Seguir o O MINHO

Região

Queimas descontroladas deram origem a incêndios em Barcelos e Vila Verde

Incêndios

em

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Com os últimos dias de bom tempo antes da chegada da chuva, prevista para a próxima semana, foram muitos os agricultores e cidadãos minhotos que aproveitaram para realizar queimas e queimadas de forma a eliminar os últimos sobrantes agrícolas e florestais do verão.


No mesmo dia em que terminou o período especial de incêndios, com os dispositivos DECIR a desmobilizarem um pouco por todos os quartéis de bombeiros do Minho, ainda houve algum trabalho de queimas que se descontrolaram, originando incêndios.

Em Barcelos, durante a tarde, uma queima de sobrantes resultou num incêndio em zona florestal da freguesia de Galegos São Martinho. Valeu a pronta intervenção dos Bombeiros de Barcelos, que com duas viaturas e oito operacionais, apagaram o fogo antes que alastrasse.

Já ao início da noite desta sexta-feira, uma queima de sobrantes alastrou a zona de mato, provocando um pequeno foco de incêndio na União de Freguesias de Ribeira do Neiva, no concelho de Vila Verde.

Para o local foi mobilizada uma equipa de voluntários que rapidamente procedeu à extinção das chamas.

Ontem, pelas 17:00 horas, uma queima resultou em incêndio, no lugar da Cruz, freguesia de Mentrestido, no concelho de Cerveira. Mais uma vez, rápida intervenção da corporação de Cerveira resultou no apagar das chamas antes que a situação se complicasse.

Anúncio

Ave

Comandante dos Bombeiros de Fafe regressa ao quartel após recuperar da covid-19

Paulo Ferreira esteve internado com pneumonia

em

Foto: Bombeiros Voluntários de Fafe / Facebook

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Fafe, Paulo Ferreira, regressou esta quarta-feira ao ativo, depois de ter estado internado devido a uma pneumonia associada à infeção por covid-19.

Apesar de estar ausente fisicamente do quartel, o Comandante conseguia estar a par da atividade do corpo de bombeiros, fruto das novas tecnologias de comunicação, refere publicação na página de Facebook da corporação.

“É muito bom regressar a casa e estar perto dos meus operacionais. Infelizmente pelo que eu passei, quero alertá-los e também à população fafense, que não foi nada fácil e que continuem a proteger-se. Não facilitem. O internamento não são das melhores horas que uma pessoa passa. Nós estaremos cá para minimizar o que a covid-19 vos fizer, mas o melhor é protegerem-se e seguir as indicações da DGS à risca”, salienta Paulo Ferreira.

Continuar a ler

Guimarães

Megaoperação policial contra tráfico de droga em Guimarães

PSP já deteve quatro suspeitos

em

Está em curso uma operação contra o tráfico de droga em Guimarães, que já conta com, pelo menos, quatro detidos, que são os principais visados da investigação que dura há seis meses. Os quatro detidos são três homens e uma mulher.

“Esta operação é o culminar de uma investigação que vínhamos a desenvolver há seis meses”, assinala a O MINHO o comissário da PSP Vítor Silva.

Estão a ser realizadas buscas em nove residências e em quatro viaturas.

A operação decorre em quatro freguesias do concelho de Guimarães: S. Torcato, Adrião, Sande S. Cláudio e Fermentões.

Já foram apreendidas drogas, armas brancas e aparelhos eletrónicos relacionados com a atividade do grupo.

Esta rede agora desmantelada operava no concelho de Guimarães.

Em comunicado, o Comando Distrital de Braga refere que, através da Esquadra de Investigação Criminal de Guimarães, deu início, na manhã desta quarta-feira, “a uma operação policial de maior envergadura que visa um conjunto alargado de indivíduos que de forma organizada se dedicam ao tráfico de estupefacientes em várias zonas no concelho de Guimarães”.

Os mandados de detenção para os quatro principais visados na operação foram cumpridos e a PSP encontra-se,ainda, a fazer buscas.

Esta operação conta com a colaboração da Unidade Especial de Polícia, através do Grupo Operacional Cinotécnico e de vários elementos da estrutura de investigação criminal da PSP.

Notícia atualizada às 12h17 com mais informação.

Continuar a ler

Guimarães

Ministra da Saúde em Guimarães para avaliar situação do hospital

Hospital aumentou número de camas

em

Foto: DR / Arquivo

A ministra da Saúde, Marta Temido, está na manhã desta quarta-feira reunida com a administração do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães. A visita faz parte de uma ronda pelos hospitais da região mais afetada pela pandemia, nesta altura.

A reunião destina-se a avaliar a forma como o Hospital de Guimarães se tem adaptado em função da pressão causada pelo aumento de casos de infeção por covid-19, nomeadamente casos críticos a necessitarem de cuidados intensivos. Antes da visita ao Hospital de Guimarães a ministra esteve reunida com a direção do Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Ave.

O Hospital Senhora da Oliveira aumentou, nos últimos dias, o número de camas em cuidados intensivos para doentes covid-19. Há agora 23 camas e 14 doentes covid-19 internados.

Este novo alargamento foi necessário num momento em que, das 15 camas disponíveis, já só havia uma livre. As quinze camas já representavam um alargamento, alcançado através da utilização de três salas de operações para aumentar a capacidade da Unidade de Cuidados Intensivos Covid, em nove camas.

Este aumento mais recente da Unidade de Cuidados Intensivos Polivalentes Covid fez-se pela ocupação de uma zona de recobro. O recobro é uma zona intermédia, onde os doentes recuperam depois das intervenções cirúrgicas, antes de regressarem aos serviços ou de terem alta, dependendo da complexidade do procedimento. Esta zona de recobro estava afeta às salas de operações que, entretanto, foram adaptadas para os cuidados intensivos, portanto, não estaria a ser usada.

Continuar a ler

Populares