Seguir o O MINHO

Barcelos

PSD insta presidente da Câmara de Barcelos a suspender funções

PSD/Barcelos diz ser insustentável que o autarca continue a governar o município em prisão domiciliária

em

Foto: DR / Arquivo

O PSD/Barcelos instou esta terça-feira o presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes (PS), a suspender funções “de imediato” ou a fazer “cair” o executivo, considerando ser insustentável que o autarca continue a governar o município em prisão domiciliária.

Em comunicado, o PSD acusou ainda Costa Gomes de “apego ao poder”, sublinhando que o município “não pode ser governando num vaivém de incertezas”.

“O senhor presidente ou confia no executivo que consigo se apresentou a votos em 2017 e suspende de imediato as suas funções, substituindo-o quem de direito, ou faz cair o executivo em quem, afinal, parece não confiar”, refere o comunicado.

Para o PSD, “o que não mais se pode é permitir que, insolitamente, Barcelos e os barcelenses não possam contar com o seu presidente”.

“O que não se concebe é que a autarquia não seja regida pelo seu presidente, que não está presente pessoalmente, porque proibido judicialmente”, acrescenta.

Miguel Costa Gomes está em prisão domiciliária desde 03 de junho, indiciado dos crimes de corrupção passiva e de prevaricação, no âmbito da operação Teia.

Está também proibido de contactar com os funcionários do município.

Em setembro, um juiz de instrução criminal decidiu manter estas medidas de coação.

Para o PSD, Costa Gomes está a protagonizar “uma façanha inédita na história, governando a partir da sua casa em Gamil há 111 dias seguidos”.

“Haja decoro”, apelam os sociais-democratas.

A Lusa contactou a Câmara, que ainda não reagiu ao comunicado do PSD.

Na operação Teia, e além de Costa Gomes, são ainda arguidos o entretanto demissionário presidente da Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, que ficou em liberdade mediante o pagamento de uma caução de 40 mil euros, e a mulher, a empresária Manuela Couto, que ficou em prisão domiciliária.

O outro arguido é o ex-presidente do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto Laranja Pontes, que também ficou em liberdade mediante caução de 20 mil euros, e com suspensão das funções que exercia.

Laranja Pontes reformou-se entretanto.

O processo está relacionado com alegados favorecimentos às empresas de Manuela Couto por parte do município de Barcelos e do IPO/Porto, a troco de favores políticos conseguidos por Joaquim Couto.

Barcelos

Barcelos: Recém-reformado morre atropelado na passadeira em rua sem iluminação

Junta alertou EDP para falha de luz no início de dezembro

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Gabriel Silva, antigo funcionário da Casa S. João de Deus, em Barcelos, foi atropelado mortalmente, na passada terça-feira, em Arcozelo. A via onde se deu o sinistro, Rua Pedro Álvares Cabral, está sem iluminação há quase dois meses. A Junta de Freguesia alertou a EDP para a situação, pela primeira vez, no dia 2 de dezembro, e desde então tem insistido – sem resultado.

Natural da Guarda, Gabriel Silva, de 64 anos, residia em Arcozelo, a algumas centenas do local onde foi atropelado quando faria uma caminhada. Trabalhou durante décadas na casa de saúde mental S. João de Deus. Ao que O MINHO apurou, reformara-se em julho passado. Era solteiro, sem filhos. Vai ser sepultado na freguesia de Gonçalo Bocas, na Guarda, de onde era natural.

Junta reportou falha de luz à EDP no início de dezembro

A Rua Pedro Álvares Cabral, onde se deu o acidente mortal, está sem luz há cerca de dois meses, referiu a O MINHO o presidente da Junta de Arcozelo, José Silva Monteiro.

Homem morre atropelado na passadeira em Barcelos

O autarca reportou a situação no dia 2 de dezembro. Como o problema não foi resolvido de imediato, comunicou a situação ao município. “Pedimos ajuda à Câmara para tentar resolver junto da EDP, porque tem mais força do que nós [junta]”, salienta Monteiro da Silva, que desde então já reclamou por mais duas vezes junto da empresa energética.

“De um ano a esta parte temos mais dificuldade [em resolver falhas de eletricidade], porque antes ligávamos diretamente à empresa [de reparação] e eles arranjavam aquilo num ou dois dias. Depois, a EDP passou a dizer que todas as avarias eram com eles, o que tem dificultado. Às vezes reportamos cinco ou seis vezes falhas de iluminação e eles demoram muito tempo a substituir as lâmpadas”, lamenta José Monteiro da Silva.

O autarca salienta que aquela via tem “muito trânsito” e a falta de luz, “logicamente, dificulta a vida quer aos peões, quer aos automobilistas”.

Continuar a ler

Barcelos

Freguesia de Barcelos prepara novo boicote eleitoral contra muito alta tensão

Apelo à abstenção ou voto nulo

Foto: José Figueiredo / Arquivo

A freguesia de Perelhal, em Barcelos, prepara-se para voltar a boicotar umas eleições, desta vez as presidenciais, já no próximo domingo, estando a ser apelado à abstenção ou ao voto nulo em protesto contra a passagem da linha de muito alta tensão naquela localidade.

Recorde-se que, nas últimas eleições legislativas, decorreu em Perelhal um apelo ao voto nulo. Acabaram por se registar 479 votos nulos, equivalentes a 48,68%. Já antes, nas eleições europeias de 2019, naquela freguesia registara-se “a maior percentagem de votos nulos a nível nacional”.

Freguesia de Barcelos irredutível contra muito alta tensão. “O povo é que manda”

Além dos boicotes eleitorais, foram realizadas várias manifestações populares e com ações judiciais movidas pela Junta e outras instituições da freguesia e populares.

Em comunicado enviado a O MINHO, o movimento Perelhal Contra a Linha de Muito Alta Tensão afirma que “a população mantém a sua revolta e inconformismo com o traçado” e “encontra no boicote eleitoral uma forma de expressar a sua insatisfação em relação ao Município de Barcelos, que não acautelou os interesses da freguesia neste processo, e ao atual governo que recusa analisar o troço alternativo apresentado em setembro de 2020”.

Acrescenta o comunicado que, de momento, “não se nota qualquer atividade no terreno da entidade promotora da obra, estando em falta a construção de sete das nove torres que estão previstas”.

“Os proprietários dos terrenos afetados têm recusado vender os seus terrenos e manterão esta posição na defesa dos interesses da maioria da população”, afiança o movimento.

Freguesia em Barcelos com 48% de votos nulos contra alta tensão

Contactado por O MINHO, o presidente da Junta, Fernando Miranda, manifesta a solidariedade da autarquia com o boicote eleitoral. “Até porque esta é uma causa que ainda não morreu. A linha ainda não está a travessar Perelhal e estamos sempre na luta”, realça o autarca.

As duas torres que já foram colocadas foram-no em “terrenos que já estavam negociados há muito tempo”, nota Fernando Miranda, sublinhando que a população continuará a opor-se à passagem da linha.

O autarca adianta a O MINHO que, no próximo domingo, não haverá qualquer manifestação “para não haver aglomerados e respeitar as regras” sanitárias e de segurança determinadas no âmbito do estado de emergência para conter a propagação da covid-19.

Está é já a segunda freguesia do concelho de Barcelos em que é anunciado um boicote às eleições presidenciais do próximo domingo. Em Cambeses é feito um apelo à abstenção em protesto pela falta de ligação ao saneamento básico.

Continuar a ler

Barcelos

Homem morre atropelado na passadeira em Barcelos

Acidente

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Um homem de 65 anos morreu após ser atropelado por um automóvel numa passadeira, na Rua Pedro Álvares Cabral, em Arcozelo, Barcelos, apurou O MINHO junto de fonte dos bombeiros.

O acidente aconteceu perto da ‘Rotunda da Cabra’ no acesso à circular urbana.

O óbito foi declarado no local.

O alerta foi dado às 17:45.

Os Bombeiros de Barcelos prestaram socorro com dois operacionais e uma viatura. Foram acionados, posteriormente, para fazer a remoção do cadáver.

A VMER de Barcelos também prestou socorro.

A PSP registou a ocorrência.

Notícia atualizada às 18h58 com correção da idade da vítima.

Continuar a ler

Populares