Seguir o O MINHO

Braga

PSD/Braga: Hugo Soares reeleito com “vitória expressiva”

O presidente reeleito está disponível para voltar a integrar a lista de candidatos à Assembleia da República? “Já falei muito sobre isso e não vou dizer mais nada, nem alimentar qualquer polémica”, responde a O MINHO.

em

Foto: DR

“Uma vitória expressiva”. Foi assim que Hugo Soares reagiu à reeleição como presidente da
concelhia de Braga do PSD, nas eleições que se realizaram hoje.

Com 76% dos votos contra 24% de Humberto Carlos, numa curta declaração a OMINHO, o social-democrata considerou, ainda, o resultado “galvanizador”.

“Agora todos juntos vamos trabalhar para ganhar os próximos embates eleitorais: as europeias, as legislativas e as autárquicas”, declarou.

Segundo Hugo Soares, “quando digo que vou trabalhar com todos é mesmo com todos os militantes”, dando a entender que está disponível para acolher os elementos da lista B [concorrente] no seu projecto político”.

Se as eleições europeias são o combate mais próximo, serão as legislativas a concentrar todas as atenções: “já falei muito sobre isso e não vou dizer mais nada, nem alimentar qualquer polémica”.

Por isso, prefere focar as energias nas europeias, onde Braga apresenta um candidato no terceiro lugar: “o PSD tem o melhor projecto europeu, tem o melhor eurodeputado, pelo menos, da zona Norte do país que é do Minho e da região e finalmente, serão eleições onde se fará uma primeira avaliação do governo que tem tido, na minha opinião, um desempenho muito negativo”.

Hugo Soares atira o reforço e acompanhamento das freguesias com a criação de uma estrutura autárquica que “dê formação a quem está no poder e ajude os elementos na oposição a fazer melhor oposição como uma das ideias a desenvolver.

Uma maior proximidade com a JSD “na formação de novos quadros porque só assim rejuvenescemos e renovamos o partido” e a criação de plataformas de trabalho sectorial abertas a simpatizantes foram, ainda, propostas apresentadas a sufrágio.

Quinze anos depois, PSD de Braga tem duas listas candidatas aos órgãos concelhios

Quinze anos depois, as eleições para a Concelhia de Braga do PSD voltaram a ter duas listas concorrentes. Hoje os militantes bracarenses escolheram entre a lista A do atual presidente, Hugo Soares e a lista B liderada por Humberto Carlos, ex-administrador do Parque de Exposições de Braga (atual Altice FORUM).

Para Hugo Soares, em declarações anteriores ao ato eleitoral, o aparecimento de duas listas “é altamente positivo, mostra a vivacidade do partido” e, tal como há quinze anos, “o PSD sairá mobilizado” para as ‘batalhas’ que se avizinham.

Humberto Carlos encarou a sua candidatura apresentando “caminhos e estratégias diferentes”, “agregadora de ideias”, “com maior e melhor militância”.

O lema da candidatura, ‘Por Vós’, é explicado “pela visão diferenciadora da política concelhia” que evite “a cristalização à sombra de recentes vitórias autárquicas”. É por isso, “um projeto para o partido, com o partido e, sobretudo, projetando-se para além deste”, referia, também antes do ato eleitoral desta sexta-feira.

Listas candidatas à Comissão Política de Secção

Lista A (76%)
Presidente: Hugo Soares
Vice-Presidente: João Granja
Vice-Presidente: Rui Morais
Secretário Geral: João Correia
Tesoureira: Sandra Cerqueira
Vogais: Goreti Machado; Joaquim Barbosa; António Freitas; Jorge Abreu; Maria Manuela Marques; Alexandre Dias; Manuel Carvalho; João Luis Barros.

Lista B (24%)
Presidente: Humberto Carlos
Vice-Presidente: António Martins
Vice-Presidente: João Russel
Secretário: Armando Santos
Tesoureiro: Pedro Folga
Vogais: Carlos Rodrigues; Elisa Rosa; João Paulo Constantino; Raúl Rodrigues

Listas candidatas à Assembleia de Secção

Lista A
Presidente: Américo Afonso
Vice Presidente: Olga Pereira
Secretaria: Eva Sousa

Lista B
Presidente: Nuno Vieira
Vice-Presidente: Sónia Bastos
Secretário: Orlando Vilas Boas

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Fogo florestal em Vieira do Minho

Já extinto

em

Foto: Eduardo Ferreira

Um fogo florestal foi extinto ao princípio da noite de hoje, em Eira Vedra, no concelho de Vieira do Minho, depois do empenho dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho e do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR.

As chamas chegaram a ter três frente muito ativas, mas o “ataque musculado” como foram atacadas pelos bombeiros e militares levou a que ficasse inicialmente controlado e depois em fase de rescaldo, depois de ter sido extinto.

Foto: Eduardo Ferreira

Foto: Eduardo Ferreira

O incêndio começou a meio da tarde e foi rapidamente combatido por 17 operacionais, como apoio de cinco veículos, dos bombeiros Voluntários de Vieira do Minho, para além do meio aéreo do GIPS da Guarda Nacional Republicana.
A operação de proteção civil teve ainda a colaboração do Posto Territorial da GNR de Vieira do Minho.

Continuar a ler

Braga

Homem condenado por chamar vigarista, ladrão e Bourbon a advogado de Braga

Antigo empresário

em

Foto: DR

O Tribunal da Relação de Guimarães confirmou a condenação de um antigo empresário da construção civil por difamação ao seu advogado, por o ter apelidado de “grande vigarista”, “puro ladrão”, “desadvogado” e “mais um Bourbon”.

Segundo acórdão hoje consultado pela Lusa, o arguido fica, assim, condenado a 1.200 euros de multa e ao pagamento de uma indemnização de 2.000 euros ao advogado.

As expressões alegadamente difamatórias constam num requerimento que o arguido enviou à Ordem dos Advogados relativo a um pedido de laudo de honorários intentado pelo seu advogado, com escritório em Braga.

Um requerimento enviado por considerar que a atuação do advogado enquanto seu mandatário em vários processos foi incorreta.

A Relação diz ser admissível que alguém que se sente prejudicado por outra pessoa, ou descontente com a sua forma de atuação, possa manifestar o seu desagrado “com palavras mais acintosas, cruéis e agressivas”.

No entanto, considera que o arguido “manifestamente se excedeu”, ao usar expressões como “grande vigarista”, “puro ladrão”, “desadvogado” e “mais um Bourbon”.

Lembra que Bourbon é o apelido de dois advogados de Braga condenados a 25 anos pelo homicídio de um empresário de Braga, conjuntamente com mais quatro arguidos.

Para a Relação, o arguido ultrapassou “todos os limites do direito ao protesto e à reclamação, pondo em causa o direito à dignidade” do advogado, bem como a reputação social e profissional.

“São, aliás, por demais evidentes os reflexos negativos que uma tal atuação é suscetível de originar quando está em causa uma atividade profissional liberal, cujo sucesso depende também da imagem que os clientes que recorrem aos respetivos serviços fazem desse profissional, pelo que o mínimo belisque na sua honra, consideração e bom nome poderá, sem dúvida, pôr em causa o exercício efetivo dessa mesma atividade”, refere ainda o acórdão da Relação.

Após a condenação no Tribunal de Braga, o arguido recorreu, pedindo a absolvição do crime de difamação do crime ou, em última circunstância, a redução da pena e do valor a pagar a título de indemnização.

Alegou que as referidas expressões, no contexto em que foram utilizadas, não revestem cariz difamatório nem são objetivamente ofensivas.

Considerou ainda que o tribunal não teve em consideração o que ele disse em sede de audiência de discussão e julgamento, no qual “demonstrou arrependimento e mostrou interesse em pedir desculpa ao assistente pelo sucedido”.

A Relação, no entanto, manteve a decisão da primeira instância.

Continuar a ler

Braga

Atenção, Braga. Trânsito condicionado na Variante Sul na segunda-feira (a partir das 09:15)

Circulação através da alternância de faixas, a partir das 09:15 da manhã

em

Imagem: CM Braga

Condicionamentos à normal circulação de trânsito – Informação Municipal

O Município de Braga informa que, devido a trabalhos de conservação na Variante Sul, haverá constrangimentos do trânsito automóvel a partir da próxima segunda-feira, 25 de março. Os limites da intervenção compreendem-se a Sul, entre a Av. Miguel Torga (UF Nogueira, Lamaçães, Fraião) e a Norte pela intercepção da Av. Frei Bartolomeu dos Mártires com a Av. Padre Júlio Fragata (excluindo-se a passagem inferior de intersecção com a Av. João Paulo II).

A circulação de viaturas será garantida de forma condicionada, através da alternância de faixas, sendo esta acção coordenada por agentes de autoridade destacados para o efeito.

Os trabalhos terão início a partir das 9:15, recomendando-se aos utilizadores a máxima prudência na circulação viária, através da adaptação da condução aos condicionalismos que se verificarão no terreno.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares