Seguir o O MINHO

Futebol

SC Braga perde (1-0) Supertaça de futebol feminino com o Benfica

Em Tondela

em

Foto: SL Benfica

O Benfica conquistou este domingo a sua primeira Supertaça de futebol feminino, ao vencer o Sporting Clube (SC) de Braga por 1-0, na final disputada em Tondela, num jogo intenso que a equipa bracarense terminou com 10 elementos.


O único golo da partida foi apontado pela médio espanhola Pauleta, aos 49 minutos, num excelente remate de fora de área, antes da expulsão, por acumulação de amarelos, da ‘arsenalista’ Rayanne, aos 63.

A equipa ‘encarnada’, detentora da Taça de Portugal, ainda falhou uma grande penalidade, aos 29 minutos, por Darlene, e atirou uma bola ao poste, aos 64.

Durante todo o jogo, a equipa do Benfica foi a mais organizada em campo, dispondo das melhores oportunidades de golo, perante um Sporting de Braga pouco coeso e a errar muitos passes.

No entanto, a primeira oportunidade do jogo pertenceu às arsenalistas, aos cinco minutos, numa má reposição de bola da guarda-redes Dani mal aproveitada por Shade Pratt, que, em boa posição, rematou fraco e em desequilíbrio.

A equipa ‘encarnada esteve perto de inaugurar o marcador aos 14 minutos, por Evy Pereira, que não conseguiu emendar à boca da baliza um cruzamento rasteiro de Cloe.

Dois minutos depois, uma defesa do Braga quase fazia autogolo, obrigando a guarda-redes Rute Costa a defender para canto, no seguimento de um cruzamento de Nycole.

Aos 22 minutos, o Benfica ainda introduziu a bola na baliza adversária, mas já a árbitra Sílvia Domingos tinha assinalado falta sobre a guarda-redes bracarense.

Cinco minutos depois, a equipa lisboeta beneficiou de uma grande penalidade, a castigar falta de Rayanne sobre Cloe, mas, na conversão, Darlene atirou ao lado, quando a guarda-redes Rute Costa se tinha atirado para o lado contrário.

O Sporting de Braga só conseguiu incomodar o último reduto do Benfica em dois remates, o primeiro aos 35 minutos, por Uchendu, que proporcionou uma grande defesa a Dani, e o segundo aos 90+5, num livre direto de Vanessa, que a guardião contrária desviou, também com defesa vistosa, pela linha final.

A partir dos 63 minutos, a equipa minhota ficou reduzida a 10 elementos por expulsão de Rayanne, que viu o segundo cartão amarelo, num lance em que derrubou Cloe, quando esta ia para a área.

O Benfica sucede ao Sporting de Braga na conquista da Supertaça de futebol feminino, tornando-se o quinto vencedor da prova em outras tantas edições.

Declarações dos treinadores

– Carlos Carvalhal (treinador do Rio Ave): “Era importante desmontar as linhas fortes do Vitória nos momentos defensivos e, na primeira parte, com passes e desmarcações, conseguimos.

Sabíamos que tinha de ser um jogo de paciência e que seria importante chegar primeiro ao golo. Conseguimos tudo isso, mas, para mim, o momento do jogo é o golo do empate, porque nos obrigou desgastar.

Com a expulsão [de Borevkovic, aos 57 minutos], o jogo inverteu-se. O Vitória assumiu o controlo, teve mais oportunidades, mas conseguimos responder às dificuldades, juntámos as linhas, e tentámos apostar nas transições.

Acabámos por conseguir um ponto, que não é bom nem é mau. Somamos agora sete no campeonato, mas o mais importante foi perceber o nível de coesão da equipa.

Pena foi não termos sido mais eficazes e, se não tivéssemos sofrido aquele golo, a história do jogo poderia ter sido outra.

(sobre a prestação no campeonato) Estamos satisfeitos, perdemos pontos em jogos que acabámos reduzidos a 10 elementos, e nos outros tivemos vitórias boas. Estamos bem posicionados, mas estamos apenas no início”.

– Ivo Vieira (treinador do Vitória de Guimarães): “Vínhamos com o intuito de somar três pontos, mas enfrentámos um Rio Ave a controlar o jogo na primeira parte e a condicionar a nossa saída e não conseguimos chegar tantas vezes à baliza.

Na segunda parte, crescemos, retificámos algumas situações e fomos mais fortes, criando suficientes oportunidades para sair com outro resultado.

Mas, é de louvar entrega e competência que estes atletas demonstraram ao longo do jogo. Deram uma resposta muito positiva, frente a um bom adversário.

(sobre ainda não ter vencido no campeonato) Temos de separar as águas. Percebo a insatisfação pelos resultados no campeonato, mas tivemos um caminho na Liga Europa que permitiu um encaixe financeiro importante ao clube.

Até fomos mais fortes do que o Boavista e o Famalicão e, no jogo com o FC Porto, mesmo com 10, fizemos um bom jogo.

É verdade que não nos trouxe muito em pontos, mas a equipa teve um comportamento fantástico. Ficaria preocupado se não criássemos oportunidades, mas isso tem acontecido, e é nítido que a equipa tende a crescer”.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio João Cardoso, em Tondela.

Sporting de Braga – Benfica, 0-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadora:

0-1, Pauleta, 49 minutos.

Equipas:

– Sporting de Braga: Rute Costa, Rayanne, Diana Gomes, Inês Maia (Francisca, 78), Ágata Filipa (Regina, 78), Shade Pratt, Dolores, Denali Murnan, Vanessa, Uchendu (Machia, 67) e Keane (Laura Luís, 62).

(Suplentes: Maria Hourihan, Babi, Laura Luís, Francisca, Regina, Machia e Sofia Silva).

Treinador: Miguel Santos.

– Benfica: Dani, Daiane, Sílvia Rebelo, Raquel Infante (Ana Seiça, 75), Yasmin, Pauleta, Andreia Faria (Ana Vitória, 74), Darlene (Patrícia, 90+1), Evy Pereira (Lúcia Alves, 85), Cloe e Nycole.

(Suplentes: Dida, Ana Seiça, Lúcia Alves, Catarina Amado, Annaysa, Patrícia e Ana Vitória).

Treinador: Luís Andrade.

Árbitro: Sílvia Domingos (AF Setúbal).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rayanne (28 e 63), Denali Murnan (68). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Rayanne (63).

Assistência: Cerca de 2.500 espetadores.

Anúncio

Futebol

Presidente da UEFA acredita que Euro2020 terá adeptos nos estádios

Futebol

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, mostrou-se hoje esperançoso em ver adeptos nos estádios no Euro2020, adiado para 2021, devido à pandemia de covid-19, e sublinhou que, neste momento, é preciso ser otimista.

Em entrevista à agência noticiosa AFP, realizada à margem da inédita ‘final a oito’ da Liga dos Campeões, em Lisboa, o dirigente esloveno disse também que o formato da competição, assente em 12 cidades-sedes, deverá ser mantido.

“Talvez o que nos parece estranho hoje não seja em dezembro ou janeiro. Ainda temos tempo para pensar nisso. Por enquanto, vamos manter o formato e esperamos e pensamos que devemos e vamos ter espetadores nos estádios”, declarou Ceferin, acrescentado: “Acredito sinceramente que as coisas vão normalizar antes do próximo ano, bem antes”.

Ceferin deixou claro que “não quer nem falar sobre a ausência ou um número limitado de espetadores”, preferindo “ser otimista e enviar uma energia positiva”.

O adiamento do Euro2020, no qual Portugal vai defender o título conquistado em 2016, em França, permitiu que as competições europeias de clubes, como a Liga dos Campeões e a Liga Europa, assim como os principais campeonatos nacionais, pudessem ser concluídos à porta fechada.

A 16.º edição do campeonato de Europa vai ser disputada em Roma, onde deverá ter início a prova, Londres, Amesterdão, Baku, Bilbau, Bucareste, Budapeste, Copenhaga, Dublin, Glasgow, Munique e São Petersburgo, entre 11 de junho e 11 de julho de 2021.

Continuar a ler

Futebol

Fernando Santos divulga convocados para a Liga das Nações em 24 de agosto

Futebol

em

Foto: DR / Arquivo

O selecionador Fernando Santos anuncia em 24 de agosto a lista de convocados para os jogos com Croácia e Suécia, do arranque da Liga das Nações, anunciou hoje a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Fernando Santos vai revelar os jogadores escolhidos às 12:30, na Cidade do Futebol, em Oeiras.

Em jogos do Grupo 3, Portugal começa a defender o título da Liga das Nações no dia 05 de setembro frente à Croácia, no Estádio do Dragão, no Porto, e três dias depois desloca-se a Solna, nos arredores de Estocolmo, para defrontar a Suécia.

A seleção nacional ainda não efetuou qualquer jogo em 2020 devido à pandemia da covid-19.

Logo após a convocatória de Fernando Santos, será a vez do selecionador de sub-21, Rui Jorge, divulgar a escolhas para os jogos de apuramento para o Euro2021 com o Chipre, em 04 de setembro, em Larnaca, e com a Bielorrússia, em solo luso, em 08.

Continuar a ler

Futebol

Gil Vicente regressa com novo treinador e exames médicos para sete reforços

I Liga

em

Foto: Imagem Gil Vicente TV

O plantel do Gil Vicente arrancou hoje os trabalhos da temporada 2020/21, realizando os habituais exames médicos e físicos, na presença dos sete reforços oficializados e do novo treinador do clube da I Liga de futebol.

Esse grupo de jogadores cumpriu o primeiro de dois dias dedicados à tradicional avaliação clínica após as férias e fez testes de despistagem à covid-19 no Estádio Cidade de Barcelos, onde começam a evoluir a partir de segunda-feira, em aprontos divididos também pelo Adelino Ribeiro Novo e pelos Campos de Galegos e de Carvalhal.

O Gil Vicente designou o treinador Rui Almeida como sucessor de Vítor Oliveira, que conduziu os ‘galos’ a uma campanha tranquila na I Liga em 2019/20, culminada na 10.ª posição, com 43 pontos, 10 acima da zona de despromoção, numa época marcada pelo regresso administrativo à elite, a partir do Campeonato de Portugal, após o ‘caso Mateus’.

A composição da equipa técnica permanece desconhecida, tal como a calendarização do estágio e dos jogos de preparação, numa preparação logística que vai aguardar pela integração plena dos reforços até à apresentação do plantel à comunicação social, aprazada para 24 de agosto, indicou à agência Lusa fonte do emblema de Barcelos.

Os minhotos já tinham recrutado os defesas Souleymane Aw (ex-Avenir Béziers), Talocha (ex-Riga FC) e Tim Hall (ex-Karpaty), os médios Antoine Léautey (ex-Chamois Niortais) e Kanya Fujimoto (emprestado pelo Tokyo Verdy) e o avançado Boubacar Hanne (ex-Wolverhampton) e confirmaram hoje a cedência de Joel Pereira por um ano.

O lateral direito chega oriundo dos cipriotas do Omonia para colmatar as saídas de Alex Pinto, que esteve emprestado pelo Benfica e foi vendido na terça-feira ao Farense, e de Fernando Fonseca, que falhou as negociações para a renovação do vínculo contratual extensível até ao final da última época, confirmou à Lusa fonte ligada ao processo.

De saída estão também Wellington Luís, Edwin Banguera, Kevin Lopez e Léo Cordeiro, enquanto terminaram os empréstimos do guarda-redes Bruno Diniz, do defesa Arthur Henrique, do médio Bozhidar Kraev e dos avançados Yves Baraye, Zakaria Naidji e Sandro Lima, o melhor marcador dos ‘galos’ em 2019/20, com 13 golos em 36 jogos.

Rui Almeida terá de gerir os regressos dos emprestados Manuel Lopes, Juan Villa e Romário Baldé e as renovações do médio Rúben Ribeiro e do avançado Hugo Vieira, dupla contratada em janeiro para reforçar as soluções ofensivas de um plantel construído de raiz, do qual sobram 15 elementos e já saíram cinco habituais titulares.

A edição 2020/21 da I Liga portuguesa de futebol arrancará no fim de semana de 19 e 20 de setembro, quase dois meses após a conclusão de uma temporada reformulada devido à pandemia de covid-19, estando o sorteio marcado para 28 de agosto.

Plantel provisório do Gil Vicente para 2020/21:

– Guarda-redes: Denis e Brian Araújo.

– Defesas: Rúben Fernandes, Ygor Nogueira, Henrique Gomes, Rodrigão, Joel Pereira (ex-Omonia, Chi), Manuel Lopes (ex-Leça), Souleymane Aw (ex-Avenir Béziers, Fra), Talocha (ex-Riga FC, Let) e Tim Hall (ex-Karpaty, Ucr).

– Médios: Soares, João Afonso, Claude Gonçalves, Rúben Ribeiro, Vitor Carvalho, Ahmed Isaiah, Antoine Léautey (ex-Chamois Niortais, Fra), Juan Villa (ex-Fafe) e Kanya Fujimoto (ex-Tokyo Verdy, Jap).

– Avançados: Lourency, Hugo Vieira, Samuel Lino e Romário Baldé (ex-Leixões).

Treinador: Rui Almeida.

Saíram: Bruno Diniz (Náutico, Bra), Wellington Luís, Alex Pinto (Farense), Arthur Henrique (Ferroviária, Bra), Edwin Banguera (Sporting da Covilhã), Fernando Fonseca, Bozhidar Kraev (Midtjylland, Din), Léo Cordeiro (Vilafranquense), Kevin Lopez (Sporting Ideal), Sandro Lima (Grêmio Anápolis, Bra), Yves Baraye (Parma, Ita) e Zakaria Naidji (Paradou, Arg).

Continuar a ler

Populares