Seguir o O MINHO

Vila Verde

Um mar de gente, fé e devoção pelo padroeiro dos agricultores na Rota das Colheitas em Vila Verde

Aberta a época em que se colhe dos campos as dádivas da terra, a Carvalhosa foi o palco para três dias consecutivos de alvoroço.

em

Foto: Divulgação

O mês de setembro chega ao fim, mas antes a Rota das Colheitas, em Vila Verde, não deixou passar a emblemática festa em honra de Santo Isidro, o padroeiro dos agricultores. Aberta a época em que se colhe dos campos as dádivas da terra, a Carvalhosa foi o palco para três dias consecutivos de alvoroço.

A programação da iniciativa estendeu-se de sexta a domingo, 28 a 30 de setembro, com a realização de celebrações religiosas, música popular e vários momentos de intensa alegria.

Foto: Divulgação

Como já é habitual, o ponto alto das festividades apareceu com a majestosa procissão, no domingo à tarde, que trouxe um mar de gente, cor e devoção ao lugar da Carvalhosa, na freguesia de Vila Verde.

Um fim de semana recheado de música tradicional

Logo pela manhã do primeiro dia, o lugar da Carvalhosa deu sinais do ambiente de diversão que aí vinha, com música gravada a ecoar por todo lado.

Com o terceiro disco nas mãos, o grupo Amigos da Paródia subiu ao palco depois do jantar para mostrar ao público a força da música popular com o som das concertinas e cavaquinhos, entre outros instrumentos.

O primeiro espetáculo de pirotecnia aconteceu no final da noite com várias pessoas a admirar.

O dia seguinte também começou com música gravada e, mais tarde, o recinto recebeu a energia do grupo Top5. Um baile que contou com a atuação de vários membros de diferentes gerações e um reportório que cativou a atenção dos espectadores. Por volta da 1:00 da manhã, deu-se a segunda sessão de fogo-artifício.

Procissão em Honra de Santo Isidro foi um dos momentos altos

Foto: Divulgação

No último dia, domingo, a programação estendeu-se com mais atividades que motivaram momentos repletos de boas energias.

Primeiro deram-se as comemorações eclesiásticas, com a missa cantada por o Grupo Coral de Vila Verde e a oração e sermão em honra de Santo Isidro.

Foto: Divulgação

O auge das festividades chegou com a majestosa procissão, acompanhada com a fanfarra do concelho e de vários andores floridos, com o destaque para o andor de Santo Isidro que além das flores levava também produtos do campo. Uma ação religiosa que moveu várias pessoas em devoção.

Foto: Divulgação

O espírito de boa disposição permaneceu durante a noite com três grupos de folclore. Pelo palco passou o grupo folclórico de Vila Verde, em representação da casa, depois o rancho folclórico de Corredoura Guimarães e, por fim, o rancho folclórico da Universidade do Minho (Braga), composto maioritariamente por jovens estudantes.

Foto: Divulgação

O encerramento das festividades deu-se com a grandiosa sessão de artifício.

Inserida na programação turística-cultural Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde, a Festa em honra de Santo Isidro foi organizada pela comissão de festas e apresentou-se novamente como um momento de especial importância por se tratar da figura divina que protege os agricultores e as colheitas.

Populares