Seguir o O MINHO

Famalicão

Recebidos na Câmara, heróis da subida do Famalicão destacam dedicação de adeptos

Clube confirmou o regresso à I Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

Os jogadores e o treinador do Famalicão, que garantiu a subida à I Liga de futebol, destacaram hoje os adeptos durante a época encheram o estádio e agora pintam a cidade de ‘azul’ enquanto aguardam os seus ‘heróis’.

“É um momento maravilhoso. Um trabalho da estrutura do Famalicão e destes jogadores que claramente assumiram que queriam atingir a I Liga. E este Famalicão, este povo, estes adeptos, 25 anos à espera, finalmente conseguiram e merecem”, disse Carlos Pinto, treinador que abraçou o comando técnico dos famalicenses à 26.ª jornada, substituindo Sérgio Vieira.

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

O clube de Vila Nova de Famalicão assegurou hoje a sétima presença no principal escalão do futebol português, 25 anos depois, ao juntar-se ao Paços de Ferreira entre os promovidos da II Liga.

A subida foi confirmada quando faltam três jornadas para o fim do campeonato, com a vitória caseira frente ao Vitória de Guimarães B por 4-1 na manhã de hoje, beneficiando da derrota do Estoril Praia por 4-2 em casa do Penafiel esta tarde.

Por isso, o dia vai longo em Famalicão, mas parece estar para durar, uma vez que os aficionados do clube minhoto continuam a chegar à Praça Álvaro Marques, onde se localiza a Câmara Municipal.

Carlos Pinto e o plantel começou a subida ao autocarro descapotável que circula pelas ruas da cidade, pelas 20:00 e duas horas volvidas ainda não chegou ao destino.

Famalicão aponta ao sonho europeu após assegurar regresso à I Liga 25 anos depois

“Isto é muito especial, esta subida, porque a massa associativa do Famalicão, uma massa associativa que traz 3.000 ou 4.000 pessoas aos jogos, é incrível. Já falei com os jogadores e dei-lhes os parabéns por este feito, pelo trabalho e pela época fantástica que realizaram. Agora é a vez de festejar”, acrescentou Carlos Pinto.

Mais eufórico, aliás quase sem voz, Jorge Miguel, defesa esquerdo que começou carreira no Famalicão, conta que o plantel “passou por muito” para conseguir a subida e, olhando em frente para o ‘mar’ de gente nas ruas, aponta: “Isto só demonstra a grandeza deste clube. Nós merecíamos isto e fizemos tudo para conquistar”.

Também Feliz, considerado por muitos o ‘coração’ da equipa pelo número de assistências e pela mestria nas bolas paradas, fala de raspão aos microfones dos jornalistas. Há pressa em seguir até ao centro e as buzinadelas, os brindes com cerveja – aliás os ‘banhos’ de cerveja que cada jogador inflige ao colega – e os cânticos e as solicitações dos adeptos a isso obrigam.

“O segredo é muito trabalho e ter uns adeptos como estes que nos empurram e nos ajudam muito”, disse o avançado.

Também Defendi, guarda-redes brasileiro que chegou a Famalicão esta época, fala em “paixão”.

“Conseguimos e agora é hora de comemorar. Tenho pouco tempo aqui, mas sinto paixão. Paixão pelos adeptos, paixão pela equipa e pela família que criamos aqui. Esta gente é fantástica”, descreveu.

Ouvem-se foguetes, há fumo ‘azul’ e ‘amarelo’ e os pais colocam os filhos às cavalitas.

“Famalicão allez, allez”, entoa pela praça. O plantel chegou ao centro do concelho e vai subir à torre da Câmara Municipal. Aos pés uma multidão de gente. O Famalicão voltou à I Liga, depois de uma ‘via sacra’ de duas décadas e meia.

Anúncio

Famalicão

Suspeito de assaltos de Famalicão baleado pela polícia após perseguição

Crime

em

Foto: DR

Um jovem de 25 anos, de Famalicão, sofreu ferimentos graves depois de ter sido baleado pelas autoridades, no Porto, na sequência de uma perseguição policial, avança o jornal O Gaiense.

João Duarte, conhecido como “Rambo de Famalicão”, detido pela PSP do Porto, na sequência de um assalto em Vale São Martinho, Famalicão, depois de ter sido perseguido por um comerciante lesado pelos furtos, terá sido baleado em Vila Nova de Gaia, por agentes policiais.

A identidade do suspeito é avançada por um programa de informação criminal da TVI.

Em liberdade condicional, o jovem, em conjunto com outros dois homens, é suspeito de vários assaltos na zona de Vila Nova de Famalicão.

Através das redes sociais, o jovem exibia armas, sendo conotado com um grupo “perigoso” da cidade famalicense, onde se incluem elementos afetos à claque de futebol “Fama Boys”, apurou O MINHO.

O jovem está agora em estado grave no hospital de Gaia. Outro suspeito foi internado noutro hospital, com ferimentos ligeiros.

Continuar a ler

Famalicão

Famalicão: Roubam 16 mil euros de moradia e deixam proprietário em estado grave

Em Ribeirão

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem, de 65 anos, ficou com ferimentos graves na sequência de um violento assalto na moradia onde reside com a esposa, de 62, em Ribeirão, concelho de Famalicão, na terça-feira.

Os larápios entraram na moradia de forma violenta, dá conta o jornal Correio da Manhã, esta quinta-feira, relatando que os quatro assaltantes surpreenderam o casal no quarto, sequestraram a mulher na casa de banho e agrediram o companheiro, de forma a obter o código de um cofre.

Imagem via Correio da Manhã

A vítima acabou por revelar o código, não evitando ter sofrido ferimentos graves que o levaram a ser transportado diretamente para o Hospital de São João, no Porto.

Os ladrões, que ainda não foram alvo de detenção, terão levado 16 mil euros em dinheiro e várias peças em ouro. O mesmo jornal dá conta de que alguns documentos levados pelos assaltantes foram encontrados, na quarta-feira, em Lisboa.

A GNR de Famalicão registou a ocorrência que passou para investigação da Polícia Judiciária.

Continuar a ler

Famalicão

Morreu mulher vítima de explosão em Famalicão

No Hospital de São João

em

Hospital de São João. Foto: Divulgação

A mulher de 65 anos, que ficou, na passada segunda-feira, com o corpo totalmente queimado, na sequência de uma explosão dentro da sua habitação, em Joane,  no concelho de Famalicão, não resistiu aos ferimentos, com o óbito a ser declarado no Hospital de São João, no Porto. A informação é avançada pela rádio Cidade Hoje.

Em declarações a O MINHO, fonte do comando dos Bombeiros Famalicenses indicou que a vítima “ficou com a grande maioria do corpo queimado, entre 95% a 100%”, não confirmando os motivos da explosão, mas que se poderia tratar de uma fuga de gás.

Na altura, foi pedido um helicóptero para transportar a vítima até à unidade de queimados do Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra (CHUC), mas o mesmo terá sido desmobilizado, segundo o INEM, por falta de camas na unidade hospitalar solicitada. A vítima acabou por ser transportada por via terrestre até ao Hospital de São João, onde acabou por falecer.

O MINHO, contactou, via telefone e email, o gabinete de comunicação do CHUC, para confirmar a versão do INEM relativamente às vagas, sendo que, até ao momento, não foi enviada qualquer resposta oficial.

Continuar a ler

Populares