Seguir o O MINHO

Futebol

“Sabíamos que ia ser um jogo difícil”

SC Braga regressou às vitórias

em

Foto: Divulgação / SC Braga (Arquivo)

Declarações após o jogo da 29.ª jornada da I Liga de futebol entre SC Braga e Tondela (3-0), hoje disputado em Braga:

Abel Ferreira (treinador do SC Braga): “(Murilo) Um dos meus trabalhos é potenciar jogadores, ele veio da II Liga, como o Paulinho e outros. Procuro dotar os jogadores de recurso, ensiná-los, e, muitas vezes, é preciso tempo. Em janeiro, quando algumas equipas da II Liga quiseram contratá-lo, disse-lhe que não fazia sentido absolutamente nenhum, era só uma questão de tempo, só tinha que esperar uma oportunidade. Ele tem uma atitude de campeão, jogue em que posição for. Hoje fez um bom jogo, não é um jogador de [nota] 10, nem de 3, mas de 7/8, dá-nos corredor, o primeiro golo surge assim.

Sabíamos que ia ser um jogo difícil, analisei o jogo deles com o Benfica e vimos as dificuldades que teve em entrar [na defesa do Tondela].

Gostei da nossa entrada forte, da nossa dinâmica e circulação rápida, criámos oportunidades para outro resultado. Não gostei dos erros não forçados que deram transições ao adversário e da quantidade de oportunidades desperdiçadas. No último terço temos que diminuir a velocidade para ter discernimento e maior precisão na decisão e no passe que faz a diferença.

[Ricardo Horta não gostou de ser substituído] É normal, os critérios de escolha são muito claros, estávamos a jogar com três avançados, o Tondela passou a jogar mais direto e precisávamos de um terceiro médio para ver o jogo mais de frente. Às vezes, os jogadores não entendem a parte tática, mas tenho um projeto para a equipa e não para algum jogador, a equipa está acima de qualquer interesse individual.

Saiu amuado, eu vi, mas dentro do que é o comportamento normal, ele sabe quais são as regras e o qual é o regulamento interno de cabine e qual o treinador que têm à frente deles.

[Marcelo Goiano] tinha tido um problema no tornozelo no jogo com o Moreirense e voltou a torcer o pé, vamos ver agora a sua evolução”.

Pepa (treinador do Tondela): “Sentimos muito o primeiro golo e nada justifica isso, temos noção da escassez de pontos, de que há menos jogos, mas não podemos sentir tanto esse golo. Mérito do Braga. sabíamos que era uma das formas de eles chegarem, chegámos tarde ao cruzamento e depois houve uma boa finalização ao segundo poste.

Mas, com os descontos, havia 90 minutos para jogar, mas tornámo-nos uma equipa partida, a dar muito espaço entre linhas e algo precipitada.

Na segunda parte, entrámos melhor, com mais bola, não houve nenhuma oportunidade claríssima de golo, mas houve vários lances em que podiam ter sido criadas com mais critério e melhores últimos passes. Fomos precipitados e nervosos.

Penso sempre positivo, é sempre uma dor grande perder e quando sentimos que podíamos ter feito mais custa ainda mais, estávamos com uma esperança muito grande de conquistar os três pontos, mas há muito mérito do Braga, veio ao de cima o melhor Braga da época e não o melhor Tondela. Agora vamos arrumar este jogo e analisá-lo sempre com o pensamento positivo no próximo jogo (Boavista)”.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Futebol

César Peixoto vai treinar a Académica de Coimbra

Ex-futebolista de Caldas das Taipas vai abraçar a sua segunda experiência como treinador

em

Foto: DR / Arquivo

O antigo futebolista César Peixoto é o novo treinador da Académica, sucedendo a João Alves no comando técnico dos ‘estudantes’, anunciou hoje o clube que integra a II Liga portuguesa.

O técnico de Caldas das Taipas vai ser apresentado às 17:00, em conferência de imprensa, no Estádio Cidade de Coimbra.

César Peixoto, de 39 anos, prepara-se para viver a segunda experiência como treinador, depois de ter orientado o Varzim na fase final da última época, conduzindo o clube poveiro à permanência na II Liga.

Enquanto jogador, o novo treinador dos ‘estudantes’ representou clubes como o SC Braga, Vitória SC, Gil Vicente, FC Porto e Benfica, tendo uma internacionalização por Portugal.

Continuar a ler

Futebol

Vitória já conhece possíveis adversários na 2.ª pré-eliminatória da Liga Europa

Jeunesse Esch, do Luxemburgo, ou o Tobol Kostanay, do Cazaquistão

em

Foto: Divulgação / UEFA / Arquivo

O Vitória, da I Liga portuguesa de futebol, vai defrontar o Jeunesse Esch, do Luxemburgo, ou o Tobol Kostanay, do Cazaquistão, na segunda pré-eliminatória da Liga Europa, ditou o sorteio realizado hoje em Nyon, na Suíça.

Quinta classificada na última edição do campeonato nacional, a equipa vitoriana jogará a primeira mão fora de casa, em 25 de julho, e a segunda no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, em 01 de agosto.

O Jeunesse Esch, terceiro classificado da liga luxemburguesa em 2018/19, e o Tobol, terceiro em 2018 e atual segundo classificado do campeonato cazaque, já com 14 jornadas decorridas, disputam a primeira pré-eliminatória em 11 e 18 de julho.

O sorteio realizado na sede da UEFA determinou também que a Roma, treinada pelo português Paulo Fonseca, vai defrontar o vencedor do confronto entre os húngaros do Debreceni e os albaneses do Kukesi, enquanto o Wolverhampton, orientado por Nuno Espírito Santo, jogará com a equipa que se impuser na eliminatória entre o Crusaders, da Irlanda do Norte, e o Torshavn, das Ilhas Faroé.

Continuar a ler

Futebol

Daniel Rodrigues quer Vitória a crescer, com apoio do acionista maioritário da SAD

Eleições no Vitória

em

Foto: Divulgação

O candidato à presidência do Vitória SC, Daniel Rodrigues, afirmou, na segunda-feira, que o seu projeto para fazer crescer a equipa de futebol, que milita na I Liga, inclui a colaboração do acionista maioritário da SAD, Mário Ferreira.

O sócio número 11.018 do clube vimaranense encabeça o movimento ‘Um Vitória à Vitória’ às eleições agendadas para 20 de julho e adiantou que o seu projeto para o futebol profissional visa a presença do clube nas competições europeias, ano após ano, prevendo uma “colaboração estratégica” com o empresário luso, radicado na África do Sul, que detém 57% das ações.

“O comendador Mário Ferreira já mostrou disponibilidade para participar na construção de uma equipa de futebol mais forte. O Vitória tem interesse em crescer. E o maior acionista também quer que o Vitória cresça”, revelou, perante mais de 200 pessoas que compareceram à apresentação da candidatura, no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães.

O advogado, de 42 anos, prometeu ainda que, no caso de Mário Ferreira querer vender as suas ações, o Vitória terá o “direito de preferência” e conseguir assim uma eventual maioria – tem 40%.

Apesar de ser até agora o único candidato confirmado às eleições, Daniel Rodrigues considerou, no entanto, que o acionista maioritário não deve “apoiar oficialmente nenhuma lista”, já que terá sempre de “trabalhar com a equipa vencedora”.

“Somos apenas candidatos neste momento. Vamos esclarecer o nosso projeto e ouvir os sócios. Se formos vencedores, vamo-nos sentar com Mário Ferreira”, explicou.

O atual presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) da SAD disse contar com uma equipa preparada para lidar com um cenário em que o “futebol é um negócio, diferente de há 10 anos”, em que é preciso competência na gestão.

Questionado, no final da apresentação, sobre o anúncio de Ivo Vieira como novo treinador da equipa principal de futebol, o candidato à presidência do Vitória respondeu aos jornalistas que é preciso “respeitar os profissionais” durante a campanha eleitoral e que o ex-técnico do Moreirense é o seu treinador.

Daniel Rodrigues pediu ainda que o “clima de turbulência” que o clube tem vivido “nos últimos dois anos” termine, com os vitorianos a sanarem as suas divisões, tendo igualmente prometido “transparência, sem receios e sem medos” na informação a prestar aos sócios.

O líder do movimento ‘Um Vitória à Vitória’ considerou ainda importante que “mais vitorianos se chegassem à frente” para as próximas eleições, de forma a provarem a “vitalidade” do emblema de Guimarães.

Daniel Rodrigues encabeça, para já, a única lista candidata às eleições, após a demissão da direção de Júlio Mendes, no dia 27 de maio, sendo que o prazo para a formalização das candidaturas termina às 18:00 do dia 19 de junho, 300 assinaturas de sócios efetivos, no mínimo.

A lista de Daniel Rodrigues incorpora Miguel Araújo, José Martins, Rui Guedes e Diogo Leite Ribeiro como candidatos à vice-presidência da direção, Sousa Pinto à presidência da Mesa da Assembleia Geral, Ricardo Lobo ao Conselho Fiscal, e Fernando de Sousa ao Conselho de Jurisdição.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares