Seguir o O MINHO

Liga Europa

Sá Pinto adverte que eliminatória com Brondby ainda está em aberto

Terceira pré-eliminatória da Liga Europa

em

Foto: Divulgação/SC Braga

O treinador do SC Braga, Ricardo Sá Pinto, disse hoje que, apesar da vitória alcançada na Dinamarca sobre o Brondby, por 4-2, a terceira pré-eliminatória da Liga Europa de futebol ainda está em aberto.

“Essa é a mensagem que tem sido passada. Para mim, está tudo em aberto, temos que jogar este jogo como se tivéssemos que o ganhar e esse é o nosso objetivo: não só passar a eliminatória, mas ganhar este jogo”, frisou, em conferência de imprensa antes da receção ao Brondby, na quinta-feira.

https://twitter.com/SCBragaOficial/status/1161590222355869697

Para o treinador, a principal vantagem dos bracarenses é o resultado conseguido na primeira mão, porque, “de resto, começa do zero”.

Ricardo Sá Pinto disse estar à espera de um Brondby “à imagem do jogo de lá [na Dinamarca], a querer impor um ritmo alto”, tentar ganhar “duelos nas primeiras e segundas bolas” e “chegar o mais rápido e simples possível” à baliza minhota.

O técnico avisou ainda para as bolas paradas junto à área bracarense: “Temos que ter atenção para não fazer faltas junto à nossa área, porque eles são fortes nisso”.

Sá Pinto considerou ainda que o encontro com o Sporting para a segunda jornada da I Liga, no domingo, não vai condicionar a abordagem ao jogo europeu.

“Um jogo de cada vez, agora é o jogo da Liga Europa e só pensamos nesta eliminatória”, assegurou.

https://twitter.com/SCBragaOficial/status/1161591073866735616

O último reforço dos minhotos, Galeno, foi inscrito na UEFA e pode ser opção, mas Ricardo Sá Pinto não quis revelar se será opção, garantindo que todos os jogadores estão “adaptados e identificados com o processo” da equipa.

“Estamos ainda no início desta longa temporada e todos podem crescer física e taticamente, ainda há margem para a equipa crescer”, afirmou.

Já Sequeira, que renovou até 2022 na terça-feira, afirmou que, mais importante do que marcar um golo, “seria passar a eliminatória”.

“Vai ser um jogo complicado, têm uma boa equipa, criaram-nos dificuldades e temos que encarar este jogo para vencer”, disse.

O lateral esquerdo lembrou que, na primeira mão, o Brondby demonstrou ter “um jogo bastante direto e físico”, que aposta nas segundas bolas, pelo que o Braga terá que “ter a equipa compacta e junta para não permitir” esse jogo.

“No ataque, com o nosso jogo apoiado, com bola e dinâmica, vamos tentar criar-lhes dificuldades”, disse.

Na época passada, depois de um empate 1-1 fora, os minhotos foram surpreendidos em casa pelos ucranianos do Zorya, 2-2, e foram eliminados nesta fase preliminar da Liga Europa.

“Sim, serve de aviso, claro, sabemos como é o futebol, cheio de surpresas e não queremos deixar que isso aconteça outra vez. Temos uma vantagem boa, mas isso não garante nada, temos que entrar com mentalidade vencedora”, disse.

SC Braga e Brondby defrontam-se a partir das 19:45 de quinta-feira, no Estádio Municipal de Braga, jogo que será arbitrado pelo russo Aleksei Eskov.

Anúncio

Futebol

“O Papa tem corona”: Adeptos do Rangers criticados por cânticos anti-católicos em Braga

Polémica

em

Foto: Rangers FC

“O Papa tem corona[vírus], espero que ele morra”. Este cântico entoado por alguns adeptos escoceses do Rangers, ouvido no final do jogo com o Braga, está a provocar reações negativas na comunidade católica e na imprensa inglesa, havendo já quem apelide o comportamento de “imbecil” [ver aqui o vídeo].

Um grupo de adeptos escoceses, já depois do jogo da segunda-mão dos 16 avos da Liga Europa, na passada quarta-feira, resolveu entoar cânticos anti-católicos direcionados ao Papa Francisco, depois de ter sido tornado público que o sumo pontífice estaria doente.

O cântico, cuja melodia é conhecida em Portugal pelo nome “Ele é um bom companheiro, ninguém o pode negar”, terá sido entoado ao longo de dois dias, em Braga, no Porto, Lisboa e até dentro de um avião.

Um desses momentos foi registado em formato vídeo por outros adeptos e está a causar mau estar entre a comunidade católica, num país onde o sectarismo político e futebolista está intrinsecamente ligado à religião, dada a conotação do Rangers com a religião protestante e do Celtic (eternos rivais) com a católica.

O responsável pelo grupo Nil by Mouth, principal associação que luta pelo anti-sectarismo na Escócia, criticou estes cânticos, apelidando o comportamento dos adeptos como “imbecil”.

Segundo Dave Scott, porta-voz da associação, classificou os cânticos como “tristes, intolerantes e imbecis”. “Estas pessoas estão completamente desfasadas do século XXI e são uma vergonha para o clube que dizem apoiar”, disse, citado pelo jornal Daily Star.

Recorde-se que o Papa Francisco cancelou serviços religiosos depois de se ter sentido indisposto, numa altura em que Itália luta já contra quatro focos diferentes de pandemia do Covid-19, também conhecido como coronavírus. Este sábado, o Santo Padre voltou a cancelar os compromissos apontados.

Durante uma viagem de avião, adeptos do Rangers foram filmados a cantar palavras de ódio, como “odiámos católicos, toda a gente odeia católicos romanos” ou “Dundee, Hamilton, f*** o Papa e o Vaticano”.

Desconhece-se se estes adeptos vão ser responsabilizados por alguma entidade do futebol, política ou religiosa.

Continuar a ler

Futebol

“Estádio de Braga é horrível”, diz Peter Crouch

Liga Europa

em

Foto: DR / Arquivo

O antigo internacional inglês Peter Crouch analisou o jogo que opôs SC Braga aos escoceses do Rangers, realizado na passada quarta-feira, e apelidou o Estádio Municipal de Braga como um lugar “horrível e inesquecível (no mau sentido)”.

Num artigo de opinião publicado esta sexta-feira no jornal britânico Daily Mail, o antigo goleador de equipas como Liverpool e Tottenham destaca a “difícil tarefa” dos escoceses, ao levar de vencida os Gverreiros do Minho.

“Acho que um dos resultados mais surpreendentes da semana europeia foi a vitória do Rangers em Braga. Já joguei naquele estádio e acho-o horrível, um lugar inesquecível”, salientou o ex-avançado de 39 anos, vencedor de uma Liga dos Campeões (2005) pelo Liverpool.

A 23 de outubro de 2008, o inglês jogava no Portsmouth, equipa que se deslocou a Braga para a primeira jornada do Grupo E da extinta Taça UEFA, num grupo que contava ainda com AC Milan, Wolfsburgo e Heerenveen.

O SC Braga, treinado por Jorge Jesus, já havia conquistado a Taça Intertoto, e foi com alguma facilidade que arrumou os ingleses com três golos sem resposta – marcara Alan, Renteria e Luís Aguiar. Do lado dos ingleses brilhavam estrelas como Crouch, Sol Campbell e David James.

“Aquele estádio, parecia que alguém o tinha enfiado ao lado de uma montanha”, descreve o avançado inglês, achando “curioso” não existirem adeptos atrás das balizas.

“O facto do Rangers ir a Braga e vencer contra todas as probabilidades, foi fantástico. Deu ao Steven Gerrard [ex-companheiro no Liverpool] um grande impulso”, vincou.

Crouch recorda que o Liverpool, em 2005, não era a melhor equipa em prova na Liga dos Campeões, mas isso não impediu Gerrard [na altura capitão] de erguer o troféu no final. “Porque não voltar a erguer um troféu este ano?”, desafiou.

O SC Braga foi eliminado pelos escoceses do Rangers nos 16 avos da Liga Europa, com um agregado total de 2-4, depois de ter estado a vencer por 2-0 durante a primeira-mão, em Glasgow.

Continuar a ler

Futebol

Portugal sem equipas nos ‘oitavos’ da Liga Europa pela primeira vez desde 1978/79

Liga Europa

em

Foto: Divulgação / SC Braga

O futebol português ficou hoje fora dos ‘oitavos’ das taças europeias de futebol, cenário que acontece pela primeira vez desde a longínqua temporada de 1978/79, há mais de quatro décadas.

Benfica, FC Porto e Sporting juntaram-se a Sporting de Braga e deixaram Portugal sem qualquer equipa nos oitavos de final da Liga Europa, depois do Vitória de Guimarães ter ‘tombado’ na fase de grupos e de já não haver representantes lusos na ‘Champions’.

Na principal competição, em que os ‘oitavos’ seguem a meio, cumprida a primeira mão, os ‘dragões’ foram eliminados na terceira pré-eliminatória e os ‘encarnados’ na fase de grupos.

Desta forma, Portugal, que era o país mais representado nos 16 avos de final da Liga Europa, não tem qualquer representante no ‘top 16’ das competições europeias, interrompendo um ciclo de 40 anos, iniciado em 1979/80.

A época de 1978/79 tinha sido a última sem formações nacionais nos ‘oitavos’, numa temporada em que competiram as mesmas quatro equipas que estiveram nos 16 avos de final da segunda competição da UEFA em 2019/20.

Então, o FC Porto foi eliminado pelo AEK Atenas na primeira ronda da Taça dos Campeões Europeus (1-6 fora e 4-1 em casa) e o Sporting caiu na mesma fase da Taça dos vencedores de Taças perante o Banik Ostrava (dois desaires por 1-0).

Na Taça UEFA, Benfica e Sporting de Braga passaram a primeira ronda, mas caíram na segunda, correspondente aos 16 avos de final, os ‘encarnados’ face ao Borussia Mönchengladbach (0-0 em casa e 0-2 fora, após prolongamento) e os ‘arsenalistas’ frente ao West Bromwich (0-2 em casa e 0-1 em Londres).

Depois dessa temporada, e até 2018/19, Portugal conseguiu colocar sempre pelo menos uma equipa no ‘top 16’, entre Taça e Liga dos Campeões, Liga Europa, Taça UEFA e Taça das Taças, com um recorde de quatro em 1987/88 e 1993/94.

Na última vez, o FC Porto chegou às meias-finais da Liga dos Campeões e o Benfica à mesma fase da Taça das Taças, o Boavista atingiu os quartos de final da Taça UEFA e, na mesma competição, o Sporting caiu na terceira eliminatória.

Os piores registos, com apenas um representante luso nos últimos 16, datavam de 1980/81, 1984/85, 1988/89, 1997/98 a 2000/01, 2005/06 e 2014/15.

Continuar a ler

Populares