Seguir o O MINHO

SC Braga

SC Braga vai vestir Hummel

Marca dinamarquesa vai equipar todas as modalidades

em

Foto: Ilustrativa / DR

O SC Braga anunciou hoje a nova parceria de material desportivo com a marca dinamarquesa Hummel, que passará a equipar todas as modalidades do clube.

Numa nota publicada no seu site, o clube justifica que “o acordo alcançado é consequência da projeção internacional do SC Braga e do seu posicionamento enquanto grande embaixador de uma região altamente cotada no panorama europeu, tanto a nível desportivo como social”.

“Para sermos cada vez melhores, precisamos dos melhores parceiros. A Hummel, sendo uma marca internacional, identificou no SC Braga um clube que não renega a sua base local, mas que é simultaneamente um dos maiores emblemas de Portugal e um dos seus principais competidores na Europa e no Mundo, em várias modalidades. Com esta parceria, a Hummel associa-se aos grandes objetivos que temos pela frente e reconhece o SC Braga como um clube que é grande no seu passado e no seu presente, mas que quer ser ainda maior no futuro”, assinala o presidente do clube, António Salvador, ali citado.

Natalia Jiménez, CEO da Hummel para Espanha e Portugal, partilha da ideia.

“Não podíamos estar mais entusiasmados com este acordo. Passamos a estar ligados ao SC Braga, um dos grandes clubes portugueses, um histórico do futebol europeu e que está constantemente nas provas da UEFA. Mas é também um clube que, para além do lado desportivo, tem valores com os quais nos sentimos muito identificados. Estamos convencidos de que este é o início de um caminho longo e profícuo”, refere.

O SC Braga tinha, até agora, contrato com a empresa bracarense Lacatoni, assinado em 2015 com duração até 2020, e posteriormente renovado até 2023. Esse acordo terá sido rescindido.

Anúncio

Futebol

Assembleia Geral do SC Braga marcada por polémica na votação das contas

84 votos a favor e 85 abstenções

em

Foto: Divulgação / SC Braga

O Relatório e Contas do SC Braga de 2018/19 foi hoje aprovado, mas as abstenções foram superiores aos votos favoráveis, o que motivou a suspensão da Assembleia Geral (AG), revelou à Lusa fonte do clube.

A AG ordinária, que decorreu à porta fechada no auditório do Estádio Municipal de Braga, servia para discussão e aprovação do resultado do exercício 2018/19 do clube, que foi positivo em 1,9 milhões de euros, e do orçamento para a presente época.

O Relatório e Contas da época passada foi aprovado, mas com uma nuance pouco habitual no clube bracarense: 84 sócios votaram a favor e houve 85 abstenções (zero votos contra).

“Houve claramente um sentido de abstenção de um grupo muito bem delimitado e identificado que decidiu votar, não votando. Não houve nenhum pedido de esclarecimento, clarificação ou reserva em relação a nenhum dos itens apresentados, pelo que a direção achou que esse anormal procedimento por parte desse grupo, onde também se incluía o anterior candidato à presidência do clube António Pedro Peixoto, deveria ser melhor interpretado, pelo que solicitou a suspensão da AG por 10 minutos”, explicou à Lusa o vice-presidente para a área financeira, Hernâni Portovedo.

Face ao que “podia ser lido com uma certa fragilidade da direção”, António Salvador solicitou à presidência da Mesa da AG a possibilidade de convocação de uma AG extraordinária para dar um voto de confiança ao seu mandato.

Contudo, depois desta tomada de posição do líder ‘arsenalista’, vários sócios desse grupo que se absteve afirmaram que “tinha havido uma leitura errada por parte da direção e do seu presidente da interpretação do seu voto de abstenção”, explicou Hernâni Portovedo.

“Disseram mesmo, incluindo o anterior candidato António Pedro Peixoto, que não havia em momento nenhum um voto de desconfiança, mas, pelo contrário, um voto de confiança, que esta direção estava plenamente legitimada e que devia levar o seu mandato até ao fim”, detalhou.

Depois da interrupção, foi votado o orçamento para 2019/20, validado agora por 98 associados, registando-se ainda 69 abstenções e voto contra de dois sócios.

Hernâni Portovedo disse considerar que a convocação de uma eventual AG extraordinária caiu, dada a “inversão de posições” e da “confiança renovada” entretanto verificadas.

Na sexta-feira, os acionistas da SAD do SC Braga aprovaram em AG, por unanimidade, o exercício da época passada, positivo em 6,2 milhões de euros tal como o orçamento da Sociedade para 2019/20.

Continuar a ler

SC Braga

Sá Pinto recusa milhões dos árabes para ficar no Braga

Mercado de transferências

em

Foto: DR/Arquivo

O treinador Sá Pinto, do SC Braga, reagiu às notícias sobre o interesse do Al Wahda na sua contratação. O técnico rejeitou o cenário e disse que pretende ficar no Minho.

“Fico muito orgulhoso, logicamente. Qualquer treinador gosta que o seu nome seja referenciado. É sinal de que as pessoas reconhecem o nosso trabalho, portanto, fico muito orgulhoso. Mas, estou muito, muito satisfeito, aqui em Braga. Gosto muito do clube, gosto muito da minha equipa, gosto muito das pessoas que trabalham comigo”, disse Sá Pinto após a vitória do SC Braga frente ao Penafial para a Taça da Liga.

“Traçamos aqui objetivos claros para a época e quero cumpri-los até ao final. Tenho dois anos de contrato e, nesta altura, penso somente em continuar a fazer o meu trabalho no Braga”.

Recorde-se que o clube dos Emirados Árabes unidos terá feito uma proposta de dois milhões de euros por ano num contrato de dois anos com o treinador dos guerreiros, algo que o SC Braga é incapaz de cobrir, em termos financeiros.

Continuar a ler

Futebol

“É mais um resultado injusto”

SC Braga-Slovan Bratislava

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo da segunda jornada do grupo K da Liga Europa de futebol entre Sporting de Braga e Slovan Bratislava (2-2), disputado em Braga.

Ricardo Sá Pinto (treinador do SC Braga): “É mais um resultado injusto para nós, fizemos mais do que devíamos para ganhar e obter os três pontos, sabíamos do valor do adversário, é uma equipa perigosa, com bons valores individuais, cínica, como tinha dito, que espera o seu momento, mas hoje não produziu nem de longe, nem de perto o suficiente para nos fazer dois golos nem levar um ponto. O balneário está triste e desiludido porque sente que merecia ganhar.

O Slovan teve muita felicidade, não mereceu o ponto que levou, nós merecíamos ter ganho, fomos melhores.

De certeza que se hoje não esteve mais gente não é porque não queriam ter vindo, mas outros valores se levantaram certamente, é um dia da semana e esteve meio chuvoso. O que sinto desde que aqui cheguei é que os adeptos gostam muito do clube e apoiam-no incondicionalmente, não é por falta de apoio e os que cá vieram apoiaram.

O Eduardo é um grande guarda-redes que temos, tal como o Matheus e o Tiago Sá, gosto muito dos três, são os três titulares. Não é só nos guarda-redes, também há outros jogadores que mereciam jogar, o Eduardo já merecia jogar e hoje resolvi dar-lhe essa confiança.

Estamos em primeiro com o Slovan, faltam ainda alguns jogos e vamos aguardar pelos próximos, mas estamos numa boa posição nesta altura”.

Ján Kozák (treinador do Slovan Bratislava): “Começámos muito bem o jogo, na segunda parte foi o Braga que esteve mais forte, mas o Slovan ainda tinha forças para jogar, o Braga teve mais oportunidades para marcar, mas nós conseguimos empatar e estou muito satisfeito.

O golo que sofremos foi normal, houve alguns erros, mas depois vamos analisar para corrigir.

Estou feliz com a equipa e acredito que ainda vamos somar mais alguns pontos neste grupo.

Tentámos trabalhar e melhorar todos os dias, acredito que ainda vamos mostrar muito mais, com o tempo isso vai acontecer”.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares