Seguir o O MINHO

Desporto

SC Braga B goleado pelo Académico de Viseu

4-0 foi o resultado final

em

Foto: DR

O Académico de Viseu goleou hoje o Sporting de Braga B, por 4-0, em jogo da 23.ª jornada, e interrompeu uma série de seis partidas sem vencer na II Liga de futebol, com os bracarenses a caírem para o último lugar.

Luisinho (46), Diogo Santos (75), João Victor (81) e João Mário (86), construíram a maior goleada dos viseenses na temporada, num jogo de sentido único, frente a um Sporting de Braga B que só a espaços conseguiu incomodar Ricardo Janota.

Uma primeira parte de domínio quase absoluto do Académico de Viseu, que, contudo, só aos 36 minutos ficou perto do golo, por Luisinho, que, num bom lance individual, a passar por vários adversários, acertou na barra da baliza defendida por Tiago Pereira.

O Sporting de Braga B, aos 41 minutos, podia ter marcado, mas Ricardo Janota fez uma grande defesa a remate de Denisson.

O Académico de Viseu, que entrou em campo para este jogo no último lugar da II Liga, manteve o domínio da partida durante o segundo tempo e começou o segundo tempo praticamente a marcar, por Luisinho, que fez uma recarga vitoriosa a um remate de Lucas.

Aos 63 minutos, Rui Santos reforçou a frente de ataque com as entradas de Tiago Dias e Elias Emanuel, e o Braga B esteve perto do empate, aos 64 minutos, mas Ricardo Janota, com mais uma grande defesa, evitou o golo de Denisson.

Aos 75 minutos, Diogo Santos, na sequência de um canto fez o 2-0, e o Académico ficou confortável no jogo, aproveitando dois rápidos contra-ataques, para construir a goleada. Primeiro com João Victor (81) a ‘fuzilar’ Tiago Pereira, após cruzamento da esquerda de Nélson Lenho, e depois João Mário (86) a desviar ‘à boca da baliza’ um cruzamento da direita de Luisinho.

Anúncio

Futebol

Presidente Armando Silva recusa recandidatura à liderança do Desportivo das Aves

Futebol

em

I Liga

O presidente Armando Silva recusou a recandidatura às eleições dos órgãos sociais do Desportivo das Aves para o biénio 2020-2022, em 27 de junho, anunciou hoje o líder do último classificado da I Liga de futebol.

“Atingi um desgaste pessoal e profissional grande. Sinto-me satisfeito e orgulhoso por todo o trabalho que fiz enquanto presidente em prol do clube, do qual sou sócio há 40 anos. Chegou o momento de dar lugar a outras pessoas”, justificou ​​​​​​​o dirigente em comunicado.

Na liderança avense desde a temporada 2010/11, Armando Silva, de 56 anos, foi reeleito sem oposição em abril de 2018, com 90% dos votos, dois meses antes de assistir a mudanças na administração da SAD, na qual detém 10% de capital desde agosto de 2015, face aos restantes 90% controlados pelo grupo de investidores ‘Galaxy Believers’.

“Desde a minha chegada passámos por momentos difíceis e importantes, como a criação obrigatória da SDUQ [Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas] e a passagem a SAD [Sociedade Anónima Desportiva] numa assembleia geral histórica. Construí o complexo, que aumentou a qualidade do futebol de formação e deu mais dignidade ao clube”, frisou.

Recordando que “todo o restante património permanece na posse do clube sem qualquer ónus”, Armando Silva congratula-se pelo trabalho realizado fora do âmbito do futebol profissional, no qual coordenou diversas campanhas do Desportivo das Aves na II Liga, antes do regresso consumado ao principal escalão em 2016/17.

“Mantive o futsal masculino e feminino, criámos a secção de voleibol feminino e somos um clube certificado pela Federação Portuguesa de Futebol. Nesta minha saída, agradeço a todos os que me acompanharam ao longo destes anos e fico com uma grande certeza: não farei a outros o que me andam a fazer nestes últimos meses”, apontou.

O sufrágio deveria ter ocorrido em 09 de maio e foi suspenso três semanas antes devido à pandemia de covid-19, sem candidaturas anunciadas e em articulação com as restrições sanitárias, transitando do estádio para o pavilhão do emblema de Santo Tirso, que ocupa o último lugar da I Liga, com 13 pontos em 24 jornadas, nove abaixo da zona de salvação.

O Desportivo das Aves trabalha na máxima força para a receção ao Belenenses SAD, 13.º colocado do campeonato, com 26 pontos, em 05 de junho, à exceção de um jogador que permanece em isolamento e cuja identidade não foi revelada, após ter apresentado na segunda-feira um resultado inconclusivo no segundo teste de despistagem à covid-19.

Os nortenhos têm atravessado uma série de contrariedades desportivas, diretivas e financeiras desde agosto e podem perder dois a cinco pontos pelo atraso salarial verificado entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020, que a SAD justificou com a paralisação da atividade económica na China, motivada pelo novo coronavírus.

O processo seguiu da Liga de clubes para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol em 03 de abril, originando as rescisões unilaterais do guarda-redes francês Quentin Beunardeau e do avançado brasileiro Welinton Júnior, enquanto a administração do chinês Wei Zhao liquidava verbas aos plantéis principal e sub-23.

Continuar a ler

Futebol

Estádio do Famalicão é aprovado e pode receber FC Porto na quarta-feira

I Liga

em

Foto: DR

A Liga Portugal e a Federação Portuguesa de Futebol anunciaram hoje que o Estádio do Famalicão também já foi aprovado pelas autoridades de saúde e poderá acolher as jornadas que faltam da I Liga.

“A Autoridade de Saúde do ACES Ave – Famalicão deu parecer favorável à utilização do Estádio Municipal de Famalicão nos jogos da Liga NOS”, informou a Liga Portugal, em comunicado, acrescentando que “o parecer foi dado no seguimento da documentação recebida e da visita efetuada ao recinto”.

Recorde-se que o Famalicão já tinha chegado a acordo com o Gil Vicente para disputar os jogos “em casa” no Estádio Cidade de Barcelos.

Porém, com esta decisão o Famalicão poderá disputar os jogos no seu estádio.

“Vamos jogar no nosso estádio com agrado. No entanto, desde a primeira hora, colocámo-nos como parte da solução para a retoma e essa sim é a notícia que verdadeiramente salientamos. Gostava de deixar uma palavra de agradecimento à Federação Portuguesa de Futebol pela forma eficiente e serena como conduziu o processo e que contou com igual comportamento da nossa parte”, referiu Miguel Ribeiro, presidente da SAD do Famalicão, no site do clube.

“Quero ainda transmitir aos nossos adeptos que sentimos o vosso carinho e apoio e que os nossos jogadores sentem que estamos juntos. Cuidem-se e protejam-se, para que, brevemente, possamos estar a celebrar no nosso estádio”, concluiu.

São 16 os estádios autorizados a receber os jogos da I Liga: Cidade do Futebol, Estádio do Bessa, Estádio Capital do Móvel, Estádio Cidade de Barcelos, Estádio do Clube Desportivo das Aves, Estádio D. Afonso Henriques,
Estádio Municipal de Famalicão, Estádio do Rio Ave FC, Estádio do Dragão, Estádio João Cardoso, Estádio José Alvalade, Estádio do Marítimo, Estádio Municipal de Braga, Estádio do Sport Lisboa e Benfica, Estádio do Bonfim e
Portimão Estádio.

Continuar a ler

Futebol

Vitória quer fotos gigantes dos adeptos a ocupar cadeiras no D. Afonso Henriques

Estádio do Borussia Moenchengladbach. Foto: Bild.de

em

O Vitória SC lançou hoje uma campanha para ter fotografias de sócios no Estádio D. Afonso Henriques, durante os jogos à porta fechada no recinto, devido à pandemia de covid-19.

Intitulada “O lugar que é teu”, a campanha tem um sítio próprio na Internet e pede aos sócios vitorianos que comprem um dos cerca de 30.000 lugares no estádio por cinco euros, através da loja virtual do clube, e que tirem uma fotografia com “luz natural e fundo branco”.

Depois de concluídos esses passos, os interessados na campanha devem preencher um formulário com os dados pessoais, ao qual têm de adicionar a fotografia, o comprovativo de pagamento do lugar e a validação do “pedido de consentimento de direitos de imagem”.

As 10 últimas jornadas do campeonato vão disputar-se entre 03 de junho e 26 de julho, sem público nas bancadas, por causa da pandemia, mas o clube vimaranense, sexto classificado da tabela, pediu aos seus sócios para, mesmo com desafios à porta fechada, contribuírem para um “estádio cheio”.

“Perante a situação difícil que vivemos, estamos conscientes de que não podemos ter os nossos sócios presentes fisicamente, mas queremos que continuem no estádio de alma e coração, como sempre”, lê-se no sítio oficial da campanha.

Antecipada por um vídeo que os minhotos publicaram no sábado, a campanha assemelha-se assim à que foi lançada pelos alemães do Borussia Moenchengladbach, tendo já sido visíveis as réplicas dos adeptos em cartão na receção ao Bayer Leverkusen, para a 27.ª jornada da I Liga germânica, no sábado anterior (triunfo do Bayer, por 3-1).

Clube com uma média de 16.910 espetadores por jogo até à suspensão do campeonato, confirmada em 12 de março, o Vitória vai ainda receber, no Estádio D. Afonso Henriques, o Sporting, em 04 de junho (25.ª jornada), o Moreirense, em 19 de junho (27.ª), o Vitória de Setúbal, às em 30 de junho (29.ª), o Gil Vicente, em 10 de julho (31.ª), e o Marítimo, em 19 de julho (33.ª).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 355 mil mortos e infetou mais de 5,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.369 pessoas das 31.596 confirmadas como infetadas, e há 18.637 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Populares