Seguir o O MINHO

Braga

Reclusos ajudam na construção de presépio vivo em Braga a troco de 420 euros por mês

Presépio Vivo de Priscos.

em

Foto: Direitos Reservados

O Presépio Vivo de Priscos, em Braga, o maior do género na Europa, está, este ano, a ser construído com a ajuda de seis reclusos do Estabelecimento Prisional de Braga, no âmbito de um protocolo da Arquidiocese de Braga com a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.

Cada recluso recebe 420 euros por mês e tem direito a receber metade no imediato, ficando a outra metade disponível quando saírem em liberdade. Chegam às 8:30 e trabalham até às 17:00 horas.

Para o pároco de Priscos, em entrevista ao ‘Portal J’, este tipo de projetos são uma forma de “não fechar portas”, dando “uma oportunidade” a quem errou mas quer reabilitar-se para a vida.

Sobre a reinserção, o padre João Torres lamenta, contudo, que este projeto seja “um gota no oceano”.

“Há muitos reclusos que deixam a prisão, sem projetos de vida ou garantias de reinserção. Ninguém sabe como toda esta corrida vai acabar. Um sistema prisional que não esteja aberto à esperança, não é humano! A esperança é muito contagiosa, mas precisa de ser injetada. É isto que me move nesta missão de ‘salvar’ pessoas detidas”, disse ao jornal “Correio de Manhã”, em outubro.

Estes reclusos irão continuar a trabalhar em projetos de reinserção, após terminado o trabalho em Priscos. Segundo revelou o padre João Torres, estes homens irão participar no ‘Projeto Fronteira’, um dos vencedores do Orçamento Participativo Portugal 2018, que prevê a construção de “algumas pequenas casas, onde aqueles reclusos que não têm suporte familiar quando saem da prisão possam aí ter durante algum tempo abrigo, possam voltar a pensar em reconstruir as suas vidas, a arranjar um trabalhar, a ter uma vida honesta”.

Também este ano, no âmbito da Noite Branca de Braga, um grupo de reclusos do Estabelecimento Prisional de Braga participou na construção de uma instalação com cerca de 1,5 quilómetros, da autoria da artista limiana Madalena Martins, no centro da cidade. Aquela linha de luz foi criada pelas mãos de Pedro (38 anos), Marco (37), Diogo (25), Luís (30), tendo ainda tido a participação de “dois outros companheiros” que entretanto abandonaram o projeto – um saiu em liberdade, o segundo foi transferido para outro estabelecimento. Foto: DR

Segundo a informação disponível no site, em http://presepiopriscos.com/, consultado hoje por O MINHO, do Presépio Vivo de Priscos será ser inaugurado no próximo dia 16 de dezembro, estando aberto até 21 de janeiro. Os mais de 800 figurantes e 90 cenários fazem deste o maior presépio vivo da Europa.

Presidente da República na abertura do Presépio ao Vivo de Priscos. Foto: CM Braga (2017)

No ano passado, a inauguração contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

O presépio de Priscos foi feito pela primeira vez em 2006.

Populares