Seguir o O MINHO

Braga

Regadio comunitário para servir 150 agricultores de Vila Verde, Braga e Barcelos

Estado investe 8,7 milhões de euros

em

Veiga de Cabanelas. Foto: Fernando André Silva / O MINHO

Agricultores de Vila Verde, Braga e Barcelos preparam-se para beneficiar de um investimento de 8,7 milhões de euros canalizados para a construção de um sistema de aproveitamento hidroagrícola (regadio) na planície aluvial (veiga) de Cabanelas.

O local, de formação geológica plana, estende-se por mais de 300 hectares junto ao rio Cávado, em Vila Verde, e é um oásis plano de terreno fértil que poderá mudar paradigmas na economia agrícola, tipicamente de minifúndio, da região de Braga.

Vista aérea parcial da veiga de Cabanelas em filme promocional. Fonte: YouTube de Team Braga

Fernando Xavier, porta-voz da Junta de Agricultores de Cabanelas, estima que são cerca de 150 os proprietários de terrenos e agricultores que vão poder usufruir do sistema de rega comunitário, que estará em funcionamento 24 horas por dia durante todos os dias do ano, a partir de março de 2020.

A execução da obra, paga pelo Ministério da Agricultura, decorre a 60%, estando já construídas as encanações subterrâneas e os hidrantes (bocas de água), onde os agricultores podem conectar mangueiras para regar as colheitas.

Fernando Xavier aponta novos caminhos para a agricultura em Braga. Foto: Fernando André Silva / O MINHO

“Depois de entrar em funcionamento, não será necessário andar com os próprios meios a retirar água do rio ou dos poços” – Fernando Xavier

Até então, os agricultores com terrenos junto ao rio utilizavam meios próprios, como sistemas de bombagem, para canalizar a água até às parcelas de terreno.

Já os agricultores com parcelas mais afastadas da zona fluvial desistiam de vários tipos de cultivo dada a escassez de água

Parcelas de terreno estão divididas por estradas com quarteirões ao longo de 350 hectares. Foto: Fernando André Silva / O MINHO

Mudança nas culturas

É previsto que esta obra permita um reaproveitamento de diferentes culturas, assim como economia de custos e tempo, beneficiando os agricultores.

Mais de 50% das parcelas são cultivadas apenas durante alguns meses, como o caso do milho, azevém, centeio e trigo. A água corrente pode trazer mais frutas, legumes, cogumelos e flores ao perímetro no restante período do ano.

Fernando Xavier estima uma poupança de custos aos agricultores, assim como poupança de tempo, para além de evitar desperdício ambiental. “Com este aproveitamento podemos calcular a água necessária para cada tipo de cultura”.

Um oásis a 14 quilómetros de Braga

O agricultor aponta a zona como única no Norte: “Isto é um oásis a 14 quilómetros de Braga e Barcelos e a poucos mais de Viana e Porto. Temos ainda a EN 205 a passar aqui e em breve devem avançar com um nó à autoestrada a poucos quilómetros”.

Fernando Xavier é o rosto dos agricultores da veiga de Cabanelas. Foto: Fernando André Silva / O MINHO

Para além dos acessos viários, destaca outras valências deste novo projeto, como a incrementação de sistemas de drenagem eficazes e a renovação de toda a rede viária no interior do perímetro.

8,7 milhões de euros

Segundo o Ministério da Agricultura, aquando da assinatura da consignação do projeto, orçado em 8,7 milhões de euros, está incluído no Plano Nacional de Regadios, onde “trata-se de recuperar estruturas que se encontram degradadas, nas quais não foi feito qualquer investimento de melhoria ao longo de décadas e nas quais importa investir”.

Plano Nacional de Regadios. Fonte: Ministério da Agricultura

O mesmo organismo considera “urgente promover o uso eficiente do recurso água e a constituição de reservas para enfrentar tempos de escassez”, indicando que este investimento “é plenamente justificado e vai ao encontro dos anseios dos pequenos agricultores”.

Anúncio

Braga

“Braga é capital nacional da mobilidade jovem em Portugal”, diz ministro da Educação

Tiago Brandão Rodrigues esteve na ‘cidade dos arcebispos’

em

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

“Hoje, Braga é a capital nacional da mobilidade jovem em Portugal”. A afirmação é de Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação, que esta sexta-feira esteve em Braga para a inauguração do Centro de Juventude, considerando que este equipamento é agora “muito mais do que uma pousada”.

“Queremos ter aqui um novo polo aglutinador e congregador daquilo que são as preocupações, as vicissitudes e do ‘chocalhar’ jovem para transmitir ao poder local e central as novas ideias e desafios do movimento associativo”, referiu o cientista natural de Paredes de Coura, enaltecendo “o arrojo e a audácia” do município de Braga nas parcerias alcançadas para a concretização deste projeto.

Tiago Brandão Rodrigues. Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

O governante referiu que o Centro de Juventude de Braga é agora “uma nova unidade de alojamento que pode servir de âncora para quem escolhe Braga para estudar”.

Elogiando a InvestBraga – entidade municipal gestora –, por ser um braço da autarquia bracarense “que pode trabalhar para a consolidação deste projeto”, Tiago Brandão Rodrigues deixou o desafio para que o espaço “possa coadjuvar na sazonalidade turística de públicos além do juvenil”.

Exclusivo: Fomos visitar a nova pousada da juventude de Braga

“Centro de Juventude é a reinvenção de um espaço que é de todos”

O Centro de Juventude de Braga é um edifício centenário, carregado de histórias escritas por muitas gerações de jovens. A requalificação do equipamento era um sonho de longa data da autarquia que agora se tornou realidade.

“Hoje celebramos a reinvenção de um espaço que é de todos e que marcou a vida de várias gerações. Este foi sempre um lugar de acolhimento e de ligação aos serviços do IPDJ mas, como todos os equipamentos, foi sofrendo as marcas do tempo e a degradação das suas condições que já não correspondiam à vitalidade e atractividade da Cidade e da dinâmica juvenil”, lembrou Ricardo Rio, autarca.

Ricardo Rio. Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

Considerou que este projeto agora inaugurado resultou “numa descentralização virtuosa”, fruto de parcerias entre o Estado e seus agentes com o poder local que “redunda num claro benefício para todos”.

“Aqui foram investidos cerca de 1,7 milhões de euros sem qualquer tipo de apoios financeiros. Requalificamos e dotamos este espaço de condições extraordinárias apenas com recursos próprios, porque acreditamos no benefício que este projecto trará ao Município, à InvestBraga e aos muitos parceiros nacionais, regionais e locais que connosco têm trabalhado na promoção de políticas de juventude”, concluiu Ricardo Rio.

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

Com 26 quartos disponíveis que se adaptam às várias tipologias, o Centro de Juventude de Braga tem capacidade para mais de 100 utilizadores e permite responder às exigências atuais, como a realização de atividades diversificadas, que vão desde salas de formação, auditório até à componente residencial que irá servir um público diferenciado.

O equipamento mantém em complemento os mesmos serviços de apoio já antes instalados na pousada, nomeadamente os serviços descentrados do IPDJ, a Agência Nacional Erasmus +, Juventude em Acção e a Loja Ponto JÁ.

As reservas para utilização do espaço, situado na Rua de Santa Margarida, podem ser efetuadas através do email [email protected]com.

Continuar a ler

Braga

Braga estreita laços com Angola

Protocolo de cooperação com a província de Huila

em

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

O Município de Braga assinou um protocolo de cooperação com a província de Huila, no “sentido de aproximar esta região angolana da autarquia portuguesa”, foi hoje anunciado. A assinatura teve lugar durante a visita que esta comitiva efetuou a Braga nesta sexta-feira.

Ricardo Rio, edil, que acolheu a delegação no Salão Nobre dos Paços do Concelho, manifestou a sua satisfação por receber em Braga esta comitiva, mas, sobretudo, pela assinatura deste protocolo “pois é um passo importante para aproximar as duas regiões e iniciarmos uma cooperação profícua”.

A província de Huila nomeou ainda uma representante que vive em Braga, Carla Gaspar, para ser a interlocutora nesta relação que “se pretende que culmine posteriormente com um acordo de geminação com Lubango, capital de província”.

O presidente da Câmara de Braga realçou que é “muito importante que haja em Portugal um ponto de contacto com a província angolana, pois isso facilitará o desenvolvimento de projetos concretos”.

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

A delegação, que era composta por representantes políticos e empresários, foi liderada por Eliseu Gaspar, presidente da Mesa da Assembleia Geral da Confederação Empresarial da CPLP, que informou Ricardo Rio que vão estudar a possibilidade de participar já na próxima edição da AGRO.

Ficou também o repto por parte dos responsáveis angolanos para os empresários bracarenses “investirem mais em Angola”, nomeadamente no “desenvolvimento das infraestruturas públicas”, uma das prioridades de todas as regiões angolanas.

A Startup Braga foi um dos pontos de paragem desta comitiva, onde ficaram a conhecer o que tem sido feito na área do empreendedorismo e inovação, tendo sido um dos motivos que suscitaram mais interesse por parte dos responsáveis angolanos.

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

Luís Rodrigues, responsável da Startup Braga, que acompanhou a visita, demonstrou toda a disponibilidade em colaborar na concretização deste projeto em terras angolanas.

O desejo de participar na próxima AGRO surgiu durante a visita ao Altice Forum Braga, onde ficaram a conhecer este espaço, acompanhados pelo responsável das Feiras, Congressos e Eventos da Invest Braga.

A comitiva visitou ainda o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, onde conheceram a tecnologia de ponta que se faz em Braga, com especial incidência sobre o setor alimentar, foco dos empresários angolanos presentes.

Esta visita aconteceu por ocasião da participação desta comitiva na segunda edição da Conferência Económica do Mercado da CPLP, que decorreu no dia 03 de dezembro, no Porto.

Continuar a ler

Braga

Já é Natal no Hospital de Braga

Entradas preenchidas com árvores da época

em

Foto: Divulgação / Hospital de Braga

O Hospital de Braga já está iluminado para o Natal, com a instalação das luzes e a decoração alinhada com as árvores de época, em todas as entradas da instituição.

Com uma composição predominantemente estelar, os sistemas de luzes colocados neste espaço garantem iluminar o Natal dos utentes e profissionais, refere o departamento de comunicação daquela EPE.

Iluminação de Natal no Hospital de Braga. Foto: Divulgação / HB

A instalação das luzes de Natal contou com o apoio da Gestão do Edifício do Hospital de Braga e da empresa Balanças Marques.

O hospital avança que, uma equipa de voluntários, “também contribuiu para a chegada do espírito natalício”, através da “decoração e iluminação das árvores de Natal presentes nas várias entradas”.

Voluntários do Hospital de Braga, Foto: Divulgação / HB

Brevemente será divulgado o programa da Semana de Natal do Hospital que, entre 16 e 21 de dezembro, promete animar o espaço.

Continuar a ler

Populares