Seguir o O MINHO

Braga

Recluso foi encontrado morto durante tertúlia de Pedro Abrunhosa na cadeia de Braga

Funeral teve lugar esta sexta-feira em Vila Verde

em

Foto: DR

A morte de José Henrique Cerqueira Lopes, de 42 anos, residente em Azões, na União de Freguesias de Ribeira do Neiva, em Vila Verde, esta quarta-feira, na prisão de Braga, ainda continua sobre investigação.

Condenado a cinco anos e poucos meses de prisão, a pena finalizava no próximo mês de Setembro e José Henrique Lopes solicitou ao Tribunal a saída precária.

A instância judicial acatou o pedido, mediante uma série de medidas de coacção e na esperança na integração social.

José Henriques Lopes estava há um mês “cá fora”, quando violou as determinações judiciais e voltou, por isso, a ser preso. Estava a aguardar que o tribunal se pronunciasse sobre estes novos incidentes: ou alargava a pena ou voltava a julgá-lo.

Na altura do acidente, a prisão de Braga vivia um momento de particular euforia. O músico Pedro Abrunhosa era o convidado especial. A direcção da cadeia de Braga vem fazendo umas tertúlias mensais com personagens conhecidas onde é abordada a questão das dependências.

Abrunhosa era o convidado deste mês.

Como estavam todos concentrados no mesmo espaço, foi relativamente fácil perceber a ausência de José Henrique que viria a ser encontrado morto no corredor da penitenciária.

Esclarecimento: Sessão com Pedro Abrunhosa quando recluso foi encontrado morto em Braga foi, afinal, cancelada no próprio dia

O homem tinha sido condenado em janeiro de 2017, depois de ter cumprido já sanções anteriores e de desobedecer às autoridades, como quando ameaçou de morte os seus pais e à frente de um filho menor, na Capela de Santa Luzia, na localidade onde residia.

Filho de antigos emigrantes em França, José Lopes tinha problemas de alcoolismo e reincidência em crimes de violência doméstica, chegando a sair de casa com pulseira eletrónica, obrigando a constantes diligências realizadas pela GNR, o que contribuiu decisivamente para a pena de cinco anos e dois meses de prisão efetiva, em sistema de cúmulo jurídico.

O funeral tem lugar, esta sexta-feira à tarde, na sua paróquia natal.

Anúncio

Braga

Ciclista agredido por conhecido piloto de automóveis no trânsito em Braga

Junto à escola Carlos Amarante

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Um ciclista, de 25 anos, queixa-se de ter sido agredido por um automobilista na sequência de uma altercação no trânsito, na Rua de Restauração, em São Víctor, cidade de Braga, esta segunda-feira à noite, apurou O MINHO junto de fonte dos bombeiros.

O alerta foi dado cerca das 20:00 desta segunda-feira, mobilizando para o local, junto à escola secundária Carlos Amarante, uma ambulância dos Bombeiros Sapadores de Braga.

Ao que apurámos, o alegado agressor é um conhecido piloto de automóveis de Braga, ícone do automobilismo nacional, com cerca de 30 anos de carreira.

Ao que tudo indica, os dois ter-se-ão desentendido após uma manobra no trânsito, com o automobilista a partir para as agressões.

O ciclista, que terá sofrido ferimentos ligeiros, foi assistido, estabilizado e transportado para o Hospital de Braga pelos bombeiros.

Até ao momento, o ciclista não apresentou queixa nas autoridades, estando ainda no hospital.

Continuar a ler

Braga

Reitor da UMinho critica “imensa demora” de resposta para alojamento académico

A universidade conta atualmente com quase 20 mil estudantes

em

O reitor da Universidade do Minho criticou esta segunda-feira a “enorme dificuldade” e “imensa demora” de resposta por parte do plano de alojamento para o Ensino Superior, adiantando que dois dos quatro edifícios candidatos a serem reconvertidos em residências universirtárias foram rejeitados.

As declarações de Rui Viera de Castro foram feita na sequência do Conselho Geral da Universidade do o alojamento estudantil.

De fora da candidatura à reabilitação de imóveis do Estado para residências estudantis universitárias ficam a antiga Escola Secundária D. Luís de Castro, em Braga, e o Convento Rosa Lima, em Guimarães.

“[É uma] situação profunda desagradável que temos sido remetidos pela enorme dificuldade e demora imensa na resposta por parte do plano de realojamento no Ensino Superior”, disse Rui Vieira de Castro sobre a retirada daqueles edifícios do plano para aumentar o alojamento estudantil no Minho.

Segundo o reitor, os dois imóveis “foram considerados não elegíveis, considerando que a intervenção ali não responderia aos requisitos que o fundo tem”.

Rui Viera de Castro referiu que sobraram apenas dois imóveis para converter em alojamento estudantil: “Os edifícios do Exército, em Braga, e a Escola de Santa Luzia, em Guimarães.

As residências universitárias da UMinho foram feitas em 1998 para um universo de 14 mil alunos, sendo que a universidade conta atualmente com quase 20 mil estudantes e que são muitas as queixas sobre a “falta e o preço” do alojamento para estudantes disponível.

A Universidade do Minho tem dois polos em funcionamento, um em Braga e outro em Guimarães, além do Instituto do Design, a funcionar também em Guimarães.

Continuar a ler

Braga

Os custos do Estádio Municipal de Braga ao detalhe

Disponibilizados pela autarquia

em

Foto: Divulgação

15 vezes mais o investimento feito no atual Altice Fórum Braga. 30 vezes mais o investimento no Mercado Municipal.

Estas são algumas comparações feitas pelo presidente da Câmara de Braga relativamente ao custo total do Estádio Municipal, acompanhadas de um relatório detalhado dos custos associados à construção daquela empreitada.

O pedido do detalhe das contas foi levado a cabo pela CDU, levando a que Ricardo Rio procurasse sistematizar e compilar todos os dados e cifras relativas aos custos associados à obra projetada aquando do Euro 2004.

O autarca disponibilizou o ficheiro informático com as despesas esta manhã, após reunião de executivo:

 

A esta verba, acrescerão os valores em pendência judicial, dos quais cerca de 11 milhões (relativos ao consórcio Soares da Costa / ASSOC) não são já passíveis de recurso, e os encargos financeiros a suportar até à liquidação total dos empréstimos bancários.

Continuar a ler

Populares