Seguir o O MINHO

País

Rangel admite governo de coligação ou acordo com “parceiros naturais” do PSD

Eleições PSD

em

Foto: DR

candidato à liderança do PSD, Paulo Rangel, admitiu esta quinta-feira que pretende tentar garantir, “com os parceiros mais naturais” do partido, um “governo de coligação ou um acordo de incidência parlamentar” para “uma maioria estável no parlamento”.

“Sendo eleito líder do PSD, lutarei por uma maioria absoluta ou por conseguir uma maioria estável no parlamento, qualquer que seja a relação de forças. Tentando garantir, com os nossos parceiros mais naturais, se for caso disso, um governo de coligação ou acordo de incidência parlamentar”, afirmou Paulo Rangel aos jornalistas, após ter sido recebido, em audiência, pelo presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro.

Em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Rangel avisou que se abstém de “fazer cenários” ou “tabuleiros de xadrez”, pretendendo “deixar o povo decidir”. “O grande objetivo é que o PSD saia fortalecido das eleições internas”, vincou.

Populares