Seguir o O MINHO

Barcelos

PSD quer eleições antecipadas em Barcelos para dar “um mínimo de dignidade” à Câmara

Presidente em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, governa a autarquia a partir de casa

em

José Novais, vereador e presidente do PSD/Barcelos. Foto: DR / Arquivo

O PSD/Barcelos defendeu hoje que a realização de eleições autárquicas intercalares poderá ser uma das soluções para dar “um mínimo de dignidade” à câmara local, face à prisão domiciliária do presidente, Miguel Costa Gomes (PS).

Em conferência de imprensa, o PSD advogou que outras soluções passam pela suspensão do mandato de Costa Gomes até à conclusão do processo judicial ou a renúncia do presidente ao cargo.

“Estes são os cenários mínimos para a dignidade do órgão câmara municipal”, afirmou o vereador social-democrata Mário Constantino.

Costa Gomes está desde 03 de junho em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, indiciado pelos crimes de corrupção passiva e prevaricação, no âmbito da operação “Teia”.

Está também proibido de contactar com os funcionários do município.

O autarca pediu, entretanto, a sua substituição por 29 dias, até que o Tribunal de Instrução Criminal do Porto clarificasse a abrangência do termo “funcionários”, para saber se estava também impedido de falar, nomeadamente, com vereadores e assessores.

Uma clarificação já feita, tendo o tribunal explicado que “funcionário” é “assalariado, trabalhador e empregado”.

Segundo o seu advogado, Costa Gomes pode, assim, efetuar todos e quaisquer contactos com os vereadores da câmara, deputados da Assembleia Municipal, membros do gabinete de apoio pessoal, presidentes das juntas de freguesia e membros e dirigentes das empresas locais.

No entanto, Costa Gomes ainda não reassumiu funções.

Para o PSD local, “é impossível” que o autarca continue a gerir a câmara “a partir de casa”.

“Os Paços do Concelho não mudaram para Gamil [freguesia onde reside Costa Gomes]”, disse o líder do PSD de Barcelos, José Novais.

O PSD lembrou, designadamente, que Costa Gomes tem o pelouro dos Recursos Humanos, mas “não pode falar com os funcionários”, ficando, assim, comprometidos processos de avaliação, promoção ou contratação.

Para os sociais-democratas, a situação do município é “muito grave” e “exige sentido de responsabilidade” por parte da maioria socialista.

O PSD/Barcelos acusou ainda Costa Gomes de “teimosia e apego ao poder”, uma situação que conduziu a que o concelho seja “alvo de chacota nacional”.

“Desafiamos o PS a assumir as suas responsabilidades”, acrescentou José Novais.

Na operação “Teia”, além de Costa Gomes, são ainda arguidos o entretanto demissionário presidente da Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, que ficou em liberdade mediante o pagamento de uma caução de 40 mil euros, e a mulher, a empresária Manuela Couto, que ficou em prisão domiciliária.

O outro arguido é o ex-presidente do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto Laranja Pontes, que também ficou em liberdade mediante caução de 20 mil euros, e com suspensão das funções que exercia. Laranja Pontes passou entretanto à situação de reforma.

O processo está relacionado com alegados favorecimentos às empresas de Manuela Couto por parte do município de Barcelos e do IPO, a troco de favores políticos conseguidos por Joaquim Couto.

Anúncio

Barcelos

Colisão em Barcelos faz um morto

Em Barqueiros

em

Foto cedida a O MINHO

Uma colisão entre uma viatura de transporte de mercadorias e um veículo ligeiro provocou um morto e ferimentos em outra pessoa, ao final da manhã desta terça-feira, em Barqueiros, Barcelos.

Foto cedida a O MINHO

Ao que apurou O MINHO junto de fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro de Braga, a vítima, de 60 anos, foi declarado óbito no local.

O alerta foi dado pelas 11:25 para a Estrada Nacional 205, para a freguesia de Barqueiros, mobilizando Bombeiros Voluntários de Barcelinhos e a VMER de Braga.

Um outro homem envolvido no acidente ficou com ferimentos considerados “ligeiros”.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Barcelos

Saiba onde vai ficar a Mercadona em Barcelos

Abertura a 26 de setembro

em

Foto: DR

Já há data oficial para a abertura da primeira loja da cadeia de hipermercados espanhola Mercadona na região do Minho. O próximo dia 26 de setembro fica marcado pela abertura da loja na rua Filipa Borges, 414, na cidade de Barcelos.

Depois das primeiras 4 aberturas no mês de julho, no distrito do Porto, a empresa prepara agora a sua próxima abertura, no dia 26 de setembro, em Barcelos.

Durante os próximos dias, até 6 de setembro, colaboradores da empresa vão “dar a conhecer” aos vizinhos da nova loja o funcionamento do supermercado, através de sessões de apresentação às comunidades, avança a empresa em comunicado.

Em Barcelos, as apresentações decorrem no Hotel Bagoeira e estão programadas 2 sessões por dia, com capacidade para cerca de 100 participantes cada: uma de manhã, pelas 11:00, e outra à tarde, pelas 18:00, com a duração de uma hora.

Para cada sessão é necessário realizar inscrição através dos números de telefone 918 724 597 e 918 714 687, de segunda a sexta-feira, entre as 9:00 e as 21:00.

Continuar a ler

Barcelos

Detido após “bofetadas e empurrões” a ex-companheira em Barcelos

Homem de 39 anos tinha uma faca de cozinha que lhe foi apreendida

em

Foto: Ilustrativa

A PSP deteve na terça-feira, em Barcelos, um homem de 39 anos por violência doméstica contra a sua ex-cônjuge, anunciou hoje aquela força de segurança.

Em comunicado, a PSP refere que o detido abordou a na via pública e agrediu-a com bofetadas e empurrões. Perante a intervenção de populares, o detido foi “isolado” da ex-cônjuge até à presença da PSP.

O suspeito tinha em sua posse uma faca de cozinha, que foi apreendida.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares