Seguir o O MINHO

Desporto

Roland Garros: João Sousa eliminado na estreia

Segundo torneio do Grand Slam de 2019

em

Foto: DR/Arquivo

O tenista português João Sousa foi eliminado hoje pelo espanhol Pablo Carreño Busta na primeira ronda de Roland Garros, segundo torneio do Grand Slam de 2019, que se disputa em Paris até 09 de junho.

O número um nacional e 70.º colocado do ‘ranking’ ATP foi surpreendido por Carreño Busta (57.º ATP), que não vencia um encontro desde janeiro, mas na terra batida do ‘major’ parisiense carimbou a passagem à segunda ronda, por 6-3, 6-1 e 6-2, em uma hora e 42 minutos.

Depois de ter ficado há um ano pela estreia, quando foi batido pelo argentino Guido Pella, João Sousa voltou a despedir-se de Roland Garros na primeira jornada, permitindo ao espanhol e antigo ‘top-10’ mundial assegurar a continuidade numa prova em que atingiu os quartos de final em 2017.

O próximo desafio de Carreño Busta é frente ao australiano Alex di Minaur, que derrotou o norte-americano Bradley Klahn, pelos parciais de 6-1, 6-4 e 6-4, em um hora e 42 minutos.

Anúncio

Futebol

FC Porto encaixa até 50 milhões com novo adiantamento de receitas televisivas

Podem entrar mais 20 em janeiro

em

Foto: Twitter / Arquivo

A SAD do FC Porto encaixou hoje 30 milhões de euros (ME) com uma nova emissão de obrigações pela Sagasta, envolvendo a cedência de receitas futuras de direitos televisivos, e podem entrar mais 20 ME em janeiro.

Em causa está a alteração aos termos e condições da operação de titularização de créditos denominada ‘Dragon Finance n.º 1’, que tem a Sagasta Finance – sociedade de titularização de créditos – como emitente, realizada em 24 de maio de 2018, e que teve como objeto a titularização dos créditos decorrentes do contrato de cessão de direitos de transmissão televisiva dos jogos no Estádio do Dragão, a contar para a primeira Liga, entre a SAD portista e a Altice, segundo o comunicado disponível na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A operação de maio do ano passado permitiu um encaixe de 100 milhões de euros aos cofres dos ‘azuis e brancos’ e a alteração hoje anunciada “teve por objetivo a prorrogação da maturidade média prevista aplicável às obrigações titularizadas emitidas em 24 de maio de 2018”, lê-se no documento.

Esta alteração implica a “correspondente emissão de obrigações de titularização adicionais pela Sagasta no montante de 30 milhões de euros adicionais na presente data e no montante máximo de 20 milhões de euros adicionais em janeiro de 2020, a título de acréscimo do preço de compra e venda dos créditos”, especificou a SAD do FC Porto.

Continuar a ler

Desporto

Mário Narciso inclui Portugal entre candidatos ao título mundial de futebol de praia

Competição começa quinta-feira

em

Foto: Divulgação / FPF (Arquivo)

Mário Narciso incluiu Portugal no lote de “sete ou oito” seleções que podem vencer o Mundial de futebol de praia, que arranca na quinta-feira, no Paraguai, mas advertiu, em declarações à Lusa, que o objetivo “não é fácil”.

O selecionador português lembrou que qualquer uma das seleções favoritas pode perder com outra, “num dia menos bom”, e que nem o estatuto de campeão da Europa confere a Portugal maior favoritismo para conquistar o troféu que já venceu 2001 em 2015, este último já sob a égide da FIFA.

“Estão ali campeões de vários continentes e esses vencedores estão incluídos nos que eu penso que podem ganhar, mas, além disso, existem mais uns três ou quatro que também o podem fazer”, justificou Mário Narciso, na reta final da preparação para a prova que irá decorrer até 01 de dezembro.

Portugal apresenta-se na capital paraguaia com o atual melhor jogador do mundo, Jordan Santos, e com ambição de conquistar o troféu pela terceira vez e suceder ao Brasil, que domina o historial da prova com 14 títulos.

A equipa das ‘quinas’ disputa o Grupo D com Nigéria, Omã e seleção ‘canarinha’, conforme ditou um sorteio que, no entender de Mário Narciso, foi “mau por um lado e bom por outro”.

“Foi menos bom, à partida, porque [o Brasil] é uma [seleção] que se vai qualificar para a fase seguinte, mas, se olharmos por outro prisma, se nós passarmos, como espero que passemos, não os podemos apanhar mais até ao fim”, explicou o selecionador.

E, a concretizar-se esse cenário, de Portugal e Brasil voltarem a encontrar-se na final do Mundial, em 01 de dezembro, o treinador setubalense reconheceu que “qualquer uma delas poderia ser a vencedora”.

“Em qualquer desporto, na final, nunca se sabe quem será o vencedor. Se as equipas chegaram à final é porque têm valor mais do que suficiente para serem vencedoras”, concluiu o técnico que orienta a seleção portuguesa desde 2013 e soma dois títulos europeus (2015 e 2019) e um mundial (2015).

A 20.ª edição do campeonato do mundo de futebol de praia, 10.ª sob a alçada da FIFA, decorre entre quinta-feira e 01 de dezembro no Estádio Los Pynandi, em Assunção, capital do Paraguai.

Portugal inicia o Mundial frente à Nigéria, na sexta-feira, seguindo-se o Brasil, dois dias depois. A equipa das ‘quinas’ fecha a fase de grupos ao defrontar Omã, em 26 de novembro.

Os dois primeiros classificados de cada agrupamento apuram-se para os quartos de final.

O Brasil domina a modalidade com 14 títulos conquistados, seguido de Portugal e Rússia, com dois troféus cada, e da França, com um.

Continuar a ler

Futebol

Euro2020: Selecionador alemão exclui Portugal da lista de favoritos

Joachim Low considera que a “sua” Alemanha também não é favorita

em

Foto: Divulgação

O selecionador alemão de futebol, Joachim Löw, excluiu hoje Portugal do lote de seleções favoritas a conquistar o Euro2020, considerando também que a sua mannschaft não está ao nível de Inglaterra, França, Espanha, Itália, Bélgica e Holanda.

“Equipas como Inglaterra, França, Espanha, Itália, Bélgica e Holanda estão acima de nós. Todos eles já fizeram uma mudança de gerações e, por isso, não nos vejo favoritos à conquista do Europeu”, disse o técnico germânico, na conferência de imprensa de antevisão ao último encontro da fase de apuramento, frente à Irlanda do Norte.

Com a presença no Europeu já garantida, Löw considerou que a campanha da Alemanha no Grupo C foi “soberba”, mas não deixou de lamentar as várias lesões que condicionaram os seus jogadores durante a qualificação.

“Quero dar os parabéns aos meus jogadores. Tivemos uma série de contratempos, porque mais de 10 jogadores se lesionaram. Apesar de tudo, classificámo-nos de forma soberana”, referiu o selecionador.

Para a fase final do Europeu de 2020 estão já qualificadas 17 seleções: Bélgica, Itália, Rússia, Polónia, Ucrânia, Espanha, Turquia, França, Inglaterra, República Checa, Finlândia, Suécia, Alemanha, Holanda, Croácia, Áustria e Portugal.

A fase final da competição realiza-se de 12 de junho a 12 de julho, em 12 cidades, de 12 países.

Continuar a ler

Populares