Seguir o O MINHO

Futebol

SC Braga quer eliminar Paris Saint-Germain na Champions feminina

Primeira mão dos 16 avos de final

em

O treinador Miguel Santos reconheceu hoje que o Paris Saint-Germain (PSG) é mais forte, mas garantiu que o SC Braga vai querer passar os 16 avos de final da Liga dos Campeões de futebol feminino.

As minhotas, atuais campeãs nacionais, defrontam na quinta-feira o PSG na primeira mão dos 16 avos de final da ‘Champions’ e, segundo o seu técnico, “a equipa vai apresentar-se de forma muito inteligente e com a sua identidade, mas consciente e realista do valor” das adversárias.

“Vamos defrontar uma equipa que é superior às que encontrámos [na fase preliminar] e às que connosco disputam o título em Portugal, mas não há equipas perfeitas. O PSG tem as suas lacunas e vamos tentar explorá-las”, afirmou, na conferência de imprensa de antevisão da partida.

Para Miguel Santos, o PSG “tem mais pontos fortes do que fracos e não é por acaso que é quarta equipa do ranking europeu”, mas lembrou: “Somos os campeões nacionais e fizemos uma prova muito boa até aqui. Será um jogo para desfrutar, mas também para provarem o seu valor”.

“Vamos dar muito que fazer ao PSG e tentar anular os seus pontos fortes com o fator casa, por exemplo. É uma honra para todos nós jogar no estádio onde atua a equipa principal masculina do Sporting de Braga e isso mexe positivamente com as jogadoras. A nossa luta não são as competições europeias, mas, já que aqui estamos, vamos querer passar”, disse, confirmando ainda que Jana e Danisuka continuam de baixa por lesão.

O SC Braga vem de uma derrota na Supertaça, com o Benfica (1-0), no domingo, mas para a jogadora Dolores Silva esse encontro “já é passado”.

“Esse jogo não teve o desfecho que queríamos, não foi possível conquistar a Supertaça. Agora, é desfrutar da maior prova a nível de clubes. O PSG dispensa qualquer tipo de apresentação, mas vamos estar concentradas”, disse.

Para Dolores Silva, e independentemente do desfecho da eliminatória, é já “um motivo de orgulho” estar presente nesta fase da Liga dos Campeões.

“Três vitórias no ‘play-off’ deram uma motivação extra. Agora, calhou o PSG. Vamos ter muitas dificuldades, mas a equipa está consciente do que tem de fazer para representar da melhor forma o Braga. Vamos ter o privilégio de jogar contra as melhores e só assim crescemos e evoluímos”, disse.

Miguel Santos disse ainda esperar que quinta-feira seja batido o recorde de assistência de futebol feminino em Braga.

“A melhor, até agora, foi diante do Sporting, na época passada, com cerca de 5.000 pessoas. Agora, gostava de ver as bancadas de baixo [do estádio municipal] totalmente cheias, o que daria cerca de 15 mil pessoas”, disse.

SC Braga e PSG defrontam-se a partir das 20:00 de quinta-feira, no Estádio Municipal de Braga, em jogo que será arbitrado pela finlandesa Lina Lehtovaara.

Anúncio

Futebol

Consórcio de claques protesta em Braga contra horários da Liga

Elementos de claques afetas ao Vitória SC, SC Braga, FC Vizela e CD Aves, uniram-se em protesto, este sábado, em Braga, contra os horários definidos pela Liga de Futebol. O objetivo comum dos rivais passa pela colocação de mais jogos de futebol à tarde e ao fim de semana. A PSP foi chamada a serenar os ânimos, em frente ao Estádio Municipal de Braga, onde decorre a Final Four da Taça da Liga. Imagens: Redes Sociais

em

Elementos de claques afetas ao Vitória SC, SC Braga, FC Vizela e CD Aves, uniram-se em protesto, este sábado, em Braga, contra os horários definidos pela Liga de Futebol. O objetivo comum dos rivais passa pela colocação de mais jogos de futebol à tarde e ao fim de semana. A PSP foi chamada a serenar os ânimos, em frente ao Estádio Municipal de Braga, onde decorre a Final Four da Taça da Liga. Imagens: Redes Sociais

Continuar a ler

Futebol

Claudemir na Turquia

Assinou pelo Sivasspor

em

Foto: Divulgação

O médio brasileiro Claudemir já não conta para Rúben Amorim. O ex-atleta do SC Braga, de 31 anos, anunciou este sábado que é reforço do Sivasspor, clube que lidera a liga turca.

Titular na época 2018/2019 sob os comandos de Abel Ferreira, cumpriu 38 jogos e marcou dois golos.

Com Sá Pinto, já nesta temporada, alinhou por cinco vezes na Liga: Foi titular nas três primeiras jornadas, vitória (3-1) na receção ao Moreirense, derrota (2-1) em Alvalade e empate (1-1) com o Gil Vicente.

Voltou a jogar na sexta jornada, mas foi substituído ao intervalo, no empate (2-2) caseiro do Braga frente ao Marítimo. Na jornada seguinte entrou aos 71 minutos, na vitória (1-0) em casa frente ao Portimonense.

Cumpriu 17 minutos na Taça da Liga, na vitória (2-1) frente ao Marítimo e fez o último jogo pelo Braga a 19 de outubro de 2019, na vitória (3-1) frente ao Leça, para a Taça de Portugal, jogando os 90 minutos.

O contrato com os turcos é válido para uma época e meia.

“Muito feliz por este novo desafio e motivos em poder jogar nesta grande equipa. Agradeço a todos pelo carinho e principalmente a Deus por me dar mais essa alegria”, escreveu na rede social Instagram.

Natural do estado da Baía, iniciou a carreira na formação do Palmeiras, imigrando para a Holanda aos 19 anos, o que lhe garantiu dupla nacionalidade, enquanto alinhou no Vitesse, por duas temporadas e meia, marcando dez golos em oitenta jogos.

Jogou ainda no Copenhaga FC (Dinamarca), durante quatro épocas e meia, três temporadas no Clube Bruge (Bélgica) e cumpriu uma temporada no Al-Ahli (Arábia Saudita), antes de rumar a Braga, em 2018.

Continuar a ler

Futebol

Treinador do Santa Clara elogia percurso do Famalicão

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do Santa Clara disse, este sábado, que “é preciso calma” para o Santa Clara conseguir a manutenção da I Liga, assegurando que a equipa “está confiante”, apesar de ter vencido apenas um jogo nos últimos dez.

“As pessoas têm muito no subconsciente aqui de que o Santa Clara nunca conseguiu ficar três épocas seguidas na I liga. Vai conseguir, é preciso calma. Seja com 34, 37, 38, não interessa, vai conseguir. Sabemos qual é o caminho que temos, a equipa está confiante e sabe o que vale”, afirmou João Henriques, na conferência de imprensa que serve de antevisão ao próximo encontro da I Liga frente ao Famalicão.

Nos últimos dez encontros para o campeonato, os açorianos apenas venceram um encontro (vitória por 1-0 frente ao Desportivo das Aves), empatando três (frente a Marítimo, Portimonense e Vitória de Setúbal) e perdendo os outros seis (diante de Vitória, Rio Ave, Sporting, Boavista, Benfica e Braga).

João Henriques mostrou-se confiante de que as “coisas naturalmente vão acontecer”, reconhecendo que existiram jogos onde a equipa poderia “ter feito mais”.

“Reconhecemos que houve jogos que podíamos ter feito mais e que não fomos competentes e outros em que fomos competentes e não tivemos sorte. Mas o futebol é pródigo nessas coisas”, assinalou.

O técnico dos açorianos realçou que o processo de crescimento do clube vai ter “altos e baixos” e mostrou a intenção de que a segunda volta traga tranquilidade à sua equipa.

“Queremos muito que este ciclo da segunda volta seja positivo para nós. Para de uma vez por todas a equipa tranquilizar-se na sua qualidade de jogo, para ser mais consistente, que é isso que nós queremos”, destacou.

Sobre o próximo adversário, o treinador de 47 anos destacou que se trata de uma equipa que coletivamente está “desinibida”, com “jovens de grande valor” e jogadores de “muita qualidade”, elogiando o trabalho “muito bom” realizado por João Pedro Sousa.

Apesar de prever que o Famalicão irá continuar a fazer um “bom campeonato com toda a certeza”, João Henriques mostrou-se confiante na conquista dos três pontos, frente a uma equipa que nos últimos dez jogos soma três vitorias (frente a Boavista, Vitória de Setúbal e Gil Vicente), quatro derrotas (diante Benfica, Tondela, Portimonense e Porto) e três empates (com o Marítimo, Moreirense e Braga).

“Esperamos que sejamos agora felizes na deslocação a Famalicão e conquistar lá os três pontos. Sabendo antemão que é uma equipa que é a sensação deste campeonato e que tem passado de sensação a certeza”, apontou.

Segundo o Observatório do Futebol, em Portugal, o Santa Clara é a segunda equipa que menos faltas faz por jogo (média de 12,94), apenas superado por Benfica (12,38) e à frente do Sporting (13,38).

O treinador dos açorianos frisou que no último jogo, frente ao Vitória de Guimarães (derrota por 1-0), a equipa já foi “mais intensa e mais agressiva”, não para dar “pancada a ninguém”, mas para ser mais eficaz na “disputa do duelo individual”.

“Todas as equipas que são mais agressivas com e sem bola estão mais perto de vencer. Equipas passivas, sem bola e com bola, não fazem mossa a ninguém. Nós crescemos muito nesse aspeto no último jogo e queremos dar continuidade a isso”, apontou.

João Henriques assinalou ainda que “eventualmente” chegará mais um jogador para a frente de ataque e um terceiro guarda-redes durante este ‘mercado de inverno’.

Santa Clara, 14.º classificado com 17 pontos, defronta o Famalicão, terceiro com 31, no próximo domingo, às 14:00, no estádio municipal de Famalicão, na 18.ª jornada da I Liga de futebol.

Continuar a ler

Populares