Seguir o O MINHO

Alto Minho

Rui Teixeira “muito orgulhoso” da vitória do PS em Cerveira

Eleições autárquicas

em

Foto: DR

O presidente eleito da Câmara de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, disse hoje estar “muito orgulhoso” da “vitória do povo” que “quis mudar” e devolver ao PS o município perdido em 2009 para o movimento Pensar Cerveira.

“É uma vitória do povo, dos cerveirenses e dos jovens que me apoiaram sempre. Resulta de um trabalho pela positiva, de uma campanha de todos para todos. As pessoas aderiram, acreditaram, eu acreditei nas pessoas. Estou muito orgulhoso desta vitória” nas eleições de domingo, disse hoje à agência Lusa Rui Teixeira.

Segundo os dados do Ministério da Administração Interna e apuradas as 11 freguesias daquele concelho do distrito de Viana do Castelo, o ex-vereador da Câmara de Caminha e atual vogal da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) venceu as eleições, com 50,83% dos votos, e garantiu três mandatos autárquicos, protagonizando uma das surpresas das autárquicas no distrito de Viana do Castelo.

O Movimento Independente Pensar Cerveira – PenCe, apoiado pelo PSD e CDS-PP, e liderado por Fernando Nogueira, atual presidente da Câmara, foi o segundo mais votado com 41,18%, assegurando um lugar no executivo municipal.

O Chega, que concorreu com Sérgio Carvalho, alcançou 2,65% dos votos e assegurou um mandato autárquico.

O também líder da comissão política concelhia do PS de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, adiantou que a campanha eleitoral foi “bastante dura” e por isso ficou “muito orgulhoso” pelo resultado alcançado pela candidatura que encabeçou à presidência do município.

“Percorremos todo o concelho, porta a porta, no contacto com as pessoas que muito contribuíram para o nosso programa”, frisou.

Rui Teixeira admitiu que o seu programa eleitoral é “muito vasto, abrangente e ambicioso” e que terá de “garantir apoios quer do Governo, quer da União Europeia para o concretizar”.

“Vou reunir com a minha equipa e definir as prioridades, mas, obviamente, vamos tentar executar todos os nossos objetivos. Vai ser um desafio difícil porque teremos de começar por adaptar a Câmara à nossa estratégia. Não sei se serão suficientes quatro anos, mas vamos dar o nosso melhor para voltar a ter uma Cerveira viva, com identidade, a ser reconhecida fora do concelho”, frisou.

Rui Teixeira entrou para o executivo municipal de Caminha em 2013, quando o estreante Miguel Alves recuperou para o PS a liderança daquela autarquia, 12 anos depois dos socialistas a terem perdido para o PSD.

Em março de 2017 Rui Teixeira deixou o executivo de Caminha para desempenhar as funções de vogal do concelho de administração da ULSAM, por indicação da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho.

Contactado pela Lusa no domingo, o presidente derrotado, Fernando Nogueira, disse respeitar o resultado “que os cerveirenses quiseram”.

“Vejo este resultado com naturalidade. É a democracia. Não entendo muito bem, mas provavelmente estavam cheios de mim. Paciência.”, disse Nogueira que concorria a um último mandato autárquico.

“O PS ganha, mas eu também ganhei. Concorri para ganhar, mas essa não foi a decisão dos cerveirenses. Ao fim de 30 anos vou ter o que não tinha. Descanso, férias e ser livre”, afirmou.

O Movimento Independente Pensar Cerveira – PenCe, liderado por Fernando Nogueira, conquistou, em 2013, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, com 45,12% dos votos e três mandatos, contra 40,59% e dois mandatos do PS.

Fernando Nogueira, iniciou a vida política autárquica em 1994, pelo PS, tendo desempenhado funções de vereador na Câmara ao longo de duas décadas em diversas áreas e ocupado o cargo de vice-presidente durante 15 anos.

Em 2013, desfiliou-se do partido socialista e venceu, como independente, as autárquicas desse ano, retirando ao PS uma Câmara que deteve durante cerca de três décadas.

Populares