Seguir o O MINHO

Futebol

“Realizámos um jogo muito bom”

3.ª eliminatória da Taça de Portugal

em

Declarações após o jogo Casa Pia-Vizela (1-3), da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, realizado hoje no Campo Engenheiro Carlos Salema, em Marvila, Lisboa:

Álvaro Pacheco (treinador do Vizela): “A vitória é inteiramente justa. Realizámos um jogo muito bom e fomos uma equipa muito inteligente. Conhecíamos o Casa Pia, sabíamos que tínhamos de os colocar numa zona de desconforto e termos bola. O ritmo foi elevado e bom de se ver, com duas equipas sempre à procura do golo, mas o Vizela foi superior em todos os momentos. Tivemos imensas oportunidades para dilatar ainda mais o marcador.

O resultado espelha aquilo que se passou. Acreditamos em todos os jogos que somos capazes de lutar pela vitória. Se formos fiéis ao que treinamos e acreditamos, estaremos sempre mais perto de ganhar. O nosso foco é esse. O estado emocional do adversário não era tão bom como o nosso. Temos de ter sempre esta ambição de, em qualquer lado, nos impormos.

Quem trabalha com este grupo diariamente vê o empenho e a dedicação deles. No final do jogo, reconheci o trabalho que eles têm vindo a fazer. Nós, treinadores, somos aquilo que os jogadores nos dão. Têm-me feito um bom treinador.”

Rui Duarte (treinador do Casa Pia): “O Vizela foi muito melhor que nós e só temos de lhes dar os parabéns. Temos de rever e mudar comportamentos. Tem a ver com compromisso, sentir o que estamos a fazer como equipa. Estamos numa liga profissional, somos uma equipa profissional e temos de fazer por isso. Passam-se aqui coisas inacreditáveis. Ou mudamos a nossa ideia de como levamos a vida, ou então obviamente vai ser muito difícil. Não basta chegar ao balneário, tomar banho e está feito. São coisas que vão ser discutidas internamente.

Continuo a acreditar nos jogadores e que temos uma boa ideia de jogo. É possível atingir o objetivo. Vou dedicar-me cada vez mais para que isso aconteça, mas preciso que alguém me acompanhe. O futebol é compromisso, espírito de sacrifício e sentimento. É muito mais do que um jogo, é preciso ter coração e alma. Se não a temos, torna-se difícil ultrapassar obstáculos.

Andar com a casa às costas não ajuda, mas temos de viver com isso. Temos de ser ainda mais profissionais e conscientes daquilo que temos pela frente. Temos de ser mais unidos, no sentido de poder, dentro desses problemas ao redor da equipa, ir para cada treino ou jogo construir uma identidade. Esta equipa não tem identidade e precisa de uma identidade. Precisamos de homens que sintam e que sofram, que pensem no que vai mal e corrigir no próximo jogo aquilo que correu mal. Não pode ser só a equipa técnica a trabalhar nisso.

Vamos agora concentrar-nos naquilo que é mais importante no clube, mas era um objetivo seguir em frente. É uma prova bonita, com um carisma muito grande.”

Anúncio

Futebol

“Não há dúvidas”. SC Braga já é um “grande” do futebol nacional

Custódio

em

Foto: DR / Arquivo

“Não há dúvidas”. É esta a resposta de Custódio, treinador do SC Braga, quando abordado sobre o ‘peso’ do emblema bracarense no futebol nacional.

Em entrevista dada ao jornal Record, o técnico destaca as últimas exibições europeias e nacionais do clube liderado por António Salvador, elogiando também a estrutura ‘braguista’.

“Em termos estruturais não há dúvidas, a nível desportivo, penso que também não”, disse o substituto de Rúben Amorim.

Custódio elogiou ainda o presidente, figura responsável “por esta cultura de exigência que existe no clube”, incentivando à “continuidade a este crescimento”.

“A verdade é que a nossa responsabilidade é fazer cada vez mais e melhor e lutar pelos melhores objetivos, vencer competições. Essa é a nossa exigência. Não sabemos se é possível, mas que vamos lutar, vamos”, sublinhou.

O “grande projeto” para o resto da temporada passa por segurar o terceiro lugar, assegurando assim a entrada direta nos grupos da Liga Europa.

“Temos dez jornadas pela frente, somos muito ambiciosos e tenho confiança total em conseguir o nosso objetivo”, disse, admitindo ainda ser difícil sonhar com lugares mais elevados até final da época.

O SC Braga joga em Lisboa, no próximo dia 05 de junho, com o Santa Clara, em jogo da 25.ª jornada da Liga.

Continuar a ler

Futebol

Jogadores do SC Braga podem deixar confinamento coletivo

Covid-19

em

Yan e Falé. Foto: SC Braga

O SC Braga vai poder deixar, este sábado, o confinamento coletivo que durava há 15 dias “dada a evolução positiva do surto de covid-19”, revelou hoje o clube minhoto da I Liga de futebol.

Plantel, equipa técnica e elementos do ‘staff’ mais próximos da equipa recolheram no dia 15 deste mês a um hotel da cidade, cumprindo o “dever de recolhimento” inscrito no parecer técnico da Direção-Geral da Saúde (DGS) para o regresso da I Liga.

Contudo, finda a sessão deste sábado, “foi dada a todos os jogadores, treinadores e elementos do ‘staff’ que têm cumprido um programa de confinamento coletivo a possibilidade de deixarem o estágio e de passarem os próximos dias nos respetivos domicílios e em ambiente familiar, sempre em estrito cumprimento do manual de normas que faz parte do plano de retoma do Sporting de Braga”.

Os ‘arsenalistas’ lembram que, “tal como anunciado aquando da decisão de reunir o grupo de trabalho numa unidade hoteleira, a evolução positiva do surto de covid-19 no país e em particular na região e na cidade de Braga poderiam permitir um alívio nas medidas definidas pelo grupo, possibilidade que agora se concretiza em função dos bons indicadores registados”.

O plantel às ordens de Custódio Castro realizou, ao início da noite de hoje, um treino de conjunto no Estádio Municipal de Braga tendo em vista o regresso do campeonato, dia 05 de junho, com o Santa Clara, na Cidade do Futebol, em Oeiras, às 19:00.

Depois da folga de domingo, o SC Braga regressa à sua cidade desportiva na segunda-feira e, após o treino de terça-feira, entra em estágio e assim permanecerá até ao jogo com os açorianos, na sexta-feira.

A I Liga tem o seu regresso agendado para 03 de junho, quando faltam disputar as restantes 10 jornadas.

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica. O SC Braga está no terceiro posto, com 46 pontos, e o Sporting é quarto com 42 pontos.

Continuar a ler

Futebol

Jogadores da I Liga pedem a adeptos para verem jogos em segurança

Covid-19

em

Foto: Vitória SC / Facebook (Arquivo)

Os jogadores da I Liga portuguesa de futebol pediram hoje aos adeptos para verem em segurança os encontros da retoma da competição, após a paragem de mais de dois meses devido à covid-19.

Em vários vídeos publicados nas páginas da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), vários jogadores pedem aos adeptos para verem os jogos em segurança e sem ajuntamentos, lembrando que apenas podem estar 10 pessoas juntas.

Dieguinho e Nuno Coelho (Belenenses SAD), Carraça (Boavista), Afonso Figueiredo (Desportivo das Aves), Fábio Cardoso (Santa Clara), Defendi (Famalicão), Marco Baixinho (Paços de Ferreira), Otávio e Manafá (FC Porto), Vitor Carvalho (Gil Vicente), Luís Machado (Moreirense), Tarantini (Rio Ave), Jardel (Benfica), Wilson Eduardo (Sporting de Braga), Neto (Sporting), Cláudio Ramos (Tondela), Semedo (Vitória de Setúbal) e João Carlos Teixeira (Vitória de Guimarães) são os jogadores que deixaram mensagens.

Os futebolistas também pedem aos adeptos para não irem para ao pé dos estádios, dos centros de estágio ou dos hóteis onde as equipas vão estar.

A I Liga vai ser reatada sob fortes restrições e sem público nos estádios em 03 de junho, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, até 26 de julho

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Além do principal escalão, também a final da Taça de Portugal, entre Benfica e FC Porto, integra o plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, ainda em data e local a designar.

Continuar a ler

Populares