Seguir o O MINHO

Alto Minho

PSD de Viana diz que A28 sem descontos é exemplo de discriminação negativa

em

A comissão política distrital do PSD de Viana do Castelo afirmou, esta quinta-feira, que a não inclusão da A28 da lista de autoestradas com descontos nas portagens “é mais um exemplo de discriminação negativa” do Alto Minho.

“O PS não está a servir os interesses do Alto Minho e dos seus cidadãos. Temos tido vários exemplos e a questão da A28 é mais uma discriminação negativa e de prejuízo para a região com esta governação, contando com o total silêncio dos autarcas socialistas que estão em maioria no distrito de Viana do Castelo”, acusou o presidente daquela estrutura partidária, Carlos Morais Vieira, em comunicado.

Para o PSD do Alto Minho, a não inclusão da A28 na lista de vias com desconto “é apenas mais um caso gritante de injustiça para o distrito, que vê assim adiado o seu desenvolvimento”.

“Recentemente, nenhuma fronteira do Alto Minho foi incluída no projeto piloto de descontos de combustível para pesados. Escolas importantes, como a Ancorensis e o Colégio de Campos, foram atacadas pelo Governo socialista, questões em que os deputados socialistas nada fizeram para se opor”, sustentou.

Para a distrital do PSP, a inclusão daquela autoestrada que liga Viana do Castelo ao Porto “era importante para as empresas locais, pois as portagens oneram as suas despesas”.

“Esta é uma via estruturante, sem alternativas rodoviárias dignas, que liga Viana do Castelo a Vigo e ao Porto e que, assim, é vital para a economia e para o desenvolvimento do turismo. Isto sem esquecer que o interior do distrito é composto de territórios de baixa densidade e que com a manutenção das portagens nada tem a ganhar”, afirmou o líder partidário.

“O PS já não está a servir a região. Não contribui para o seu desenvolvimento e só a está prejudicar”, sublinhou Carlos Morais Vieira.

O Governo anunciou na terça-feira a aplicação de 15% de desconto a todos os veículos que circulem, a partir de 01 de agosto, em algumas autoestradas que constituíam as antigas SCUT (Sem Custos para o Utilizador), vias maioritariamente localizadas no interior do país e no Algarve.

O executivo aponta critérios de convergência económica e coesão territorial para justificar os descontos nas portagens nas autoestradas A23 Torres Novas – Guarda, A22 (Lagos – Vila Real de Santo António) e A24, entre Viseu e a fronteira de Vila Verde de Raia, no município de Chaves.

Os descontos estendem-se à autoestrada A4, denominada Transmontana, entre Amarante e Quintanilha (Bragança), mas deixa de fora o troço daquela via entre Matosinhos (Porto) e Amarante. Ainda na A4, no Túnel do Marão, recentemente inaugurado, o preço praticado já abrange os 15% de desconto, esclarece o Governo.

Abrangida é também a A25, entre Albergaria-a-Velha e Vilar Formoso, mas não no troço inicial, que liga Aveiro a Albergaria-a-Velha.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Viana do Castelo. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares