Seguir o O MINHO

Desporto

Rali de Portugal arranca amanhã e termina no domingo em Fafe (no “salto da Pedra Sentada”)

Fafe, Cabeceiras de Basto e Vieira do Minho

em

Foto: Divulgação / WRC (Arquivo)

A 55.ª edição do Rali de Portugal vai ter 338,34 quilómetros cronometrados, divididos por 21 especiais, no centro e norte de Portugal, disputada por uma centena de pilotos, um recorde de inscritos, entre quinta-feira e domingo.

A inclusão de uma superespecial em Coimbra, logo na noite de quinta-feira, é uma das novidades desta edição, quarta ronda do campeonato do mundo (WRC).

Sendo a primeira prova em piso de terra para a nova geração de carros de rali, híbridos, depois do asfalto de Monte Carlo e da Croácia e da neve da Suécia, o tradicional ‘shakedown’ desenhado em Baltar, no concelho de Paredes, e marcado para quinta-feira, entre as 09:01 e as 14:00, vai servir para as últimas afinações das máquinas.

Os primeiros dos 338,34 quilómetros cronometrados vão ser disputados em Coimbra, com a primeira das três superespeciais, também na quinta-feira, a partir das 19:03.

Após o arranque, segue-se o primeiro dia completo de prova, na sexta-feira, com os três emblemáticos troços no centro do país de Lousã, Góis, Arganil, todas percorridas duas vezes, e Mortágua, antes da superespecial de Lousada.

No sábado, o Rali de Portugal ruma ao norte, com as duplas passagens pelas classificativas de Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante, esta última com partida de Mondim de Basto, terminando a jornada com a superespecial do Porto, a segunda da prova em percurso urbano.

O último dia do rali luso contempla as especiais de Felgueiras (por duas vezes), Montim e Fafe (também por duas vezes), tendo a segunda passagem pelo troço fafense o estatuto de ‘power stage’, premiando os cinco primeiros com pontos adicionais para o campeonato.

O britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris) venceu a edição de 2021 do Rali de Portugal, que tem como recordistas de triunfos o finlandês Markku Alén (1975, 1977, 1978, 1981 e 1987) e o francês Sébastien Ogier (2010, 2011, 2013, 2014 e 2017).

Além de integrar a edição comemorativa dos 50 anos do WRC, o Rali, que volta a ter na Exponor, em Matosinhos, o parque de assistência, integra o calendário do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), numa competição para os pilotos lusos encurtada até ao final de sexta-feira.

O finlandês Källe Rovanperä (Toyota Yaris), que esta época já venceu na Suécia e na Croácia, as provas que antecederam o Rali de Portugal, lidera a tabela de pilotos, com 76 pontos, mais 29 do que o segundo classificado, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20).

Programa

– Quinta-feira, 19 maio:

09:01 Shakedown (Paredes) 4,55 km

19:03 SS1 Coimbra (2,82 km)

– Sexta-feira, 20 maio:

08:08 SS2 Lousã (12,03 km)

09:08 SS3 Góis (19,33 km)

10:08 SS4 Arganil (18,72 km)

12:31 SS5 Lousã 2 (12,03 km)

13:31 SS6 Góis 2 (19,33 km)

14:38 SS7 Arganil 2 (18,72 km)

16:05 SS8 Mortágua (18,15 km)

19:03 SS9 Lousada – SSS (3,36 km)

– Sábado, 21 maio:

07:38 SS10 Vieira do Minho (21,57 km)

08:38 SS11 Cabeceiras de Basto (22,03 km)

09:54 SS12 Amarante (37,24 km)

14:38 SS13 Vieira do Minho 2 (21,57 km)

15:38 SS14 Cabeceiras de Basto 2 (22,03 km)

16:54 SS15 Amarante 2 (37,24 km)

19:03 SS16 Porto – Foz (SSS) (3,30 km)

– Domingo, 22 maio:

07:08 SS17 Felgueiras (8,91 km)

07:57 SS18 Montim (8,69 km)

08:38 SS19 Fafe (11,18 km)

10:08 SS20 Felgueiras 2 (8,91 km)

12:18 SS21 Fafe 2 – Power Stage (11,18 km)

15:45 Cerimónia do Pódio – Matosinhos

Populares