Seguir o O MINHO

Futebol

Reviravolta no marcador em Guimarães dá permanência ao Famalicão na I Liga

I Liga

em

O avançado Heriberto saiu do banco para marcar o golo do triunfo do Famalicão no reduto do Vitória SC, por 2-1, e selar a permanência na I Liga portuguesa de futebol, na 32.ª jornada.

O jogador, de 24 anos, substituiu Gil Dias aos 75 minutos e marcou o golo decisivo aos 85, num remate forte à entrada da área, que ainda tabelou na barra, selando o resultado e a manutenção do clube famalicense pela terceira época seguida entre o escalão maior, já que ascendeu ao 10.º lugar, com 37 pontos, mais sete do que o 16.º colocado, Boavista, a duas rondas do fim.

O tento desfez o empate que vigorava desde a primeira metade, após Bruno Duarte ter marcado para os vitorianos, aos seis minutos, e Kraev para os famalicenses, aos 21, e impôs à equipa de Guimarães a oitava derrota caseira da época, o maior número de sempre em 76 presenças no escalão principal.

Com este desaire, os pupilos de Bino Maçães continuam com 42 pontos, no sexto lugar, mas apenas com mais dois do que os três adversários no encalço – Santa Clara, Belenenses SAD e Moreirense -, tendo perdido as hipóteses matemáticas de atingirem o quinto lugar, ocupado pelo Paços de Ferreira, com 50.

O golo inaugural do jogo surgiu no primeiro lance de perigo, com Rúben Lameiras, de regresso ao ‘onze’, a aproveitar uma recuperação de Pepelu a meio-campo para desmarcar Bruno Duarte, outra das ‘novidades’ entre os titulares, que, perante a saída de Luiz Júnior, fez um ‘chapéu’ para consumar o seu terceiro golo no campeonato.

Na dianteira, a equipa de Guimarães quis gerir o resultado perante um adversário que, só a espaços, progredia rumo à sua área, mas começou a atrapalhar-se nas trocas de bola defensivas, e uma perda originou um livre frontal no qual Ivo Rodrigues obrigou Bruno Varela a negar-lhe o empate com uma palmada, aos 16 minutos.

Ao aperceber-se dessa fragilidade, o Famalicão adiantou-se no terreno para pressionar mais de perto a retaguarda contrária e ‘colheu os frutos’ desse avanço aos 21 minutos, com o golo do empate.

De regresso a Guimarães, tal como o colega Pêpê e o treinador Ivo Vieira, Alexandre Guedes surgiu entre os titulares famalicenses, ganhou a Sílvio na ala direita e colocou a bola no centro da área, para o desvio rasteiro e certeiro de Kraev, outra das caras novas do ‘onze’.

Mais confiante a partir daí, o Famalicão ameaçou a reviravolta num lance em que Sacko, no último esforço, negou o remate enquadrado de Gil Dias, aos 29 minutos, e Alexandre Guedes, novamente, rematou ligeiramente ao lado, aos 38.

Essa toada estendeu-se até ao minuto 60 da segunda parte, com uma dinâmica ofensiva famalicense que encostou os anfitriões à sua área, obrigando Bruno Varela a esticar-se para negar o golo a Diogo Figueiras, aos 53.

As entradas de Marcus Edwards e de Hélder Sá, para os lugares de André Almeida e de Rúben Lameiras, permitiram aos vitorianos reequilibrar as contas de um jogo que se tornou mais partido, com ambas as equipas a tentarem ataques velozes mal recuperavam a bola.

O jogo continuou em aberto, dividido, e pendeu para o lado famalicense, com Heriberto a fletir do lado esquerdo para o centro e a desferir o ‘tiro’ da permanência, indefensável para Bruno Varela.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Vitória SC – Famalicão, 1-2.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

1-0, Bruno Duarte, 06 minutos.

1-1, Kraev, 21.

1-2, Heriberto, 85.

Equipas:

– Vitória SC: Bruno Varela, Jorge Fernandes, André Amaro, Sílvio (Quaresma, 80), Sacko, Pepelu, André André (Miguel Luís, 77), Rúben Lameiras (Hélder Sá, 61), André Almeida (Marcus Edwards, 61), Rochinha e Bruno Duarte (Oscar Estupiñán, 80).

(Suplentes: Jhonatan, Zié Ouattara, Abdul Mumin, Hélder Sá, Miguel Luís, Janvier, Quaresma, Marcus Edwards e Oscar Estupiñán).

Treinador: Bino Maçães.

– Famalicão: Luiz Júnior, Diogo Figueiras, Patrick William, Riccieli, Rúben Vinagre, Ugarte (Gustavo Assunção, 75), Pêpê, Kraev (Iván Jaime, 65), Ivo Rodrigues, Gil Dias (Heriberto, 75) e Alexandre Guedes (Riccieli, 88).

(Suplentes: Zlobin, Edwin Herrera, Riccieli, Neto, Gustavo Assunção, Iván Jaime, Heriberto, Fernando Valenzuela e Anderson).

Treinador: Ivo Vieira.

Árbitro: Manuel Mota (Associação de Futebol de Braga).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Babic (35), Diogo Queirós (60), Ugarte (66), Pepelu (68), André André (69), Ivo Rodrigues (69) e Quaresma (90+2).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Populares