Seguir o O MINHO

Barcelos

Saiba onde vai ficar a Mercadona em Barcelos

Abertura a 26 de setembro

em

Foto: DR

Já há data oficial para a abertura da primeira loja da cadeia de hipermercados espanhola Mercadona na região do Minho. O próximo dia 26 de setembro fica marcado pela abertura da loja na rua Filipa Borges, 414, na cidade de Barcelos.

Depois das primeiras 4 aberturas no mês de julho, no distrito do Porto, a empresa prepara agora a sua próxima abertura, no dia 26 de setembro, em Barcelos.

Durante os próximos dias, até 6 de setembro, colaboradores da empresa vão “dar a conhecer” aos vizinhos da nova loja o funcionamento do supermercado, através de sessões de apresentação às comunidades, avança a empresa em comunicado.

Em Barcelos, as apresentações decorrem no Hotel Bagoeira e estão programadas 2 sessões por dia, com capacidade para cerca de 100 participantes cada: uma de manhã, pelas 11:00, e outra à tarde, pelas 18:00, com a duração de uma hora.

Para cada sessão é necessário realizar inscrição através dos números de telefone 918 724 597 e 918 714 687, de segunda a sexta-feira, entre as 9:00 e as 21:00.

Anúncio

Barcelos

Pavilhão Municipal de Barcelos passa a hospital de campanha com capacidade para 80 camas

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Pavilhão Municipal de Barcelos passará a funcionar como hospital de campanha, com capacidade para 80 camas, para fazer face à pandemia covid-19.

“Está já previsto [o hospital de campanha], embora não tenha ainda sido iniciada a instalação da estrutura física”, disse a O MINHO o presidente do Conselho de Administração do Hospital de Barcelos, Joaquim Barbosa.

A capacidade máxima do hospital de campanha, “de acordo com o projeto existente”, é de 80 camas, mas a sua instalação será “progressiva à medida das necessidades”, começando, “eventualmente, com 20 a 30 camas”, adianta o presidente do Conselho de Administração do Hospital de Barcelos.

“Trata-se de um projeto que visa alargar a capacidade de internamento do hospital, destinado a doentes na fase pré alta, já com um estado de evolução que não exige cuidados hospitalares mais diferenciados ou então para doentes que, podendo ter alta, aguardam uma resposta social ou a colocação nabrede nacional de cuidados continuidados”, concluiu Joaquim Barbosa.

A Câmara de Barcelos tinha cedido ao Hospital de Barcelos o Pavilhão Municipal que, desde então, tem funcionado como estrutura de apoio àquela unidade de saúde.

Barcelos tem 107 doentes infetados, segundo o balanço feito ontem pela Direção-Geral da Saúde.

No país, registaram-se 380 mortes e 13.141 casos de infeções confirmadas.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 de março o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Continuar a ler

Barcelos

Em Barcelos, a Páscoa sai à rua num carro dos bombeiros

Covid-19

em

Foto: Paróquia de Barcelos

Se as pessoas não podem ir à igreja, então irá a Igreja até elas. A Paróquia de Barcelos, levará hoje, quinta-feira Santa, a custódia do Santíssimo Sacramento, num carro dos bombeiros a percorrer as ruas da cidade.

“As pessoas terão certamente velas à janela e poderão, a partir de suas casas, louvar o senhor e fazer a sua oração”, explica a O MINHO, Abílio Cardoso, prior de Barcelos, acrescentando que, naquela cidade, na quinta-feira Santa, “o costume era as pessoas saírem de casa em família e visitarem as igrejas que se preparavam de uma maneira muito especial. Era tradição”.

Este ano, a pandemia covid-19 forçou a mudança, mas a devoção mantém-se. “Como as pessoas não podem sair de casa, nem as igrejas foram ornamentadas, porque não dava, vou sair com o Santíssimo Sacramento e o simples facto de as pessoas olharem e rezarem dar-lhes-á, certamente, algum conforto nesta época”, sublinha Abílio Cardoso.

E acrescenta que o mesmo deverá acontecer no domingo de Páscoa: “Em princípio, vou passar pelas ruas da cidade com a cruz pascal enfeitada no mesmo carro, mas depende de como correr o dia de hoje”.

O carro dos Bombeiros de Barcelos percorrerá as ruas da cidade, entre as 22:00 e as 24:00, começando na zona da Fonte de Baixo e Urbanização S. José e terminando na Quinta do Aparício e Sr. da Cruz.

Continuar a ler

Barcelos

IPCA já produziu e distribuiu 10 mil viseiras em pouco mais de uma semana

Covid-19

em

Foto: Divulgação/ IPCA

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) já produziu e distribuiu dez mil viseiras de proteção individual para os hospitais e unidades de saúde do Norte, bem como a outras entidades da área social e da proteção civil, foi hoje anunciado.

Em comunicado enviado a O MINHO, a instituição aponta que “esta medida surge no âmbito da responsabilidade social da Instituição”.

Vítor Carvalho, diretor da Escola Superior de Tecnologia, referiu que a escola tem “procurado canalizar os seus recursos para a criação de soluções que ajudem a minimizar o impacto da covid-19 junto da sociedade, tendo sido o fabrico de viseiras, um dos projetos em curso”.

João Vilaça, diretor do Centro de Investigação em Inteligência Artificial Aplicada (2Ai) adiantou ainda que “esta ação só foi possível graças à forte cooperação com a indústria da região que a o 2Ai tem, destacando o contributo das empresas Lucemplast, Polipop, Riopele e Adilevel”.

As viseiras foram produzidas nos corredores da instituição, onde estão instaladas as linhas de montagem, com a ajuda dos investigadores e de uma bolsa de voluntários do IPCA, bem como na empresa Lucemplast, que replicou também uma linha de montagem. E foi tudo feito em pouco mais de uma semana.

Fernando Veloso. Foto: Divulgação / IPCA

Fernando Veloso, Investigador do 2Ai declarou que “foram desenvolvidos vários protótipos, inicialmente com recurso a impressão 3D, mas só a migração para um processo de fabrico aditivo permitiu a produção em massa das viseiras.”

O protótipo desenvolvido foi validado por uma equipa clínica do Hospital de Barcelos. As viseiras foram já distribuídas por mais de 70 unidades de saúde e IPSS e Protecção Civil no Norte do país.

Continuar a ler

Populares