Seguir o O MINHO

Região

PSOE compromete-se a defender “Saída Vigo Sul” necessária à ligação rápida Porto-Vigo

Do lado português, a modernização e eletrificação da linha do Minho está em andamento para que a ligação ferroviária por Alfa Pendular possa chegar a Valença

em

Estação de Viana do Castelo. Foto: DR/Arquivo

O PSOE comprometeu-se hoje com o Eixo Atlântico a defender, junto do Governo espanhol, a inclusão da saída Vigo Sul no Orçamento do Estado, para concretizar a ligação ferroviária de Alta Velocidade Porto-Vigo, anunciou o organismo transfronteiriço.

De acordo com o comunicado, entre as prioridades do Eixo Atlântico, organismo que agrega 38 municípios portugueses e galegos, está a concretização da saída Vigo Sul que dá continuidade à ligação Porto-Vigo e a modernização da ligação ferroviária entre Lugo e Ourense, nos troços Peares Canal e Rubian, cuja eletrificação foi, entretanto, posta em marcha pela tutela.

Na reunião que decorreu esta manhã na sede do Eixo Atlântico, aquela responsável comprometeu-se a defender a inclusão destas duas infraestruturas no Orçamento Geral do Estado, considerando que é hora de se concentrar na defesa dos interesses da Eurorregião Galiza-Norte de Portugal.

“É hora de valorizar o trabalho do Eixo Atlântico, não apenas neste momento, mas ao longo da sua extensa trajetória” na defesa dos interesses desta eurorregião, disse.

Neste sentido, a deputada anunciou o início de uma colaboração permanente entre os deputados galegos do PSOE no Congresso e o Eixo Atlântico no sentido de afirmar com mais força no seio do Congresso espanhol, as reais necessidades dos cidadãos.

Por seu lado, o secretário-geral daquele organismo, Xoán Mao, saudou a iniciativa da porta-voz socialista que, no seu entender, “permitirá veicular as necessidades das cidades e cidadãos de uma forma mais eficaz para o Congresso dos deputados, onde são tomadas as principais decisões sobre investimentos, orçamentos e infraestrutura”.

Para criar um corredor de ligação ferroviária em alta velocidade entre o norte da Galiza e Lisboa, que permita a alta velocidade do lado espanhol, faltam eletrificar vários quilómetros de linha entre Vigo e a fronteira portuguesa e uma saída da linha a sul de Vigo.

Do lado português, a modernização e eletrificação da linha do Minho está em andamento para que a ligação ferroviária por Alfa Pendular possa chegar a Valença, perto da fronteira com Espanha e com a cidade de Tui.

Contudo, para que possa existir uma ligação rápida entre Valença e Vigo, é necessário uma intervenção no lado galego, intervenção esta, cujo o anúncio foi publicado em novembro.

Atualmente, as linhas ferroviárias preparadas para a alta velocidade param do lado norte de Vigo, impedindo uma ligação direta da Galiza a cidades portuguesas como Porto ou Lisboa.

As obras de aumento da potência e melhoramento das subestações de Guillarei, Sela e Redondela, estão orçadas em 5.638 mil euros e o prazo de execução é de 18 meses.

Populares