Seguir o O MINHO

Desporto

Rui Bragança e Júlio Ferreira com ‘sonho olímpico’ adiado para abril

Objetivo para Moscovo não foi atingido

em

Rui Bragança (Guimarães) e Júlio Ferreira (Braga) não chegaram às respetivas finais do Grand Prix de Moscovo em taekwondo, adiando assim, o sonho do acesso às olimpíadas de Tóquio, em 2020.

O duo, liderado por Joaquim Peixoto, selecionador nacional, residente em Braga, conseguiu um 5.º e um 9.º lugar, longe das aspirações iniciais.

Rui Bragança e Júlio Ferreira, este fim de semana em Moscovo, em busca do ‘sonho olímpico’

Rui Bragança, no peso de 58 quilogramas, venceu no frente-a-frente com Mikhail Artamonov, em combate equilibrado, com o marcador a espelhar essa ideia no resultado final (5-4). Nos quartos-de-final, perdeu (2-15) com o iraniano Armin Seighalani.

O taekwondista, embora triste com o resultado, publicou nas redes sociais uma mensagem onde dá como terminada a época de 2019, apontando já nova ronda de assaltos para abril, em nova oportunidade de apuramento.

Júlio Ferreira, em 80 quilogramas, teve um embate duro e bastante renhido com o norueguês Richard Ordermann, terminando empatado (11-11). No desempate, a vitória sorriu ao taekwondista escandinavo.

Joaquim Peixoto explica que, em abril, há nova prova de qualificação europeia que “dará bilhetes para Tóquio aos finalistas de cada categoria olímpica”, depois de gorada a qualificação via ranking.

O técnico mantém a confiança na ida da comitiva de taekwondo na missão portuguesa para Tóquio 2020.

Populares