SC Braga perde no ‘Dragão’

I Liga

O SC Braga perdeu hoje por 4-1 na deslocação ao ‘Dragão’, perdendo a invencibilidade da Liga e caindo para terceiro, em encontro da oitava jornada. De Braga, partiram cerca de 2.000 adeptos.

No Estádio do Dragão, no Porto, os golos de Evanilson (32 minutos), Stephen Eustáquio (34), Pepê (63) e Galeno (90+6) ‘selaram’ o triunfo dos ‘azuis e brancos’, que vinham de três derrotas nos últimos seis encontros oficiais em todas as provas, num dos momentos mais delicados da ‘era’ Sérgio Conceição, cujo carro de família chegou a ser apedrejado.

Os ‘arsenalistas’ ainda alimentaram incerteza temporária no marcador, fruto do autogolo de Pepe (55 minutos), mas estiveram longe do padrão exibicional vincado em 2022/23 e acabaram em inferioridade numérica, por expulsão direta do guarda-redes Matheus (84).

Na ressaca da paragem da I Liga para os embates das seleções, o FC Porto ascendeu ao segundo lugar, por troca com o SC Braga, seguindo ambos com 19 pontos, provisoriamente a dois do líder Benfica, que vai jogar no sábado em Guimarães.

Com o ‘capitão’ Pepe, Wendell e Bruno Costa de regresso ao ‘onze’, a equipa de Sérgio Conceição procurou desde cedo intensificar a pressão sobre a bola para condicionar o conjunto de Artur Jorge, que voltou a contar de início com Niakaté, Al Musrati e Vitinha.

Um cabeceamento alto de Evanilson, após livre lateral de Bruno Costa, aos sete minutos, começou a traduzir o ascendente territorial do FC Porto, que o SC Braga ainda estancou a seguir ao primeiro quarto de hora, antes de sofrer dois golpes em transições.

Aos 32 minutos, Pepê desmarcou a partir da ala canhota Taremi, que foi perdendo ângulo de remate perante à saída de Matheus, mas deixou a baliza minhota à mercê do centro de Stephen Eustáquio para o desvio com o peito de Evanilson ao segundo poste.

Vários dos artífices do 1-0 sobressaíram novamente dois minutos depois, quando Vitinha errou um passe no meio-campo e Taremi acelerou no corredor central, descobrindo na esquerda Pepê, que assistiu o primeiro golo de Eustáquio com a camisola dos ‘dragões’.

Atordoados com a eficácia portista, os ‘arsenalistas’ demoraram a recompor-se e apenas despertaram aos 44 minutos, com Iuri Medeiros a desaproveitar a desatenção na defesa ‘azul e branca’ e uma saída extemporânea de Diogo Costa com um ‘tiro’ desenquadrado, perante a baliza deserta.

A primeira etapa acabou com Matheus a suster o disparo frontal de Bruno Costa, servido por Taremi, motivando três mexidas de Artur Jorge ao intervalo, com Víctor Gómez, Uros Racić e Abel Ruiz a entrarem para os lugares de Fabiano, Iuri Medeiros e Banza.

O Braga estabilizou-se animicamente e cresceu, tendo a ‘bomba’ à trave de Ricardo Horta, aos 53 minutos, anunciado o 2-1, que seria ‘carimbado’ num desvio infeliz para a própria baliza de Pepe, ao tentar afastar um centro na direita de Gómez, aos 55.

Se a partida estava relançada, o FC Porto demorou oito minutos a repor a vantagem de dois tentos, numa jogada assinalada pelo génio de Taremi, que ganhou um ressalto na área, passou o esférico por entre as pernas de Tormena e facilitou a emenda de Pepê.

Os visitantes perderam em definitivo discernimento e agravaram fragilidades defensivas, ao permitirem que Grujić cabeceasse ao poste, aos 82 minutos, e Matheus fosse expulso por ter derrubado Taremi, que seguia isolado na direção da área, aos 84.

Chamado para ocupar a baliza bracarense na reta final, Tiago Sá foi testado por Zaidu e viu o seu ex-colega de equipa David Carmo falhar um golo iminente, embora a defesa incompleta ante Gabriel Veron tenha favorecido o 4-1 de Galeno, aos 90+6 minutos, no ocaso de uma série de nove vitórias consecutivas ‘arsenalistas’ nas diferentes provas.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio do Dragão, no Porto.

FC Porto – SC Braga, 4-1.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, Evanilson, 32.

2-0, Stephen Eustáquio, 34.

2-1, Pepe, 55 (própria baliza).

3-1, Pepê, 63.

4-1, Galeno, 90+6.

Equipas:

– FC Porto: Diogo Costa, Rodrigo Conceição (Grujic, 76), Pepe, David Carmo, Wendell (Zaidu, 85), Bruno Costa (Otávio, 66), Stephen Eustáquio (Veron, 85), Uribe, Pepê, Evanilson (Galeno, 75) e Taremi.

(Suplentes: Cláudio Ramos, Fábio Cardoso, Veron, Zaidu, Galeno, Grujic, Danny Loader, Otávio e Toni Martínez).

Treinador: Sérgio Conceição.

– SC Braga: Matheus, Fabiano (Victor Gomez, 46), Tormena, Niakaté, Sequeira (Álvaro Djaló, 67), Iuri Medeiros (Abel Ruiz, 46), Al Musrati, André Horta (Tiago Sá, 86), Ricardo Horta, Banza (Racic, 46) e Vitinha.

(Suplentes: Tiago Sá, Victor Gomez, Rodrigo Gomes, Abel Ruiz, Álvaro Djaló, Paulo Oliveira, Diego Lainez, Racic e Castro).

Treinador: Artur Jorge.

Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Iuri Medeiros (24), David Carmo (29), Fabiano (38), Sequeira (40), Diogo Costa (74) e Ricardo Horta (89). Cartão vermelho direto para Matheus (84).

Assistência: 44. 830 espetadores.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Tiago Lenho, de Viana, assume cargo de diretor desportivo do Marítimo

Próximo Artigo

Braga: Fomos à Noite Europeia dos Investigadores (e estavam lá mais de 300)

Artigos Relacionados
x