do reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, do vereador da Câmara Municipal de Braga, Miguel Bandeira, além de Maria Fernanda Rollo. Segue-se a palestra “Pedagogia universitária: E agora?”, a cargo de António Nóvoa, professor  catedrático do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, da qual foi reitor entre 2006 e 2013.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Marcelo: “Braga assume papel liderante em Portugal”

Publicado

a

Foto: Sérgio Freitas/CM Braga

Marcelo Rebelo de Sousa, inaugurou esta terça-feira o Altice Forum. O presidente da República elogiou o dinamismo do concelho e a sua “capacidade de concretizar um projecto único que se revela um começo permanente na construção do futuro e de um país melhor”.

“Este é um passo significativo a nível nacional e internacional que mostra bem o papel liderante que o Município de Braga assume actualmente”, disse.

O “contraste com o passado”, fruto da requalificação do antigo Parque de Exposições é, segundo Marcelo Rebelo de Sousa, “o retrato do presente e do futuro” de Braga.

“Sabemos que Braga sempre foi história, património, cultura, religião. Sabemos ainda que esta cidade foi tantas vezes iniciativa pioneira, desassombro académico, energia empresarial, vocação para obras e infra-estruturas e um dos vários Nortes de onde arrancou Portugal. A partir de certo momento, ficou claro que Braga passou a ser também líder da juventude, criatividade e empreendedorismo, mas agora abre-se um novo ciclo que constitui um salto qualitativo para Braga, para a região e para o país”, assinalou o presidente da República.

Foto: Sérgio Freitas/CM Braga

Ricardo Rio, presidente da Câmara, sustentou que o Altice Forum é um espaço que “marca o presente e o futuro de Braga” e representa a concretização de alguns objectivos que estavam na linha das prioridades do Executivo Municipal.

“Era impensável adiar por mais um ano que fosse a intervenção que voltasse a devolver a dignidade, a polivalência, o conforto, a segurança, as condições técnicas que permitem utilizar este espaço para as mais diversas utilizações”, referiu o autarca.

“Este espaço pertence a todos os Bracarenses e a todos os milhares que irão usufruir das muitas valências. É um espaço que todos os Bracarenses ansiavam ver reinventado e requalificado, que permitisse fazer possível o impossível e concretizar aquilo que até há bem pouco tempo parecia inimaginável que pudesse acontecer na Cidade de Braga”, disse Ricardo Rio, acreditando que agora o ‘Altice Forum’ passe a ser “o espaço natural para acolher múltiplos eventos desportivos, sociais, científicos, económicos, culturais que serão o ponto de encontro da cidade de Braga”.

Já Carlos Oliveira, frisou que o ‘Altice Forum’ permite também reforçar a aposta no turismo de negócio, “um sector estratégico deste projecto que passa por fomentar este tipo de turismo, com a realização de congressos, certames, reuniões e várias actividades de empresas, como os corporate dinners, que trazem a Braga visitantes para eventos e que aproveitam para conhecer a cidade”, explicou o presidente da InvestBraga, durante a cerimónia que contou ainda com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

Recorde-se que o Forum Braga abriu as portas a 29 de abril após um processo de reconstrução do antigo Parque de Exposições de Braga (PEB) que custou mais de nove milhões de euros e já recebeu mais de 40 eventos, superando os 100 mil visitantes. A partir da última segunda-feira, e após o acordo de naming rights, entre a InvestBraga e a Altice Portugal – numa parceria de três anos, na qual a operadora investe um milhão de euros em tecnologia/bilhética e comunicação nos canais próprios de marketing -, o espaço passou a designar-se ‘Altice Forum Braga’, beneficiando de todo o ‘knowledge’ da Altice Portugal que passa a marcar presença na infra-estrutura e nos eventos e acções realizados e dinamizados.

Este equipamento apresenta o maior auditório da região Norte (1.454 lugares) e a segunda maior sala de espectáculos do país, a seguir ao Altice Arena, com capacidade para acolher 12 mil espectadores. Trata-se de um espaço polivalente preparado para acolher concertos, exposições, feiras, congressos e todo o tipo de eventos. Conta ainda com uma galeria Forum Arte Braga e um parque com 650 lugares de estacionamento. O espaço exterior tem ainda capacidade para receber concertos para mais de 20 mil pessoas.

O dia da inauguração oficial do Altice Forum Braga culmina com um concerto da banda norte-americana ‘Thirty Seconds To Mars’. Para o futuro estão já confirmados outros eventos de grande dimensão, a nível nacional e internacional, como o Congresso da Ordem dos Psicólogos – que se realiza já a partir de amanhã -, o INL Summit, os concertos de Postmodern Jukebox e Harlem Gospel Choir, além do Dance Wolrd Cup, que vai juntar em Braga cerca de 6500 crianças e jovens de 48 países, para além de muitos outros eventos já agendados e que serão atempadamente apresentados.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Braga

Nova localização da Feira Semanal divide vendedores

Publicado

a

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

A localização da Feira Semanal de Braga está a dividir os vendedores ambulantes, já que se uns até encaram com agrado ocupar parte da Estrada Nacional 101 (Braga-Guimarães) e o sopé do Monte Picoto, junto ao Estádio 1º de Maio, outros preferem voltar ao antigo espaço nas traseiras do novo Fórum Braga, anteriormente Parque de Exposições de Braga.

A Câmara Municipal de Braga assume a decisão de não voltar a instalar os feirantes atrás do Fórum Braga, como sendo “uma opção estratégica”, afastando-se assim da polémica que já levou o caso a ser amplamente debatido numa das últimas Assembleias Municipais.

“A Feira Semanal realizar-se-á no sopé do Monte Picoto, onde será feito um investimento de cerca de 300 mil euros para a melhoria das condições existentes”, segundo revelou a O MINHO o Gabinete da Presidência da Câmara Municipal de Braga, acerca do assunto.

“Grande parte dos feirantes presentes na Feira Semanal passará a ficar instalado no sopé do Monte Picoto, só que as partes adjacentes ao mesmo continuarão a ser utilizadas para a realização da Feira Semanal”, conforme adiantou a mesma fonte autorizada da autarquia bracarense, questionada acerca da continuação da utilização do troço da Estrada Nacional 101 (Braga-Guimarães) entre as rotundas do Parque de São João da Ponte e Monte Picoto.

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

“O projecto de requalificação do sopé do Monte Picoto está neste momento concluído e o espaço acolherá semanalmente a Feira de Braga, mas também será utilizado para outros fins, assumindo-se um verdadeiro espaço multiusos a céu aberto”, explicou o Gabinete da Presidência da Câmara Municipal de Braga, informando que a obra “estará concluída dentro poucos meses, sendo um espaço de apoio ao Fórum Braga e realização de eventos”.

Vozes contra e a favor

António Cabreira, de Braga, que se dedica a vender calçado, preferia voltar para o antigo terreiro do Parque de Exposições de Braga, explicando que “prometerem que este local era temporário, enquanto decorressem as obras, mas afinal agora dizem que é definitivo”.

“Isto não tem nada a ver com aquilo que era antes, porque todos os clientes sabiam onde nós estávamos a vender e agora estamos aqui todos espalhados”, disse António Cabreira.

Manuel Marques, de Braga, vendedor de roupa, m dos mais antigos profissionais da Feira de Braga, é dos que está claramente a favor do novo espaço, “virado mais para a passagem do público”, afirmando que “a feira aqui é mais visível, é uma passagem, tem parque de estacionamento, enquanto o outro local estava escondido e não tinha por onde estacionar”.

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Manuuel Marques. Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

António Cabreira. Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Agostinho Azevedo. Feira Semanal de Braga. Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

“Este novo local é mais central e sempre se realizou aqui a Feira de Braga, em diversas ocasiões, não foi só ultimamente que isso sucedeu”, acrescentou ainda Manuel Marques.

Acerca da contestação de outros feirantes, Manuel Marques estranha que “aqui coloquem problemas que por exemplo não põem na vizinha Feira de Ponte de Lima, isto é, enquanto em Ponte de Lima pagam para estar a vender no areal junto ao rio, aqui em Braga, afinal só contestam porque aqui pagam para estar na terra, se não pagassem, já estava tudo bem”.

Agostinho Azevedo, de Barcelos, vendedor de cortinados, diz “não estar contra este novo espaço se fizeram mesmo as obras prometidas aqui na zona da terra, porque ou é muito pó, ou é muita lama, estragando o nosso material, cortinados porque são muito delicados”.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Braga

Jovem morto em despiste em Vieira do Minho morava perto do local do acidente

Publicado

a

O jovem morto num despiste, quando subia a EN304, entre as Pontes de Rio Caldo e a EN103 rumo às Cerdeirinhas, morava na localidade de Caniçada, perto do local do acidente, em Vieira do Minho, segundo apurou O MINHO.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

A vítima de 32 anos [NDR. e não 25 anos, como foi anteriormente avançado, pela GNR, à Agência Lusa] estaria morta há mais de 24 horas, desde a manhã de ontem, tendo sido ciclistas que praticavam BTT numa estrada de terra batida, entre Caniçada e Soengas, em Vieira do Minho, a dar com o carro despistado, até que encontraram o cadáver dentro da viatura.

Vídeo: O MINHO

A GNR de Vieira do Minho e os Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho acorreram de imediato ao local, tal como a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do INEM, mas já nada havia a fazer a não ser registar a ocorrência e proceder aos trâmites legais, com trabalhos periciais a cargo de uma equipa do Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação (NICAV) do Comando Territorial da GNR de Braga a averiguar.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares