Seguir o O MINHO

Atletismo

Rosa Mota vence mini-maratona de Macau pelo segundo ano consecutivo

Atletismo

em

Foto: Divulgação

A portuguesa Rosa Mota venceu hoje, pelo segundo ano consecutivo, a mini-maratona de Macau, ao correr 5.200 metros em 19:31 minutos, melhorando a marca do ano passado.

“Estava em melhor forma do que estava no ano passado”, afirmou à Lusa, sorridente, a maratonista de 61 anos, depois de ter batido em 02:31 minutos o tempo alcançado em 2018.

“O ano passado ainda tive uma atleta atrás de mim, este ano não, competi comigo própria e a tentar apanhar alguns jovens masculinos que estavam à minha frente”, sublinhou a ex-campeã do mundo e da Europa.

A ex-campeã olímpica, que foi convidada pela organização da 38.ª Maratona Internacional para ser ‘embaixadora’ anti-doping, afirmou que ainda que tem vontade para continuar a correr e que não perdeu o gosto pela competição.

“É o gosto e o prazer que sempre tive pela corrida, continuo a mexer-me e adoro correr e gosto muito de competir também”, frisou.

A mini-maratona, assim como a meia-maratona, integraram o programa da 38.ª Maratona Internacional de Macau.

A atleta portuguesa Joana Fonseca terminou a maratona na 14.ª posição. Na meia-maratona, Vítor Oliveira garantiu o 5.º posto e a atleta Carla Martinho terminou a prova pelo segundo ano consecutivo em 3.º lugar.

“Macau, por acaso, tem-me corrido bem, tenho sido muito feliz em Macau”, disse à Lusa Carla Martinho.

“Este ano ainda por cima com melhor tempo do que no ano em que ganhei cá (2015), ou seja, tenho de estar muito satisfeita. Muito feliz”, sublinhou a atleta portuguesa.

Na meia-maratona, destaque ainda para atleta de Angola Adelaide Machado que terminou o 3.º lugar, para a moçambicana Zeferina Lundo que concluiu a prova no 5.º lugar e para a cabo-verdiana Sandra Teixeira que alcançou a 8.ª posição.

Já nos masculinos, o cabo-verdiano Samuel Freire e o moçambicano Donaldo Machado terminaram a meia-maratona no 4.º e 8.º lugar, respetivamente.

O atleta da Etiópia Tafese Abebe e a queniana Esther Karami venceram as provas masculinas e femininas da maratona.

Anúncio

Atletismo

Atleta do SC Braga campeã nacional de marcha

Em Porto de Mós

em

Foto: Divulgação (Arquivo)

Vitória Oliveira, do SC Braga, sagrou-se este domingo campeã nacional de marcha na distância de 35 km, nos campeonatos disputados em Porto de Mós. A atleta aproveitou a ausência da favorita Inês Henriques e venceu a prova com larga vantagem sobre Sandra Silva, segunda classificada.

Em declarações no final da prova, considerou que o título conquistado “dá ânimo para continuar a trabalhar para concretizar os sonhos”.

“Não foi a prova que tinha ambicionado, mas o corpo hoje não esteve como nos treinos. Passei uma semana complicada e o abastecimento não me caiu bem. Mas dá-me ânimo para continuar a trabalhar para concretizar os sonhos”, disse à agência Lusa.

Vitória Oliveira procurava baixar das 03:05.0 horas, mas “não foi possível”.

“Chegou uma fase da prova em que pensei apenas em gerir e chegar ao fim”, explicou.

Ainda assim, conseguiu um título que permite encarar a época com otimismo.

“O primeiro sonho passa por estar presente na Taça do Mundo das Nações. Infelizmente a Federação [Portuguesa de Atletismo] ainda não lançou as marcas e não sabemos com o que podemos contar. A partir daí é trabalhar para a melhor posição possível no ranking da IAAF [Associação Internacional das Federações de Atletismo] e logo se vê”, referiu.

Também os Jogos Olímpicos estão no horizonte da campeã nacional, que diz que “não é impossível” chegar a Tóquio.

“Vou tentar trabalhar nessa direção. Vamos ver o que dá. Agora sei onde estão as minhas dificuldades e vou tentar trabalhá-las a partir da experiência que tive aqui em Porto de Mós”, conclui.

Resultados:

Masculinos:

– 35 Km:

1. João Vieira (Sporting), 02:42.06 horas

2. Hélder Santos (Leiria Marcha Atlética), 02:45.51.

3. Rui Coelho (CAS), 02:47.10.

4. Pedro Isidro (Benfica), 02:50.17.

5. Miguel Carvalho (Benfica), 02:51.47.

– 50 Km:

1. Manuel Marques (CF Oliveira do Douro), 04:42.26 horas

2. Amaro Teixeira (CAS), 05:20.05.

Femininos:

– 35 km

1. Vitória Oliveira (Sp. Braga), 03:11.20 horas

2. Sandra Silva (CF Oliveira do Douro), 03:25.54.

– 50 km:

1. Sandra Silva (CF Oliveira do Douro), 05:00.46 horas

Continuar a ler

Atletismo

Mais de 1.500 “adeptos” começaram o dia a correr em Braga

Taça da Liga

em

Foto: Divulgação

O campeão de inverno é decidido esta noite, mas os bracarenses começaram a festejar, já esta manhã de sábado, na mais “solidária e agregadora manifestação desportiva do ano”. A quarta edição da Corrida do Adepto mobilizou adeptos do futebol na cidade de Braga, numa manhã dedicada ao desporto e à saúde.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Antes do tiro oficial, outro sinal de partida foi dado alguns minutos antes para o início de uma prova bem especial. Depois de ter sido batido o recorde nacional para a maior equipa inscrita numa prova de atletismo popular em 2019, o movimento Egoísmo Positivo voltou a participar nesta prova para dar a possibilidade a pessoas com deficiência de poderem integrar a corrida ou caminhada, acompanhadas por atletas deste movimento.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O presidente da Liga Portugal, Pedro Proença, deu o tiro de partida, para a corrida no intuito de ser um exemplo da importância da prática de desporto e da salutar convivência entre adeptos de vários clubes.

Passagem pelo estádio vai ficar na memória dos atletas

Numa prova que contou com uma corrida de 10 km, cronometrada, e uma caminhada de 5 km, para todas as idades, destacou-se a passagem pelo interior do Estádio Municipal de Braga, local onde, a partir das 19:45, se vai disputar o jogo da final.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Na linha de meta, Emiliano Vieira (Run Tejo), atingiu a primeira posição com o tempo de 00:32:47, imediatamente seguido por Vasco Marta (Run Tejo), com o tempo oficial 00:33:51. Na terceira posição, Paulo Morais (Águias da Misericórdia), cortou a linha de meta com o tempo de 00:33:49.

No setor feminino, Diana Sousa, do Run Tejo, chegou na primeira posição com o tempo de 00:37:36, seguida de Andreia Cunha (Run Tejo) com o tempo de 00:37:50 e, na terceira posição ficou Kcenia Bougrova, do mesmo clube, com o tempo de 00:38:30.

Para além da merecida medalha, os atletas que subiram ao pódio vão assistir esta noite à final da Final Four Allianz Cup.

Foram também premiados os três primeiros classificados femininos e masculinos de cada escalão.

Os prémios foram entregues por Pedro Proença, presidente da Liga Portugal, Sameiro Araújo, vice-presidente da Câmara de Braga, Rui Magalhães, representante da ESC online, um dos patrocinadores oficiais da Liga Portugal, e pelo embaixador da Corrida do Adepto, Carlos Alves.

Continuar a ler

Atletismo

Paulo Rosário (Braga) faz a melhor marca portuguesa desde 2012 nos 3 mil metros

No Meeting de Valência

em

Foto: Divulgação / FP Atletismo (Arquivo)

O atleta bracarense Paulo Rosário conseguiu, esta sexta-feira, a melhor marca portuguesa dos 3 mil metros desde 2012, embora os 8.01,93 minutos constituam somente a 14.ª do ranking nacional.

Foi no Meeting de Valência de pista coberta que o atleta do Sporting obteve a marca, novo recorde pessoal, e que lhe permitiu o nono lugar.

Paulo Rosário beneficiou do andamento imposto por Mohamed Katir El Haouzi, o vencedor da corrida com 7.48,84 minutos.

Na final B, outro sportinguista, Fernando Serrão, foi segundo classificado com 8.09,84, tempo que também vale recorde pessoal.

Nos 800 metros femininos, a bracarense Mariana Machado, do SC Braga, fez a sua primeira prova internacional de pista coberta, terminando no quinto lugar, com a marca de 2.13,02 minutos, com a vencedora, Natalia Romero, a terminar com 2.04,90 minutos.

Continuar a ler

Populares