Seguir o O MINHO

Braga

‘Rusga’ em ‘casa de alterne’ de Braga termina com identificação de 28 mulheres e 50 clientes

Identificação de estrangeiros em situação ilegal

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Oito cidadãs de nacionalidade estrangeira foram detidas, esta madrugada, durante uma operação policial conjunta entre o Comando Distrital da PSP de Braga e a Delegação Regional de Braga do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), anunciou a PSP. Foram ainda identificadas 71 pessoas.


A operação, motivada por suspeita de práticas ilegais, incidiu sobre um estabelecimento de diversão noturna situado na cidade de Braga, e teve como objetivos a “interceção e a identificação de estrangeiros em situação ilegal em Território Nacional, a identificação de suspeitos pela posse ou tráfico de estupefaciente e armas, o exercício da atividade da segurança privada e as condições de segurança e funcionamento do estabelecimento”.

“Desta operação resultou a identificação de 79 pessoas, sendo que destas, oito cidadãs foram detidas por permanência ilegal em território nacional”,adianta a PSP.

De acordo com nota enviada pelo SEF, as detidas dedicavam-se à prática da prostituição, assim como outras 21 mulheres identificadas. As outras 50 pessoas identificadas são “clientes” do dito espaço noturno.

“Ao referido estabelecimento foram levantados dois autos por incumprimento das normas relativas ao funcionamento e condições de segurança do estabelecimento”, informa a polícia.

As detidas vão ser presentes pelo SEF aos Serviços do Ministério Público junto do Tribunal Judicial da Comarca de Braga.

Anúncio

Braga

São João de Braga pode ser repescado nas 7 Maravilhas de Portugal

Cultura Popular

em

Foto: Divulgação / São João de Braga

As Festas de São João de Braga, que alcançaram o segundo lugar na final do distrito das 7 Maravilhas da Cultura Popular, voltam a ir a votos a 16 de agosto, na cerimónia da repescagem dos seis melhores segundos classificados.

Para Firmino Marques, presidente da Associação de Festas de São João de Braga, o segundo lugar das festas “pode levar o São João de Braga até primeira semifinal do concurso”, que acontece dia 23 de agosto, em Loulé.

Recorde-se que a Filigrana da Póvoa de Lanhoso foi a pré-finalista apurada, ontem, para representar o distrito de Braga às 7 Maravilhas da Cultura Popular.

Filigrana da Póvoa de Lanhoso representa Braga nas 7 Maravilhas da Cultura Popular

“Ainda que não tenhamos passado diretamente para a semifinal, acreditamos que a gala da repescagem nos possa ajudar a chegar à fase seguinte”, atira o responsável pela organização das sanjoaninas de Braga,citado em nota de imprensa.

Com duas candidaturas, promovidas pela Associação de Festas de São João de Braga, na luta por um lugar na próxima fase, e depois de uma final regional renhida, as Festas de São João de Braga acabaram por se destacar, deixando a candidatura dedicada aos Gigantones e Cabeçudos pela final regional.

“Quando nos candidatamos às 7 Maravilhas sabíamos que o desafio seria grande e que todas as candidaturas que apresentamos (6 candidaturas iniciais) teriam força e história para as trazer até esta fase regional. Ainda que tenham ficado em sétimo lugar, os Gigantones e Cabeçudos chegam à repescagem através da candidatura das Festas de São João, uma vez que são uma parte muito importante das nossas festas”, recorda o responsável pela organização das sanjoaninas.

Romaria de S. Bartolomeu representa Alto Minho nas 7 Maravilhas da Cultura Popular

O segundo lugar, anunciado na manhã desta quarta-feira, 12 de agosto, coloca o São João de Braga na gala de repescagem, que acontecerá já este domingo, 16 de agosto, em Porto de Mós.

O número de votação mantém-se inalterado, no entanto, o período para fazer chamadas será reduzido, concentrando-se entre as 11:30 e as 19:30 do próximo domingo.

Organizado pelas 7 Maravilhas de Portugal, esta edição dedicada à Cultura Popular tem como categorias o artesanato, artefactos, lendas e mitos, festas e feiras, músicas e danças, rituais e costumes, procissões e romarias.

Continuar a ler

Braga

Prisão domiciliária para doméstica suspeita de atear incêndio no Gerês

Terras de Bouro

em

Foto: O MINHO

A mulher detida pela Polícia Judiciária de Braga por suspeita de atear um incêndio florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), em Terras de Bouro, vai aguardar julgamento em prisão domiciliária.

A suspeita vai ficar provisoriamente num estabelecimento prisional, até serem instalados, na sua habitação, os mecanismos necessários para a prisão domiciliária, com vigilância eletrónica.

A doméstica, de 57 anos, foi detida na segunda-feira e hoje levada a um juiz de instrução criminal, que lhe aplicou aquela medida de coação.

O incêndio foi registado no dia 04 de agosto e, de acordo com a PJ, teve início numa zona de “difícil acesso”.

“Existiam condições de enorme risco de propagação à vasta mancha florestal envolvente, designadamente derivado a carga combustível do PNPG e pela orografia própria da região, o que se traduz num elevadíssimo perigo concreto para as pessoas, para os bens e para o ambiente, em particular para a área protegida em apreço”, refere um comunicado da PJ.

O incêndio consumiu cerca de dois hectares de vegetação herbácea, mato e arvoredo, “não tendo atingido maiores proporções devido à rápida intervenção dos bombeiros”.

A PJ acrescenta que a arguida, doméstica, reside na freguesia onde ateou o incêndio, tendo recorrido a um artefacto retardante da ignição.

“Foram recolhidos substanciais elementos de prova, que conduziram à detenção”, lê-se ainda no comunicado.

Na operação, a PJ contou com a colaboração do Grupo de Trabalho do Norte de Redução das Ignições Florestais e da GNR.

Continuar a ler

Braga

Filigrana da Póvoa de Lanhoso representa Braga nas 7 Maravilhas da Cultura Popular

7 Maravilhas da Cultura Popular

em

Foto: DR / Arquivo

A Filigrana da Póvoa de Lanhoso é a pré-finalista apurada para representar o distrito de Braga às 7 Maravilhas da Cultura Popular.

A iniciativa com votação decorreu esta terça-feira, precisamente no concelho de Póvoa de Lanhoso, cumprindo as normas da DGS e do município, e foi transmitida em direto na RTP1.

Vídeo: Filigrana da Póvoa de Lanhoso nas finais das 7 Maravilhas da Cultura Popular

Foto: Reprodução / RTP

O património povoense foi o mais votada pelo público, superando São João de Braga, Lenços de Namorados de Vila Verde, Galo de Barcelos, Banda Plástica de Barcelos, Figurado de Barcelos e Gigantones e Cabeçudos de Braga.

Foto: Reprodução / RTP

De acordo com o regulamento do concurso, este património vai representar o distrito nas meias-finais, podendo, no entanto, existir repescagem de finalistas do mesmo distrito.

Continuar a ler

Populares