Seguir o O MINHO

Alto Minho

Raposa continua a ir comer ao café em Paredes de Coura e já é “uma amiga”

Biodiversidade

em

Imagem: Flávio Rodrigues

A raposa que se tornou mediática por procurar refeições no ambiente doméstico do Freitas Bar, em Romarigães, Paredes de Coura, continua a fazer as delícias do proprietário e dos clientes, e até já vai comer à mão, conforme documentam novas imagens partilhadas este sábado.

José Luís Freitas, proprietário do estabelecimento, evoca o livro O Principezinho, de Saint-Exupéry, com a passagem: “Era uma raposa igual a cem mil outras. Mas eu fiz dela uma amiga. Ela é agora única no mundo”.

Depois de quase 20 dias de visitas constantes, Zé Luís, como é conhecido, já tem uma certeza. A raposa é, afinal, um raposo. “É um cavalheiro, um raposo cada vez mais confiado, mais sociável e mais brincalhão”, escreveu o proprietário do Freitas Bar.

Imagem: Flávio Rodrigues

Imagem: Flávio Rodrigues

Imagem: Flávio Rodrigues

Imagem: Flávio Rodrigues

Na noite deste sábado, e com um concerto a decorrer no espaço, a raposa regressou a tempo de ser alimentada por curiosos, que até se deslocaram propositadamente para ver o animal selvagem a interagir com o ser humano e com o meio doméstico.

De acordo com José Luís Freitas, a raposa gosta muito de salsichas: “Devora-as”. Mas não é “lá grande apreciadora de arroz de frango”. E, de vez em quando, lá bebe uma ‘pinguita’ de cerveja, oferecida pelos clientes.

Populares