Seguir o O MINHO

Futebol

SC Braga vence Farense e mantém segundo lugar da Liga

I Liga

em

Um golo de Al Musrati já perto do final deu hoje ao SC Braga um difícil, mas justo triunfo sobre o Farense, o sexto consecutivo na prova, por 1-0, na oitava jornada da I Liga de futebol.

O único golo da partida surgiu aos 87 minutos, quando o Braga carregava em força: após um corte incompleto da defesa algarvia, a bola sobrou para o suplente Al Musrati, que rematou, já bem dentro da área, com força e colocação.

A vitória ‘arrancada a ferros’ veio premiar a melhor segunda parte dos minhotos, depois de um primeiro período ‘cinzento’ em que o Farense mostrou personalidade e criou muito perigo junto da baliza ‘arsenalista’.

O SC Braga mantém o segundo lugar, enquanto o Farense volta às derrotas, depois de um empate e uma vitória, e cai para a última posição da tabela classificativa.

A equipa da casa entrou melhor e Castro (13 minutos) e, sobretudo, Paulinho (23) obrigaram Rafael Defendi a defesas muito atentas, mas esse ímpeto durou pouco.

Sem velocidade e sem ideias, o Farense foi crescendo, tendo mesmo chegado a introduzir a bola na baliza, por Mansilla, mas o VAR anulou o golo ao argentino por fora-de-jogo de Ryan Gauld, que tinha feito a assistência (27 minutos).

Os algarvios eram agora bem mais perigosos e, aos 39 minutos, uma grande jogada coletiva criou muito perigo, mas Bilel e Ryan Gauld, no ‘coração’ da área, falharam os remates.

A resposta chegou com um cabeceamento de Paulinho, após cruzamento de Castro, mas Defendi mostrou novamente atenção, a três minutos do intervalo.

O SC Braga reentrou mais pressionante e, aos 52 minutos, Iuri Medeiros rematou da meia lua ao poste esquerdo.

Depois de jogar na quinta-feira, para a Liga Europa (empate 3-3 com o Leicester), Carlos Carvalhal refrescou a equipa à passagem do minuto 63, lançando três de uma vez – Al Musrati, João Novais e André Horta -, mas foi Galeno a desperdiçar uma grande ocasião, cinco minutos depois.

Aos 71 minutos, Sequeira serviu Ricardo Horta, que rematou forte, de primeira, mas à figura de Rafael Defendi e, um minuto depois, o mesmo Horta desferiu um ‘tiro’ de muito longe que passou perto da baliza algarvia.

O treinador do Farense, Sérgio Vieira, quis dar mais vigor à sua equipa com a dupla entrada de Hugo Seco e Patrick (73 minutos), mas o Farense foi uma nulidade ofensivamente na segunda parte e seria a equipa da casa a recolher os frutos das investidas que fazia com muita ‘alma’, com o golo do médio internacional líbio.

Ficha de Jogo

Estádio Municipal de Braga.

SC Braga – Farense, 1-0.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador:

1-0, Al Musrati, 87 minutos.

Equipas:

– SC Braga: Matheus, Esgaio, Bruno Viana, David Carmo, Sequeira, Castro (Al Musrati, 63), Fransérgio (João Novais, 63), Ricardo Horta, Iuri Medeiros (André Horta, 63), Galeno (Schettine, 84) e Paulinho.

(Suplentes: Tiago Sá, Tormena, Raul Silva, João Novais, André Horta, Al Musrati, Abel Ruiz, Rodrigo Gomes e Schettine).

Treinador: Carlos Carvalhal.

– Farense: Rafael Defendi, Alex Pinto, César Martins, Cláudio Falcão, Abner, Filipe Melo (Madi Queta, 90+1), Amine (Licá, 90+1) Ryan Gauld, Bilel (Hugo Seco, 73), Mansilla (Bura, 77) e Stojiljkovic (Patrick, 73).

(Suplentes: Hugo, Hugo Seco, Madi Queta, Bura, Fabrício Isidoro, Patrick, Cássio Scheid, Alvarinho e Licá).

Treinador: Sérgio Vieira.

Árbitro: António Nobre (Leiria).

Ação disciplinar: cartão amarelo para David Carmo (04), Amine (46), Fransérgio (58), João Novais (80), Abner (81), Rafael Defendi (81) e Ryan Gauld (90+2).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Anúncio

Futebol

Braga, derrotado em Paços de Ferreira, fica mais longe do pódio

I Liga

Foto: SC Braga

O SC Braga perdeu hoje, por 2-0, em Paços de Ferreira, frente à equipa local, em jogo a contar para a 14.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

(em atualização)

Continuar a ler

Futebol

Gil Vicente espera vencer jogo “difícil” frente a Marítimo com “qualidade”

I Liga

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O treinador do Gil Vicente, Ricardo Soares, afirmou hoje que os minhotos vão “lutar pela vitória” frente a um Marítimo com “qualidade”, no domingo, em jogo da 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol que espera “difícil”.

Depois de ter assegurado a passagem aos quartos de final da Taça de Portugal na noite de quinta-feira, num embate com o Académico de Viseu decidido no prolongamento (3-2), a formação de Barcelos vai jogar de novo no seu reduto, precisando de se “apresentar a um nível muito elevado” para derrotar os madeirenses, admitiu o técnico.

“Principalmente com a entrada do Milton Mendes [para treinador], a equipa estabilizou e melhorou muito na organização defensiva e ofensiva. Tem um conjunto de jogadores com muita qualidade (…). Respeitamos muito o Marítimo, mas o nosso objetivo é claramente lutar pela vitória até ao último segundo”, disse, na antevisão ao desafio, realizada por vídeo.

O Marítimo venceu quatro dos sete jogos oficiais realizados desde que Milton Mendes substituiu Lito Vidigal no comando técnico, o último dos quais frente ao Sporting, para os oitavos de final da Taça de Portugal (2-0), e mereceu os elogios de Ricardo Soares, por ser uma equipa que “coloca muita gente na frente” quando ataca e também “forte nas bolas paradas”.

O treinador gilista lembrou, porém, que os seus pupilos “estão com muita vontade de ir a jogo”, sendo “mais importante” estarem concentrados no processo de jogo trabalhado nos treinos.

Depois da visita a Faro, no domingo, na ronda anterior do campeonato (derrota por 3-1 perante o Farense) e do embate com a formação de Viseu, Ricardo Soares frisou que o Gil Vicente tem de solucionar o eventual desgaste que vai apresentar.

“É evidente que há um desgaste normal e inerente a esta série de jogos, mas tenho a certeza de que a equipa vai estar bem preparada para o jogo. Para nós, o fundamental é arranjar uma estratégia que possa ir ao encontro do que o jogo vai exigir de nós”, disse.

O Gil Vicente, 12.º classificado da I Liga portuguesa, com 13 pontos, recebe o Marítimo, 10.º, com 14, em partida da 14.ª jornada, agendada para as 20:00 de domingo, no Estádio de Cidade de Barcelos, com arbitragem de Artur Soares Dias, da Associação de Futebol do Porto.

Continuar a ler

Futebol

Daniel Ramos, no ‘regresso’ a Famalicão, quer continuar “percurso positivo” do Santa Clara

I Liga

Foto: Santa Clara

O treinador do Santa Clara, Daniel Ramos, afirmou hoje que pretende uma equipa com “competência” para derrotar o Famalicão no jogo da 14.ª jornada para continuar o “percurso positivo” da equipa açoriana na I Liga de futebol.

“Vamos para dentro de campo com esse objetivo, respeitando o adversário, que tem muito valor, mas com a ambição natural de quem quer continuar a fazer um percurso positivo. Neste caso uma vitória dá-nos essa possibilidade”, declarou o treinador.

Daniel Ramos falava hoje em conferência de imprensa no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, antes da receção ao Famalicão.

O técnico disse ser necessária “competência” para derrotar a equipa famalicense e destacou a importância de uma vitória para afastar o Santa Clara de “posições mais incómodas” na classificação.

“Amanhã [domingo], é preciso competência. Temos de trabalhar muito, temos de correr muito, temos de ser organizados, temos de ser competentes a atacar e a defender”, afirmou.

Daniel Ramos desvalorizou o facto de o Famalicão ser o lanterna-vermelha da classificação, uma vez que o “campeonato está muito equilibrado”.

“O campeonato está muito equilibrado e o próximo jogo é do campeonato e contra uma boa equipa e para nós a classificação não diz nada. Basta ver o que fez o Famalicão a época passada. A classificação é mentira neste momento, mas é mentira para muitas equipas”, apontou.

Para o treinador, face ao “equilíbrio muito grande” na I Liga, a classificação atual não reflete o “real valor” das equipas.

“Muitas das equipas podem passar pelos lugares de baixo e rapidamente saírem de lá para zonas intermédias de meio da tabela. O equilíbrio é grande e nós temos de andar muito e ser competentes para conseguir pontos”, assinalou.

Questionado pelos pontos fortes do próximo adversário, o treinador destacou o “coletivo” e as “entradas de reforços” que se vão juntar aos “bons valores” que o plantel já tinha.

“O Famalicão tem prestações do ponto vista exibicional que não corresponderam aos resultados [que obteve]. Eu não destaco o individual, mas há muitos bons jogadores individuais. Eu destaco o lado coletivo do Famalicão”, salientou.

O treinador afirmou que pretende incutir uma “mentalidade vencedora” no plantel, uma vez que “ganhar tem de ser hábito” para a equipa açoriana.

Daniel Ramos avançou que o “estado anímico” da equipa é positivo, devido à vitória diante do Moreirense na terça-feira que permitiu aos açorianos assegurarem uma presença histórica nos quartos de final da Taça de Portugal.

“O estado anímico é positivo. Percebemos que realizamos boas prestações e vimos também a passagem de uma eliminatória da Taça e Portugal que nos deu a possibilidade de sermos reconhecidos e estarmos onde nunca estivermos”, apontou.

Para o campeonato, o Santa Clara vem de dois empates a uma bola, diante de Benfica e Boavista.

Já o Famalicão vem de duas derrotas, diante de FC Porto (4-1) e Tondela (1-0). Apesar da distância na tabela classificativa, apenas quatro pontos separam a equipa de João Pedro Sousa da de Daniel Ramos.

Santa Clara, sétimo classificado com 15 pontos, recebe o Famalicão, 18.º com 11, no próximo domingo, às 16:30, no estádio de São Miguel nos Açores.

Continuar a ler

Populares