Seguir o O MINHO

Futebol

“Resultado pela margem mínima é correto”

I Liga

em

Foto: DR

Declarações após o jogo Desportivo das Aves-Moreirense (0-1), da 29.ª jornada da I Liga de futebol, disputado hoje no Estádio do CD Aves, na Vila das Aves.


Ricardo Soares (treinador do Moreirense): “Na primeira parte não fizemos o jogo dominante e com qualidade. Foi um jogo muito faltoso e com as equipas perfeitamente encaixadas. Não houve as oportunidades de golo que queríamos, mas o calor e um relvado muito seco fez com que as duas equipas tivessem um jogo pouco dinâmico.

Na segunda parte as coisas foram diferentes sem serem muito diferentes. Circulámos mais e entrámos com uma grande vontade de querer alterar as coisas. Não me lembro de nenhuma oportunidade do Aves e penso que o resultado pela margem mínima é correto.

Escolha do horário do jogo? Há gente com mais capacidade para falar dessa matéria. Se colocaram o jogo para esta hora certamente há uma explicação. Preferia jogar mais à noite, mas jogámos à hora que entenderam. Não há problema nenhum connosco.

Queremos dar sempre uma boa imagem e fazer bons jogos. É natural que a conjugação do calor, aliado à relva muito seca e dura, possa ter sido determinante para um jogo menos conseguido da minha equipa. Prevaleceu o caráter e a luta dos jogadores”.

Nuno Manta Santos (treinador do Desportivo das Aves): “O resultado explica-se pela eficácia nos momentos decisivos de finalização. O adversário teve três situações de golo, uma na primeira parte e duas na segunda.

Nós tivemos várias aproximações à área adversária, remates de longe em boa posição e cruzamentos interessantes, mas faltou eficácia. Estou agradado com a exibição da equipa, que deu uma imagem muito diferente do último jogo [derrota por 3-0 frente ao Gil Vicente].

Era fundamental estarmos compactos, sólidos e intensos. Podíamos fazer melhor em alguns momentos, mas tenho de lhes dar os parabéns. Perante o contexto todo que vivemos, somos uns campeões.

Despromoção confirmada? É mau para o Aves. Há que aprender com os erros e começar a ultrapassar as dificuldades. Da minha parte, fico com um sentimento muito grande de que dei o máximo e apliquei-me diariamente para que o Aves estivesse em outra posição.

No último jogo em casa [empate 0-0 com o FC Porto] tivemos alguma felicidade que nos faltou noutros momentos da época. Depois há outras questões de que depois falaremos.”.

Anúncio

Futebol

Ricardo Soares deixa comando técnico do Moreirense

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

Ricardo Soares já não é treinador do Moreirense, anunciou o clube, acrescentando que “chegou hoje a acordo” com o técnico “para a quebra do vínculo que os une”.

Em comunicado, o Moreirense realça que “tal acontece por mútuo acordo e da forma mais cordial”, agradecendo “todo o profissionalismo ao treinador Ricardo Soares” e “desejando-lhe os maiores sucessos desportivos e pessoais”.

Continuar a ler

Futebol

Manuel Almeida, antigo dirigente de Moreirense e Vitória SC, morre aos 66 anos

Óbito

em

Foto: Grupo Santiago

Manuel Almeida, ex-presidente do Moreirense e antigo vice-presidente do Vitória SC, dois clubes da I Liga portuguesa de futebol, morreu hoje, com 66 anos, informou o clube ‘cónego’, no sítio oficial.

“Em representação do Moreirense Futebol Clube e dos muitos associados e simpatizantes, manifesto aquele que é também o meu sentimento pessoal e o profundo desgosto pela sua perda”, lê-se na nota assinada pelo presidente do emblema da vila de Moreira de Cónegos e primo de Manuel Almeida, Vítor Magalhães.

Filho de Joaquim de Almeida Freitas, antigo empresário têxtil que dá o nome ao estádio do Moreirense, Manuel Almeida liderou o clube em 1984, entre 1987 e 1990 e entre 1992 e 1996, período em que a turma de ‘xadrez’ alcançou a subida à II Liga de futebol, ao sagrar-se campeã da então II Divisão B (terceiro escalão nacional), na época 1994/95.

Vítor Magalhães salienta ainda que Moreira de Cónegos sofre com a morte de Manuel Almeida, homem que se envolveu “em diversos movimentos da sociedade, colaborando com eles à sua maneira” e sem o qual o Moreirense dificilmente “alcançaria o plano de destaque que hoje ostenta no desporto nacional”.

O antigo dirigente passou ainda pelo Vitória SC, o outro emblema primodivisionário do concelho de Guimarães, tendo sido diretor do futebol profissional em 1990, sob a alçada do presidente Pimenta Machado, e vice-presidente para o futebol da direção liderada por Emílio Macedo da Silva, entre 2007 e 2009.

Pelo meio, em 2004, Manuel Almeida candidatou-se à presidência dos vitorianos, mas perdeu as eleições de 05 de junho para Vítor Magalhães, precisamente, tendo recolhido 1.040 votos (15,43% do total) contra os 5.702 do atual presidente do Moreirense (84,57%).

Continuar a ler

Futebol

Jogos do Santa Clara voltam a ser à porta fechada

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Governo Regional dos Açores decidiu suspender a presença de público em eventos e competições desportivos, incluindo nos jogos em casa do Santa Clara da I Liga de futebol, devido à evolução da pandemia da covid-19.

Entre as medidas anunciadas na resolução do conselho de governo do passado sábado, lê-se que o executivo açoriano decidiu determinar a “suspensão da abertura ao público em eventos e competições desportivas”.

Hoje, fonte oficial da secretaria regional da Saúde confirmou à agência Lusa que a medida inclui os jogos profissionais de futebol realizados na região, referindo-se às partidas do Santa Clara.

Em 29 de setembro, foi anunciado que o jogo Santa Clara – Gil Vicente, da terceira jornada da I Liga, iria ter uma assistência de 1.000 pessoas, sendo o primeiro jogo profissional da época a ter público no estádio devido às restrições da covid-19.

Na altura, a permissão de público no estádio de São Miguel surgiu após a Liga ter sugerido à Direção Regional da Saúde dos Açores (DRS) que aplicasse aos encontros do Santa Clara as normas regionais, que permitiam a presença de público em eventos desportivos, até 10% da lotação do espaço.

Os Açores têm atualmente 149 casos ativos de covid-19, dos quais 117 em São Miguel, 17 na Terceira, seis no Pico, três em São Jorge, três no Faial, e um caso e um nas ilhas de Santa Maria, Graciosa e Flores.

Desde o início do surto, registaram-se 472 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

Nos Açores, 16 pessoas morreram, todas em São Miguel.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e 250 mil mortos em mais de 49,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Continuar a ler

Populares