Seguir o O MINHO

Ave

Rotários de Vizela enviam 1,5 toneladas de ajuda para Pemba

Solidariedade

em

Foto: Divulgação / Rotary Club Vizela

Terminou a campanha de angariação de bens para apoio humanitário aos refugiados de Pemba, Moçambique, amealhando cerca de 1.500 quilos, em que se incluem alimentos, peças de vestuário, calçado, máscaras e utensílios de ajuda à recuperação da economia da região, foi hoje anunciado.

A iniciativa de angariação levada a cabo pelo Rotary Club de Vizela realizou-se durante três semanas e teve apoio da Paróquia de São Miguel, da turma do 1.º A da Escola Básica dos Enxertos, da Associação Juvenil e Pastoral Grupo de Jovens de Infias, para além da ajuda de sócios rotários, empresas e particulares.

Em comunicado, aquele clube rotário explica que os bem já foram embarcados, tendo como destino final a província de Cabo Delgado, em Moçambique, num total de quase 10 mil unidades angariadas.

O Rotary Club de Vizela associou-se a este movimento para “diminuir o drama, que se vive nesta província moçambicana”, destacando a “conjugação de tarefas destas associações” e a “adesão considerável de particulares e de empresas, que quiseram ajudar”.

“As mercadorias seguem por barco, ao cuidado de um Clube Rotário local, para garantir que a generosidade de muitos seja distribuída de forma a aliviar a situação precária dos habitantes de Pemba”, pode ler-se na nota enviada à imprensa.

“Este apoio não resolve os problemas da região, mas este contributo criará melhores condições, a quem receber os bens enviados. As preocupações continuam, pois o conflito e a violência deixaram as pessoas sujeitas a violações dos direitos humanos e com acesso limitado a alimentos e meios de subsistência”, assinalam os rotários de Vizela.

Apesar do final desta campanha de angariação, a recolha de ajudas continua.

“Quem quiser doar algum dos bens pretendidos, pode entregar os mesmos nas instalações dos Jovens de Infias ou no Centro Pastoral de São Miguel, até ao final do corrente mês de março, que continuam a angariar bens, para os enviar, para Pemba, através da Diocese de Braga”, finaliza a nota.

Os números mais recentes, avaliam em cerca de 760 mil, os refugiados deslocados, em fuga aos atos de violência na região.

Populares