Seguir o O MINHO

Futebol

SC Braga quer eliminar Paris Saint-Germain na Champions feminina

Primeira mão dos 16 avos de final

em

O treinador Miguel Santos reconheceu hoje que o Paris Saint-Germain (PSG) é mais forte, mas garantiu que o SC Braga vai querer passar os 16 avos de final da Liga dos Campeões de futebol feminino.

As minhotas, atuais campeãs nacionais, defrontam na quinta-feira o PSG na primeira mão dos 16 avos de final da ‘Champions’ e, segundo o seu técnico, “a equipa vai apresentar-se de forma muito inteligente e com a sua identidade, mas consciente e realista do valor” das adversárias.

“Vamos defrontar uma equipa que é superior às que encontrámos [na fase preliminar] e às que connosco disputam o título em Portugal, mas não há equipas perfeitas. O PSG tem as suas lacunas e vamos tentar explorá-las”, afirmou, na conferência de imprensa de antevisão da partida.

Para Miguel Santos, o PSG “tem mais pontos fortes do que fracos e não é por acaso que é quarta equipa do ranking europeu”, mas lembrou: “Somos os campeões nacionais e fizemos uma prova muito boa até aqui. Será um jogo para desfrutar, mas também para provarem o seu valor”.

“Vamos dar muito que fazer ao PSG e tentar anular os seus pontos fortes com o fator casa, por exemplo. É uma honra para todos nós jogar no estádio onde atua a equipa principal masculina do Sporting de Braga e isso mexe positivamente com as jogadoras. A nossa luta não são as competições europeias, mas, já que aqui estamos, vamos querer passar”, disse, confirmando ainda que Jana e Danisuka continuam de baixa por lesão.

O SC Braga vem de uma derrota na Supertaça, com o Benfica (1-0), no domingo, mas para a jogadora Dolores Silva esse encontro “já é passado”.

“Esse jogo não teve o desfecho que queríamos, não foi possível conquistar a Supertaça. Agora, é desfrutar da maior prova a nível de clubes. O PSG dispensa qualquer tipo de apresentação, mas vamos estar concentradas”, disse.

Para Dolores Silva, e independentemente do desfecho da eliminatória, é já “um motivo de orgulho” estar presente nesta fase da Liga dos Campeões.

“Três vitórias no ‘play-off’ deram uma motivação extra. Agora, calhou o PSG. Vamos ter muitas dificuldades, mas a equipa está consciente do que tem de fazer para representar da melhor forma o Braga. Vamos ter o privilégio de jogar contra as melhores e só assim crescemos e evoluímos”, disse.

Miguel Santos disse ainda esperar que quinta-feira seja batido o recorde de assistência de futebol feminino em Braga.

“A melhor, até agora, foi diante do Sporting, na época passada, com cerca de 5.000 pessoas. Agora, gostava de ver as bancadas de baixo [do estádio municipal] totalmente cheias, o que daria cerca de 15 mil pessoas”, disse.

SC Braga e PSG defrontam-se a partir das 20:00 de quinta-feira, no Estádio Municipal de Braga, em jogo que será arbitrado pela finlandesa Lina Lehtovaara.

Anúncio

Futebol

SC Braga felicita comando da PSP pela operação de segurança em Guimarães

Dérbi do Minho

em

Foto: Twitter

A direção do SC Braga veio hoje a público, através de comunicado, felicitar o comando distrital de Braga da PSP, pelo “inexcedível” trabalho no “acompanhamento do transporte” dos adeptos, “no seu encaminhamento em caixa de segurança e na sua entrada atempada no Estádio D. Afonso Henriques, bem como no eficaz regresso a Braga”.

“A organização da PSP provou a sua competência, o mesmo se aplicando relativamente à proteção da equipa, cuja deslocação decorreu sem incidentes e em claro contraponto com os lamentáveis acontecimentos da época passada, quando a entrada no recinto se fez sob forte chuva de pedras”, refere o mesmo comunicado.

O SC Braga recorda que este tipo de operações valorizam o futebol português e fidelizam os adeptos que, refere o clube, “são o bem mais precioso” do futebol.

“Espera-se e exige-se que tal eficácia se continue a verificar, cabendo ao SC Braga o mesmo papel na ação vigilante que continuará a efetuar sobre todas as operações de segurança respeitantes a jogos das suas equipas”, refere o mesmo comunicado.

Continuar a ler

Futebol

Portugal, em Famalicão, quer bater Finlândia rumo ao Euro2021

Na terça-feira

em

Selecionador Francisco Neto. Foto: Divulgação / FPF

A seleção portuguesa de futebol feminino quer vencer um “desafio muito difícil” com a Finlândia, na terça-feira, na segunda jornada da qualificação para o Euro2021, em encontro marcado para Famalicão.

“Será um desafio muito difícil para nós, mas queremos conquistar os três pontos neste primeiro jogo de qualificação em casa”, disse o selecionador, Francisco Neto, na antevisão da partida frente às finlandesas.

Sobre o adversário, o técnico vê um futebol “mais físico, direto e aéreo”, mas que não abdica de tentar, “em alguns momentos, ter bola e dominar os jogos”, num país onde o futebol feminino tem crescido, avisou.

O jogo, marcado para as 18:30 no Estádio Municipal de Famalicão, será o segundo para Portugal, mas o quarto para a Finlândia, que já venceu a Albânia, por duas vezes, e Chipre.

“Nós fizemos um e também ganhámos [1-0 na Albânia]. Estamos tranquilos em relação a isso [o calendário]. Em setembro do próximo ano é que as contas irão fazer a diferença”, acrescentou.

A capitã da equipa lusa, Cláudia Neto, marcou três golos na última vitória portuguesa frente às finlandesas, em 2016, depois de terem estado a perder por 2-0, e é um traço de “atitude e solidariedade” que pede para repetir a façanha.

A jogadora do Wolfsburgo destacou “uma excelente semana de treinos” da concentração da equipa das ‘quinas’, preparando um jogo com a 30.ª classificada do ‘ranking’ FIFA, que teve, também, a presença de uma equipa de futebol composta por jogadoras entre os 10 e os 18 anos.

O grupo, de etnia cigana e proveniente do bairro social de Santa Tecla, em Braga, participa no projeto Geração Tecla E7G, da Cruz Vermelha de Braga, um programa de inclusão social, com Dayana Rodrigues a apelidar o momento de “uma felicidade enorme” que dá “vontade de continuar a jogar”.

Continuar a ler

Futebol

“Fizemos dois golos, mas poderíamos ter feito mais”

Dérbi do Minho

em

Foto: Youtube

Declarações do treinador do Sporting Clube de Braga, após o jogo da 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol disputado em Guimarães e que terminou com a vitória dos bracarenses, por 2-0:

– Ricardo Sá Pinto (Treinador do SC Braga): “O Braga tem estado sempre bem. Se falarmos dos resultados da I Liga, não têm sido coincidentes que com a nossa supremacia e com a nossa qualidade de jogo. A nível de domínio, das chegadas, temos sido sempre muito fortes. Há muito tempo que merecíamos uma vitória como esta.

Considero o resultado justo. É demasiado evidente. Na posse da bola, não fomos superiores, mas [essa posse] foi controlada e provocada. Fomos superiores nas oportunidades, na chegada. Controlámos o jogo do princípio ao gim. O adversário não teve sequer uma oportunidade de golo. Não é fácil jogar na casa do [Vitória de] Guimarães. Era um jogo especial por ser um dérbi minhoto, com grande emotividade dos jogadores e dos adeptos. Fizemos um jogo muito completo. Os jogadores estão de parabéns. Agradeço o apoio dos nossos adeptos, que acreditam na nossa equipa.

Estrategicamente, explorámos aquilo que tínhamos de explorar. Tivemos bloco médio. Soubemos tapar os espaços, aquilo que provoca nos corredores. [O Vitória] é uma equipa que tem de jogadores de qualidade. Soubemos sair da pressão e impor a nossa variabilidade na fase de construção. Às vezes, isso acontece. Noutras vezes, não é possível. Nestes jogos, é fundamental a concentração. Ao mínimo deslize, acontecem golos. Fizemos dois golos, mas poderíamos ter feito mais. Não queríamos o empate. Queríamos os três pontos e conseguimo-los.

O jogo é feito de estratégia e de momentos. Fomos fortes em transição. Soubemos chegar com gente a zonas de finalização. O plano estratégico foi aplicado de uma forma exemplar, sem tirar o prazer aos jogadores. Não admito que os jogadores não se divirtam e não tenham criatividade ofensiva. Agora, o adversário tem valor e não nos podemos desequilibrar”.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares