Seguir o O MINHO

Futebol

Ricardo Horta e David Carmo podem ser chamados à seleção para a Liga das Nações

Seleção nacional

em

Foto: DR

O selecionador português de futebol, Fernando Santos, anuncia na sexta-feira os eleitos para os quatro primeiros jogos na Liga das Nações A, numa lista em que podem constar o central David Carmo e o avançado Ricardo Horta.

Para os quatro desafios, agendados para junho, frente a Espanha, em Sevilha, Suíça, primeiro em Lisboa e depois em Genebra, com o confronto diante da República Checa, na capital portuguesa, pelo meio, Portugal não vai ter, quase de certeza, Nélson Semedo, Rúben Dias e João Félix.

O lateral direito do Wolverhampton e o central do Manchester City, que já tinha falhado a chamada para o ‘play-off’ de acesso ao Mundial2022, devido a lesão, vão ficar, novamente, de fora, com Semedo a anunciar em 04 de maio que não voltaria a jogar esta temporada, para “se focar recuperação”, enquanto na situação de Rúben Dias foi o técnico Pep Guardiola a revelar que o habitual titular no eixo defensivo de Portugal só deverá voltar a estar apto para a pré-temporada.

Já o avançado João Félix, dos espanhóis do Atlético de Madrid, não joga desde 17 de abril e também não deve ser opção para o ataque de Fernando Santos.

Para fazer face as estas ausências significativas, Fernando Santos poderá chamar, pela primeira vez, à equipa principal das ‘quinas’ o central David Carmo e o avançado Ricardo Horta, ambos do SC Braga, muito por culpa do destaque que tiveram nas últimas semanas.

Horta foi distinguido como melhor avançado e jogador do mês de abril da I Liga, assim como o colega de equipa, mas este como melhor defesa.

Perante uma verdadeira maratona de quatro jogos em 11 dias, a ‘abrir’ com Espanha, em Sevilha, no dia 02 de junho, seguindo-se Suíça (05) e República Checa (09), ambos no Estádio José Alvalade, e a fechar, novamente, os helvéticos, em Genebra (12), é esperado que Fernando Santos convoque 25 atletas, mas um número mais perto de 30 não seria surpreendente, embora possa condicionar, de certa forma, os trabalhos no relvado.

As escolhas para a baliza devem recair em Rui Patrício, que nos ‘play-offs’ com Turquia e Macedónia do Norte perdeu a titularidade para Diogo Costa – deve ser, outra vez, chamado -, e Anthony Lopes.

No que diz respeito aos defesas, os laterais direitos devem ser João Cancelo e Cédric Soares, apesar de Diogo Dalot também ser hipótese, com o lado esquerdo a ficar entregue a Raphaël Guerreiro e Nuno Mendes.

Para a posição de central, os experientes Pepe e José Fonte serão, quase de certeza, convocados, assim como Gonçalo Inácio, com outros jogadores à espreita. Além da surpresa que poderá vir a ser David Carmo, Domingos Duarte ou Tiago Djaló estão na corrida para a quarta escolha.

Para o meio-campo, Danilo, que é recurso de Fernando Santos para o eixo defensivo, Rúben Neves, João Moutinho, Matheus Nunes, William Carvalho, Bruno Fernandes, Otávio e Vítor Ferreira serão, certamente, escolhidos, mas João Palhinha, Sérgio Oliveira e Renato Sanches também espreitam a chamada.

Para o ataque, as escolhas, muito provavelmente, vão recair no capitão Cristiano Ronaldo, Bernardo Silva, Diogo Jota, Rafael Leão, André Silva, Gonçalo Guedes e, quiçá, Ricardo Horta.

Na sexta-feira, a partir das 12:30, na Cidade do Futebol, em Oeiras, o técnico vai divulgar os nomes dos jogadores que vão enfrentar o arranque do grupo 2 da prova continental, que Portugal venceu na primeira edição em 2019.

Em junho e setembro, todas as seleções vão medir forças entre si, quer na condição de visitado quer como visitante, sendo que quatro das seis rondas da Liga das Nações têm de ser disputadas em junho, por motivos de calendarização, face à realização do Mundial2022, que vai decorrer no inverno.

Os quatro vencedores dos grupos da Liga das Nações A qualificam-se para a fase final, que inclui meias-finais, final e partida de atribuição dos terceiro e quarto lugares. Esta ‘final four’ da terceira edição da prova será realizada em junho de 2023.

Populares