Seguir o O MINHO

Braga

PS reitera: Sede de campanha de Ricardo Rio corre risco de cair

em

Sede de Campanha da coligação "Juntos por Braga". DR

O Partido Socialista respondeu esta sexta-feira à coligação “Juntos Por Braga” (PSD/CDS/PPM), que na quinta-feira reagiu com ironia ao alerta dos socialistas acerca da sua sede de campanha.


Em comunicado, a candidatura liderada por Miguel Corais começa por dizer que “não compreende a posição precipitada, arrogante e destituída de elevação politica e democrática, com que o actual presidente do executivo e candidato pela coligação “Juntos por Braga” abordou o alerta do PS quanto ao risco de derrocada da sua sede de campanha”.

“A atitude irreflectida de Ricardo Rio, que privilegia mais o combate eleitoral do que a segurança dos seus militantes e apoiantes, impede-o de efectuar uma análise ponderada dos riscos”, atira.

Após tomar conhecimento do alerta dos socialistas, a coligação liderada pelo atual autarca reagiu, também em comunicado, alertando para o “risco de derrocada do PS”.

“Independentemente das posições públicas que o candidato e a coligação que o apoia possam tomar, o PS sente-se moralmente obrigado, enquanto partido responsável e o mais importante do concelho de Braga, a zelar pela integridade de todos os bracarenses, sem olhar a filiações ou militâncias”, dizem os socialistas.

“O Auto de Vistoria a que o candidato pela coligação “Juntos por Braga” se refere, lavrado a 18 de Maio de 2012, reitera as considerações técnicas efectuadas no auto anterior de 30 de Novembro de 2011, reforçando a ideia que o edifício situado no nº 1 da Praça da República encontra-se de uma forma geral em “mau estado de conservação”, não garantindo condições satisfatórias de segurança para pessoas e bens”, sustentam.

“Apesar do mesmo auto ressalvar a existência de condições mínimas de utilização para o rés-do-chão, depois de realizadas as obras de reparação e consolidação de uma fenda por parte dos proprietários, não deixa de ser legítimo considerar que o estado de conservação já de si em ruina se tenha deteriorado com o tempo, bem como os materiais que compõem os pavimentos e a própria estrutura”, explicam.

De acordo com o mesmo parecer a “estrutura dos pavimentos existentes nos pisos superiores e escada de serviço não garantem as condições satisfatórias de segurança para pessoas e bens, considerando-se que se encontram irremediavelmente deteriorados, sendo para isso necessário a desocupação dos inquilinos do rés-do-chão deste imóvel”, cita o PS.

“Os proprietários requereram em 2012 a suspensão do processo de licenciamento relativo à reconstrução e ampliação do imóvel, invocando o atraso da sentença referente à acção de despejo, que teve por base o Auto de Vistoria de 2012. A notificação dos serviços jurídicos datada de 5 de Novembro de 2012 é clara quanto ao estado geral do edifício e à necessidade urgente de obras de reconstrução”, recorda.

“Não havendo até à data conhecimento, indícios ou vestígios da realização das obras gerais, como se encontra aliás recomendado em ambos os autos de vistoria (2011 e 2012), ao qual se soma o facto dos arrendatários do rés-do-chão terem sido alvo de acção de despejo justificada com a necessidade dessa intervenção, o PS considera que possamos estar perante uma situação de risco iminente, que coloque em causa a integridade física dos utilizadores do espaço”, continua.

O Partido Socialista reitera assim o seu alerta para o risco de derrocada da sede da candidatura “Juntos por Braga”, ao qual acrescenta uma nota técnica de um especialista na área da engenharia civil, que corrobora a presente situação e onde se lê:

“Após uma vistoria inicial onde foram detectadas patologias estruturais muito graves, nomeadamente uma fenda vertical de comprimento e abertura significativas, que poderia causar o colapso iminente da estrutura, foi realizada uma intervenção mitigadora do risco iminente de colapso que passou pelo refechamento da referida fenda.

Posto isto há uma segunda vistoria que detecta esta intervenção ao mesmo tempo que salienta outras patologias ao nível dos pavimentos, madeiramento geral, fachada, cobertura e ligações piso-fachada que carecem de uma intervenção imediata e que de acordo com o relatório pericial «obras gerais de reconstrução deste edifício”.

PS apresenta documentos

No comunicado enviado às redacções, a candidatura do Partido Socialista junta um conjunto de documentos para sustentar o alerta lançado.

Anúncio

Braga

Associação desafia Ricardo Rio a ir de casa para o trabalho de bicicleta em Braga

Braga Ciclável

em

Foto: Divulgação / CM Braga (Arquivo)

Fazer as viagens de casa até aos Paços do Concelho de bicicleta elétrica foi o desafio deixado ao presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, por parte da associação Braga Ciclável.

Através das redes sociais, a Braga Ciclável desafia o edil a utilizar uma das bicicletas elétricas que o Município de Braga tem à disposição para utilização dos funcionários.

A associação propõe apenas a deslocação casa-trabalho e trabalho-casa, ficando ao critério do autarca outro meio preferencial nas restantes deslocações a efetuar durante a semana.

“Ao fim de uma semana, e a utilizar a bicicleta nas avenidas que compõem a Rodovia, a Avenida 31 de Janeiro ou a Avenida da Liberdade – na estrada e porque terá que passar em partes destas Avenidas para realizar as suas deslocações – perceberá a necessidade de implementar o projeto aprovado em dezembro de 2017 no executivo municipal”, diz a Braga Ciclável.

“O que propomos é algo que na Câmara Municipal de Lisboa já acontece: o presidente Fernando Medina tem utilizado a bicicleta em algumas deslocações, apercebendo-se de problemas e sentindo a cidade de uma forma diferente”, finalizam.

Contactado pela Rádio Universitária do Minho, o autarca não quis comentar o desafio.

Continuar a ler

Braga

Covid-19: Mais dois infetados e seis recuperados no concelho de Braga

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O concelho de Braga registava, até ás 18:00 horas desta terça-feira, 1.399 casos acumulados de infetados com covid-19 desde o início da pandemia, mais dois do que nos últimos sete dias, apurou O MINHO junto de fonte local da saúde.

Destes, 1.303 já estão recuperados, mais seis do que na última semana, lamentando-se ainda os mesmos 74 óbitos. Existem, atualmente, 24 casos ativos de covid-19 em todo o concelho de Braga.

Estes dados são apurados por O MINHO junto de fonte local do setor da saúde e não coincidem com os divulgados pela Direção-Geral de Saúde, no qual Braga regista há várias semanas o mesmo número de casos. A DGS já veio a público admitir que os dados não têm sido atualizados, devendo essa atualização ocorrer em breve.

Portugal regista hoje mais nove óbitos por covid-19, em relação a segunda-feira, e mais 287 casos de infeção confirmados, dos quais 207 na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o relatório da DGS.

De acordo com o boletim epidemiológico diário, o total de óbitos por covid-19 desde o início da pandemia é agora de 1.629 e o total de casos confirmados é de 44.416.

Há 29.445 casos recuperados, mais 279.

Continuar a ler

Braga

Temperatura máxima desce 7 graus em Braga esta quarta-feira (mas volta a subir na quinta)

Estado do tempo

em

Foto: DR

A temperatura máxima para a região de Braga vai descer sete graus entre terça e quarta-feira, segundo as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Nesta terça-feira, os termómetros registaram a temperatura máxima de 34 graus no concelho de Braga, descendo para 27 graus já amanhã.

Contudo, as temperaturas voltam a subir na quinta-feira, com uma subida de 10 graus, esperando-se 37 no concelho de Braga.

Já o distrito de Viana também regista uma descida da temperatura máxima na quarta para voltar a subir na quinta-feira.

Continuar a ler

Populares