Seguir o O MINHO

Alto Minho

Rio Lima. Qualidade da água nas zonas de recreio em Ponte de Lima é “excelente”

em

O município de Ponte de Lima anunciou na semana passada ter efetuado análises à qualidade da água nas zonas de recreio e lazer do Rio Lima, tendo os resultados revelado que a qualidade da água é “excelente”.

“Dado tratar-se de zonas muito frequentadas e por forma a auxiliar na deteção de possíveis fontes de poluição, o Município de Ponte de Lima efetuou a monitorização da qualidade da água do Rio Lima nas zonas de recreio e lazer do Arnado e Açude (freguesia de Arcozelo) e de S. João (freguesia de Ponte de Lima)“, explica a autarquia.

Em comunicado, o município liderado por Víctor Mendes, refere que nas análises foram pesquisados parâmetros microbiológicos (bactérias coliformes, enterococos, e.coli e salmonella) e parâmetros físico-químicos em todas as amostras recolhidas.

“Em termos de classificação pontual da qualidade da água, todos os resultados foram conformes, não tendo sido ultrapassados os Valores Limite definidos na norma da decisão de 12/02/2010 da Comissão Técnica de Acompanhamento do Decreto-Lei 135/2009, de 3 de Junho com a redação que lhe foi dada pelo Decreto-lei nº 113/2012, de 23 de Maio”, sublinha.

Estes resultados confirmam a aposta do Município de Ponte de Lima numa política de sustentabilidade ambiental, como dever de uma crescente consciencialização da sociedade de que os recursos hídricos não são ilimitadas, sendo necessário protegê-los e conservá-los, garantindo-se, ao mesmo tempo, o acesso a serviços básicos enquanto condição fundamental para a qualidade de vida dos cidadãos”, conclui.

Ouvido por O MINHO, o PSD de Ponte de Lima começou por manifestar “contentamento” pelos resultados.

“Gostaríamos, no entanto, que as recolhas fossem alargadas à chamada praia de D’Ana, em Arcozelo, Cais da Garrida, em Refóios, e Carvalhal, na Gemieira, espaços onde foram, em tempos, feitos investimentos públicos de beneficiação e onde várias pessoas se deslocam no Verão. Seria, também conveniente darem a conhecer qual o laboratório que realizou as análises”, desafiou.

Para a concelhia liderada por Nuno de Matos, “é obrigação do município tudo fazer para que, já na próxima época balnear, Ponte de Lima tenha várias praias fluviais classificadas como tais, sem medo das inerentes análises feitas pelas entidades competentes que durante anos, infelizmente, interditaram as praias fluviais do Arnado e D’Ana (praias que foram exemplo tendo sido inclusive bandeira azul)”.

“Apesar do contentamento ao ouvir esta notícia não podemos deixar de reafirmar a nossa preocupação pelas descargas periódicas verificadas quer no Ribeiro de Castro quer no rio Labruja”, remata.

Apesar dos resultados divulgados pelo município, têm sido recorrentes as mensagens nas redes sociais a denunciar situações de poluição naquele curso.

 

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Ponte de Lima. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares