Seguir o O MINHO

Alto Minho

PS de Valença critica “negócio ruinoso” da Águas do Alto Minho

Abastecimento de água

em

Foto: DR / Arquivo

O PS de Valença classificou hoje de “negócio ruinoso” a constituição da Águas do Alto Minho (AdAM), empresa de gestão das redes de água em baixa e de saneamento, pelos prejuízos causados à população do concelho.


Em comunicado enviado às redações, a comissão política concelhia do PS, aponta responsabilidade à maioria PSD no executivo municipal, atualmente liderada por Manuel Lopes, e ao anterior presidente da autarquia, Jorge Mendes, entretanto eleito deputado à Assembleia da República.

“Com a ajuda de sua vereação, dos seus eleitos na assembleia municipal e dos presidentes de junta que estão a seu lado, o executivo é o responsável por este ruinoso negócio com as águas do Alto Minho, e que prejudica os valencianos e valencianas”, sustenta a concelhia socialista presidida por António Dias.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da autarquia, Manuel Lopes, escusou-se a comentar as críticas dos socialistas.

“Isso é a opinião do PS. A empresa começou a operar em janeiro, ainda é cedo para se tirarem conclusões”, rematou.

A AdAM é detida em 51% pela Águas de Portugal (AdP) e em 49% por sete municípios do distrito de Viana do Castelo (Arcos de Valdevez (PSD), Caminha (PS), Paredes de Coura (PS), Ponte de Lima (CDS-PP), Valença (PSD), Viana do Castelo (PS) e Vila Nova de Cerveira (Movimento independente PenCe – Pensar Cerveira), que compõem a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho.

Três concelhos do distrito – Ponte da Barca (PSD), Monção (PSD) e Melgaço (PS) – reprovaram a constituição daquela parceria.

A nova empresa começou a operar em janeiro, “dimensionada para fornecer mais de nove milhões de metros cúbicos de água potável, por ano, a cerca de 107 mil clientes e para recolher e tratar mais de seis milhões de metros cúbicos de água residual, por ano, a cerca de 70 mil clientes”.

Para os socialistas, o executivo municipal “mantém-se alheio à defesa dos interesses” da população que se vê confrontada com “um aumento exponencial do preço da água, ao ponto de superar, o custo médio da água para consumo doméstico – incluindo todos os escalões – que o praticado pelo município de Lisboa onde o rendimento médio por família é muito superior ao nosso”.

“A título de exemplo e para uma fatura, apenas com os custos fixos e, portanto, sem qualquer consumo de água, verifica-se um aumento de 112 %”, refere o PS.

A perda de poder de decisão do município no que cabe à gestão da água e, em especial, ao seu tarifário, e de capacidade de intervenção para reparações de ruturas, são outros dos exemplos apontados pelo PS.

“O PS de Valença, continuará atento e ao lado dos valencianos e das valencianas nesta luta contra aquela que é a decisão que, nas últimas décadas, mais prejuízos causará a todos”, garantiu.

Em abril, o presidente do conselho de administração da AdAM admitiu terem ocorrido erros de faturação nos meses de janeiro e fevereiro e pediu desculpa aos 15 mil consumidores afetados.

Carlos Martins apontou, na altura, o final de maio para a correção daqueles erros, através da emissão de notas de crédito, garantindo que ninguém sairia prejudicado.

“Que fique bem claro, ninguém sairá prejudicado de um processo de que não são culpados. Nós é que nos penalizamos por o ter causado”, afirmou Carlos Martins”, numa conferência de imprensa convocada na sequência da polémica desencadeada na região, na sequência daqueles erros.

Anúncio

Alto Minho

Monção: Junta prometeu e cumpriu. Caminho arranjado para homem com mobilidade reduzida

Promessa eleitoral

em

Foto: JF Pias

Um habitante da freguesia de Pias, em Monção, conta agora com maior facilidade para se deslocar ao pé de sua casa, depois da requalificação de um caminho que tinha sido uma promessa eleitoral da atual presidente da junta.

O caminho do lugar de Vila Nova deixou de ser composto por terra batida e pedras, passando agora a uma via alcatroada com todas as condições para os moradores caminharem pelo local, num investimento de cerca de 2.500 euros.

Em declarações à Rádio Vale do Minho, o secretário da Junta explica que estes “pequenos gestos fazem a diferença”.

“O objetivo foi melhorar as condições de acessibilidade, até porque neste troço há vários moradores seniores, sendo um deles portador de mobilidade reduzida”, disse Agostinho Correia àquela rádio.

“O bem estar da nossa população será sempre o nosso foco. É pelas pessoas e pelas suas reais necessidades que existimos”, acrescentou o responsável político.

Continuar a ler

Alto Minho

GNR de Monção alegadamente filmado a importunar sexualmente uma mulher no posto

Abuso sexual

em

Foto: DR

O comandante da GNR de Monção está a ser alvo de um processo interno, na sequência de uma denúncia de alegada “importunação sexual” a uma mulher no interior do posto, disse hoje à Lusa o Comando Geral daquela força.

Em resposta escrita enviada à Lusa, o Comando Geral da GNR acrescentou que a situação também já foi comunicada ao Ministério Público.

“Decorre processo interno para apurar as circunstâncias do ocorrido, tendo o militar em apreço sido transferido preventivamente para a sede do Destacamento Territorial de Valença, nos termos do Regulamento de Disciplina da GNR”, diz o Comando Geral da GNR.

A situação terá sido gravada por uma câmara oculta.

A Lusa contactou também o comando distrital da GNR de Viana do Castelo, que se escusou a qualquer comentário.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Politécnico de Viana do Castelo abre mais de 1.400 vagas

Acesso ao Ensino Superior 2020/2021

em

Foto: Divulgação / IPVC

O IPVC disponibiliza este ano mais de 1.400 vagas distribuídas pelos 26 cursos de licenciatura, entre os regimes diurno e pós-laboral e, pelos diversos contingentes de acesso e ingresso ao ensino superior, em quase todas as áreas de conhecimento, anunciou hoje a instituição.

Mais de uma centena de vagas para os estudantes do Ensino Profissional

Este ano os estudantes do Ensino Profissional podem ingressar no ensino superior por um novo contingente – os concursos especiais de ingresso no ensino superior para titulares dos cursos de dupla certificação do ensino secundário e cursos artísticos especializados.

Os estudantes do Ensino Profissional já se podem inscrever nas provas de avaliação dos conhecimentos e competências até 17 de julho, que lhes vão possibilitar a candidatura a um curso de licenciatura do IPVC. O IPVC disponibiliza mais de uma centena de vagas para estes estudantes (ver aqui).

Cursos Técnicos Superiores Profissionais

O IPVC tem igualmente a decorrer as candidaturas aos CTESP até 23 de agosto. Podem candidatar-se a estes cursos todos os estudantes que concluíram o 12º ano, os titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de técnico superior profissional ou ainda de um grau de ensino superior, que pretendam a sua requalificação profissional.

Os maiores de 23 anos que tenham sido aprovados nas provas destinadas a avaliar a capacidade para frequência no Ensino Superior podem igualmente candidatar-se a estes cursos. O IPVC abriu este ano vagas para 21 CTESP em praticamente todas as áreas de conhecimento.

Escolas e cursos

Escola Superior Agrária: Agronomia, Biotecnologia, Enfermagem Veterinária e Engenharia do Ambiente e Geoinformática.
Escola de Ciências Empresariais: Contabilidade e Fiscalidade, Gestão da Distribuição e Logística, Marketing e Comunicação Empresarial e Organização e Gestão Empresariais.
Escola Superior de Desporto e Lazer: Licenciatura em Desporto e Lazer.
Escola Superior de Educação: Artes Plásticas e Tecnologias Artísticas, Educação Básica e Educação Social Gerontológica.
Escola Superior de Saúde: Licenciatura em Enfermagem.
Escola de Tecnologia e Gestão: Design de Ambientes, Design do Produto, Engenharia Alimentar, Engenharia Civil e do Ambiente, Engenharia de Computação Gráfica e Multimédia, Engenharia de Redes e Sistemas de Computadores, Engenharia Informática, Engenharia Mecânica, Engenharia Mecatrónica, Gestão, Gestão (pós-laboral), Turismo e Turismo (pós-laboral).

Continuar a ler

Populares