SC Braga já estava na Liga dos Campeões, mas o Boavista empatou aos 93′

Um golo marcado pelo Boavista nos ‘descontos’ impediu hoje a qualificação imediata do SC Braga para a terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, determinando um empate 1-1 na 33.ª e penúltima ronda da I Liga de futebol.

No Estádio do Bessa, no Porto, os minhotos adiantaram-se no marcador aos 59 minutos, com um autogolo do norte-americano Reggie Cannon, mas o gambiano Yusupha, melhor marcador das ‘panteras’ na prova, agora com 13 tentos, impôs a igualdade, já aos 90+3.

O Braga segue no terceiro lugar e igualou o melhor desempenho pontual do clube, com 75 pontos, mas ficou arredado da hipótese de alcançar o vice-líder FC Porto, que soma 79 e visita hoje o Famalicão, tendo mais cinco em relação ao Sporting, quarto classificado, que receberá no domingo o líder Benfica, num dérbi que pode selar o título.

Quanto ao Boavista, que adiou uma possível terceira presença dos minhotos nas rondas preliminares da ‘Champions’, após 2010/11 e 2012/13, regressou à metade superior da classificação e surge na nona posição, com 41 pontos, numa tarde em que trocou o seu habitual equipamento axadrezado por uma camisola comemorativa do 120.º aniversário.

Antes do duelo, os presidentes do clube do Bessa, Vítor Murta, e da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Pedro Proença, homenagearam em pleno relvado o guarda-redes e capitão ‘axadrezado’ Rafael Bracali, que vai terminar a sua carreira no final desta época.

Os ‘arsenalistas’ tiveram desde cedo dificuldades para visar a baliza do Boavista, que se apresentou no banco de suplentes sem o treinador Petit, suspenso, mas lançou de início Bruno Onyemaechi, Salvador Agra e Yusupha face à derrota perante o Gil Vicente (1-3).

Um ‘raide’ de Bruma às malhas laterais, aos 26 minutos, e um livre direto alto de Ricardo Horta, aos 30, refletiram uma primeira parte previsível do Braga, que incluiu apenas Pizzi em relação ao triunfo sobre o já despromovido Santa Clara (5-3), enquanto Sequeira deu o lugar a Joe Mendes pouco antes do apito inicial, devido a razões físicas.

Os ‘arsenalistas’ esbarraram invariavelmente na agressividade das ‘panteras’, que foram capazes de equilibrar a iniciativa territorial até ao intervalo e se soltaram aos 39 minutos, com Matheus a afastar um remate cruzado de Onyemaechi, que fletiu em Victor Gómez.

Essa toada amarrada desvaneceu a seguir ao regresso dos balneários e foi elevando a emotividade junto às duas áreas, com o Boavista a ver mesmo um golo anulado aos 51 minutos, por posição ilegal de Yusupha aquando do centro efetuado por Salvador Agra.

Sentindo a audácia do Boavista, Artur Jorge fez três alterações em simultâneo e extraiu dividendos rápidos por Álvaro Djaló, que atirou para defesa apertada de Bracali, aos 58 minutos, e cruzou rasteiro pela direita para um desvio infeliz de Reggie Cannon, aos 59.

O jovem extremo retirou o Braga do marasmo ofensivo e voltou à carga sete minutos mais tarde, ao finalizar para fora uma solicitação de Victor Gómez, numa altura em que o Boavista se tentava recompor da desvantagem sofrida e ensaiava mudanças.

Petit fez ‘saltar’ do banco Masaki Watai e, posteriormente, redimensionou o ataque com Martim Tavares e o estreante Tiago Machado, ficando perto do empate aos 83 minutos, quando Ricardo Mangas rematou para defesa de Matheus e Yusupha falhou a emenda.

Dois minutos depois, Ricardo Horta colocou-se em posição frontal para fazer o 0-2, mas vacilou no duelo com Rafael Bracali, ineficácia que seria castigada pelos anfitriões já no terceiro minuto de compensação, numa jogada de insistência em que Rodrigo Abascal levantou para o segundo poste e Yusupha resgatou o empate com um ‘tiro’ acrobático.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio do Bessa, no Porto.

Boavista – Sporting de Braga, 1-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

0-1, Reggie Cannon, 59 minutos (própria baliza).

1-1, Yusupha, 90+3.

Equipas:

– Boavista: Rafael Bracali, Pedro Malheiro, Reggie Cannon, Rodrigo Abascal, Bruno Onyemaechi (Masaki Watai, 77), Sebastián Pérez (Martim Tavares, 87), Gaius Makouta, Salvador Agra (Ibrahima Camará, 60), Bruno Lourenço (Tiago Machado, 87), Ricardo Mangas e Yusupha.

(Suplentes: César, Ibrahima Camará, Masaki Watai, Joel Silva, Ilija Vukotić, Filipe Ferreira, Vincent Sasso, Martim Tavares e Tiago Machado).

Treinador: Petit (substituído no banco por Nuno Pereira, devido a suspensão).

– SC Braga: Matheus, Victor Gómez, Sikou Niakaté, Paulo Oliveira, Joe Mendes (Serdar Saatçi, 56), Iuri Medeiros (Álvaro Djaló, 56), Pizzi (Uros Racić, 55), André Horta (Jean-Baptiste Gorby, 71), Bruma, Ricardo Horta e Abel Ruiz (Rodrigo Gomes, 81).

(Suplentes: Tiago Sá, Serdar Saatçi, Rodrigo Gomes, Roger Fernandes, Álvaro Djaló, Uros Racić, Jean-Baptiste Gorby e Rodrigo Macedo).

Treinador: Artur Jorge.

Árbitro: Nuno Almeida (AF Algarve).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Abel Ruiz (18), Joe Mendes (19), Pizzi (23), Ricardo Horta (23), Uros Racić (68) e Bruno Lourenço (80).

Assistência: 9.265 espetadores.

(em atualização)

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Motociclista em estado grave após colisão em Vila Verde

Próximo Artigo

Cavaco acusa Governo de ser "especialista na mentira, propaganda e truques"

Artigos Relacionados
x