Seguir o O MINHO

Desporto

Rio2016. Fernando Pimenta com “pés assentes na terra” quer atingir finais

em

O português Fernando Pimenta, bicampeão Europeu de canoagem, assegura estar com “os pés assentes na terra” nas vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, devido ao elevado nível competitivo, definindo como “primeiro passo atingir as finais”.

Fernando Pimenta realça que “a canoagem encontra-se com um nível competitivo muito alto” e considera que, à partida para a competição, “não existe um medalhado virtual”.

“São bastantes atletas com possibilidades de atingir as medalhas e de ganhar. Temos de ter os pés assentes na terra”, adverte o canoísta luso, recusando o rótulo de favorito na prova de K1 1.000 metros.

Fernando Pimenta, de 26 anos, está cumprir um estágio de três semanas numa unidade hoteleira situada junto à albufeira da barragem do Maranhão, no concelho de Avis, distrito de Portalegre.

Acompanhado pelo treinador, Hélio Lucas, o atleta ultima a sua preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que começam no próximo dia 05 de agosto, com dois treinos diários nas águas da albufeira e trabalho específico no ginásio do hotel.

Nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Pimenta vai competir em K1 1.000 metros e K4 1.000 metros, formando equipa com João Ribeiro, Emanuel Silva e David Fernandes.

O canoísta admite que os seus resultados no Campeonato da Europa – campeão em K1 1.000 e 5.000 metros – são importantes para as aspirações no Brasil, mas avisa que, nos Jogos Olímpicos, os atletas “voltam todos à linha de partida e os mais rápidos são aqueles que vão subir ao pódio”.

“Na canoagem, tanto podemos estar lá na luta pelo pódio, como ficar fora do pódio ou perto de ficar fora da final”, por causa do nível competitivo, que “é muito alto”, sublinha, indicando que “o primeiro passo é atingir as finais”.

Fernando Pimenta reconhece que, a este nível, os bons desempenhos são conseguidos “por pormenores”, salientando que “noites tranquilas antes da competição, descansar bem e estar bem em termos emocionais são os principais fatores que podem decidir entre conseguir uma medalha ou não”.

Quanto à estratégia que vai adotar nas provas do Rio2016, o canoísta português diz que “não há muito por inventar” e que “a tática está mais do que definida”.

“Melhor do que [a tática] no Europeu não houve. Ou seja, tenho de fazer a minha prova, manter-me concentrado na largada, conseguir ter uma boa ponta inicial e, depois, tentar aguentar ao máximo a parte final”, revela.

Quatro anos depois de ter conquistado nos Jogos Olímpicos Londres2012 a medalha de prata nos K2 1.000 metros, com Emanuel Silva, o atleta afirma que “já muita coisa mudou” na canoagem nacional e na sua carreira desportiva.

“A canoagem está num bom caminho”, frisa, dando como exemplo a presença de oito atletas da modalidade no Rio de Janeiro, “a maior delegação da canoagem portuguesa que alguma vez esteve nos Jogos Olímpicos”.

Já a nível individual, lembra que conquistou “mais 30 medalhas internacionais” e conseguiu “adquirir mais experiência e ritmo competitivo”, atributos que, na sua opinião, “são muito importantes” para as futuras provas.

O canoísta Fernando Pimenta sagrou-se bicampeão europeu de canoagem, juntando o título de K1 5.000 metros ao de K1 1.000 metros, no Campeonato da Europa, disputado no passado mês de junho, em Moscovo, Rússia.

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Desporto. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares