Responsável do Norte pelo Comando da Liga de Bombeiros demite-se: “É caricato renunciar a algo que não existe”

José Morais. Foto: DR

O responsável pela secção Norte do Comando Nacional de Bombeiros, uma estrutura criada em abril do ano passado pela Liga Portuguesa de Bombeiros mas que nunca foi reconhecida oficialmente pela Proteção Civil, renunciou ao cargo, alegando que aquela estrutura “é virtual” e não acrescenta nada ao panorama nacional dos bombeiros.

Numa comunicação pessoal a que O MINHO teve acesso, José Morais, que é também o comandante dos Bombeiros Voluntários de Paredes, diz que oito meses volvidos desde a criação da estrutura, esta existe “apenas no papel que foi assinado”, classificando-a como uma organização “virtual”.

“É até um pouco caricato renunciar a algo que verdadeiramente não existe, mas como houve um termo de aceitação, entendo que deve existir uma renúncia para que assim possam decidir o que melhor lhes aprouver sobre a vacatura”, referiu o comandante.

José Morais diz não estar “contra ninguém”, mas entende que não pode aceitar “permanecer numa estrutura absolutamente inócua que apenas participa em briefings”.

A terminar, conclui que “é preferível parar o processo do que cair no descrédito, que, salvo melhor opinião, é o que está a acontecer”.

Recorde-se que em abril de 2023 foram eleitos “comandantes operacionais regionais” pela Liga de Bombeiros Portugueses, no âmbito da criação de uma estrutura denominada “Comando Nacional de Bombeiros”, mas a mesma nunca foi reconhecida pelas entidades oficiais como INEM ou pelo Ministério da Administração Interna, levando a que não possam ter intervenção de comando no sentido prático.

*Notícia atualizada às 23h52 com correção de comunicado por comunicação pessoal

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Comer arroz de sarrabulho em Ponte de Lima

Próximo Artigo

Salvador Agra afastado quatro semanas devido a lesão no jogo com Gil Vicente

Artigos Relacionados
x